Marketing educacional para atrair o aluno 2.0

Compartilhe esse post:

Não é exagero: até que você conclua a leitura deste post, aproximadamente 10 milhões de publicações, quase 2 mil horas de vídeo e ao menos 12 milhões de buscas na web terão sido feitas.

Esse “oceano” de conteúdo é realizado e divulgado em apenas 3, 4 minutos.

O turbilhão de informações, o acesso facilitado e imediato a opiniões de todos, sobre tudo, e a necessidade emergencial de também opinar, contextualizam e definem o comportamento do consumidor 2.0.

Hoje, somos cerca de 2 bilhões de consumidores 2.0, pessoas multiconectadas, multi-device, multi-tasks, em busca de soluções rápidas para nossas dores, mas desde que de acordo com nossos próprios termos.

Essa base comportamental também define o que vamos chamar neste post de aluno 2.0.

O aluno 2.0, ao buscar por uma instituição de ensino, tem acesso quase que ilimitado a um número robusto de informações sobre cursos e suas particularidades, oportunidades que determinados cursos trazem para a futura inserção no mercado de trabalho, e uma série de outros dados importantes, tais como possibilidades de financiamento, as características pedagógicas da IE, do seu corpo docente etc.

E como a sua IE vem lidando com esse aluno 2.0? O que tem feito para alcançá-lo, retê-lo, fidelizá-lo? Quais estratégias seu marketing educacional definiu para atraí-lo?

Neste post, confira dicas para que o marketing educacional da sua IE seja relevante diante do comportamento do aluno 2.0, e que traga bons resultados.

Foco em interação e experiência

Estar presente, e de forma ativa, nos principais canais de comunicação e redes sociais em que o aluno 2.0 está é parte muito importante de uma estratégia de marketing educacional.

Já falamos um pouco sobre a necessidade de posicionamento e interação da sua IE quando abordamos as melhores práticas para gerar vendas em marketing educacional.

Um grande desafio nesta interação é saber equilibrar a ação de ouvir o que o aluno 2.0 tem a dizer e, a partir daí, adequar seu discurso de posicionamento, suas ofertas e maiores diferenciais de modo que fiquem perfeitamente alinhados às expectativas e necessidades desse aluno.

O aluno 2.0 exige uma interação imediata e humanizada. A forma como seus canais de atendimento conduzem cada atendimento precisa ser assim. Para isso, a tecnologia é uma importante aliada.

Usando tecnologia para uma melhor interação

Somente com tecnologia, aliada à estratégia dentro de um planejamento de marketing educacional, é possível criar um sistema capaz de identificar, acompanhar e gerar informações relevantes sobre o comportamento e os anseios do aluno 2.0.

Ferramentas como o Mettzer, por exemplo, facilitam a coleta, análise e identificação dos perfis acadêmicos dos alunos.

Quando sua IE consegue utilizar esse tipo de informação tão valiosa para trabalhar campanhas de captação ou retenção desses alunos, as chances de resultados positivos aumentam consideravelmente. Mas para isso, é preciso planejamento.

Planejamento em Marketing Educacional

Sua instituição de ensino precisa ter no mindset que o aluno 2.0 deve estar no centro de todas as ações e estratégias de marketing educacional.

Nesse sentido, para atrair o aluno 2.0, é fundamental que a IE não só tenha um planejamento em marketing educacional, mas que ele seja totalmente adequado a esse novo perfil de aluno, que é muito mais engajado, conhecedor de seus direitos, que critica ou defende algo com a mesma intensidade, que sonha alto, mas que não tem tanta paciência para dar um passo de cada vez no caminho rumo a esse sonho… Tudo isso deve ser considerado.

Acontece que, por mais que existam grandes profissionais e agências de marketing no mercado, definir e executar esse tipo de planejamento, voltado aos objetivos de uma instituição de ensino, e com o aluno 2.0 como ponto focal, exige expertise em marketing educacional.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.