Sua graduação tem disciplinas optativas? Como você escolhe as suas para compor a grade curricular? Muita gente prefere simplesmente pegar as mais fáceis ou que exigem menos trabalhos e presença, apenas com a intenção de passar.

Pois fique sabendo que essa é uma excelente oportunidade de melhorar seu currículo que está sendo perdida. As disciplinas optativas são uma forma excelente de começar a se direcionar para uma área de estudo ou carreira antes mesmo de ter o diploma em mãos!

Quer aprender a escolher a matéria optativa perfeita? Então vamos lá!

Porque ter disciplinas optativas no currículo?

Existem as pessoas que até mesmo questionam a necessidade de se ter as disciplinas optativas, já que elas não são essenciais para que todos os alunos saiam com o mínimo de informação para exercer a profissão.

Acontece que existem diversos conhecimentos que ficam fora da grade curricular obrigatória por falta de tempo hábil para que sejam incluídas como obrigatórias. Uma alternativa, então, é permitir que alguns dos alunos escolham entre elas para complementar seu estudo.

Assim, apesar de não ser possível aprender tudo que há sobre a profissão durante a graduação, pelo menos o aluno aprende mais algumas habilidades que lhe serão úteis ao longo da carreira.

A melhor parte é que isso também serve para incrementar o currículo, deixando a sua grade acadêmica mais apta a lhe preparar para as áreas da profissão que você tem maior intenção de exercer.

Como escolher as disciplinas optativas?

A pergunta pode parecer boba, já que estamos batendo tanto na tecla de que asdisciplinas optativas servem para direcionar o aluno dentro da profissão, mas na verdade essa escolha nem sempre está clara desde o momento de se matricular nas primeiras opções.

Você não tem que adivinhar o que vai querer fazer quando terminar a graduação, mas isso também não significa que a sua grade curricular deve ser burocrática. Pelo contrário, essa é a hora de arriscar e testar.

O primeiro passo é, claro, se decidir por algo que seja mais abrangente, direcionado para mais de uma possível área que deseja exercer ou pelo menos que apresente habilidades que poderiam ser úteis para mais de uma. Veja as opções que se enquadram nessa descrição e não tenha medo de mergulhar nelas.

Mas se essa alternativa não existir, então é hora de jogar com tudo: escolha disciplinas optativas que de outra forma não escolheria. Você pode se surpreender com o que vai aprender na disciplina, talvez até mesmo aprender algo que te ajude a superar dificuldades que têm com outras disciplinas!

Se precisar de ajuda, existem vários caminhos. Comece falando com veteranos sobre as opções para poder ter uma noção do que cada uma das disciplinas acaba direcionando mais. Isso é muito importante, uma vez que escolher uma matéria optativa para sua grade curricular pensando que ela fala de um assunto e ela falar de outro é muito frustrante.

Outra forma é conversar diretamente com os professores responsáveis, questionar sobre o que será ensinado. Eles podem até mesmo acabar dando uma aula informal por alguns minutos para tentar convencer você a entrar nas disciplinas que são responsáveis. Não é raro que eles selecionem para suas vagas de Iniciação Científica através do interesse pelas optativas, principalmente quando as coisas têm relação.

A dica principal, no final das contas, é não deixar de escolher uma disciplina optativa ou outra para a grade curricular apenas porque ela tem fama de trabalhosa ou complicada. O que é complicado para os outros pode não ser pra você. Apenas foque nos seus objetivos e aproveite o máximo que puder da faculdade para construir o currículo.

Gostou das nossas dicas? Pois temos mais uma! É o Mettzer, um editor de texto cheio de ferramentas que facilitam o seu TCC ou trabalho acadêmico. Ele facilita a inclusão das normas ABNT no seu artigo e ainda pode servir para conversar com seu orientador sobre os problemas e até mesmo fazer as revisões! Venha fazer uma experiência grátis clicando no link abaixo.