Artigo científico: guia completo com estrutura, normas da ABNT e métodos

4.3
(6)

Publicado em 28 de maio de 2018. | Atualizado por Beatriz Coelho em 14 de janeiro de 2021.

Artigo científico é uma apresentação sintética de resultados de uma pesquisa sobre um problema específico.


Vamos ser sinceros: escrever um artigo científico está longe de ser uma tarefa fácil para todo mundo.

Contudo, pensando na vida na graduação ou na pesquisa, produzir artigos científicos é uma tarefa bastante comum.

Afinal, muitas vezes os artigos científicos são utilizados como métodos de avaliação na faculdade. Na pesquisa, servem para divulgar as pesquisas, enriquecer o Currículo Lattes e medir a produtividade.

Mas deixa eu te contar duas coisas. A primeira delas é que, embora não tenha um modelo específico para seguir, os artigos científicos, de forma geral, obedecem às normas da ABNT.

A segunda é que nós podemos te ajudar. Preparamos um modelo de artigo científico prontíssimo e formatado nas normas da ABNT. É só você clicar aqui.

Basta você incluir os dados da sua pesquisa. Assim, você pode focar no principal, que é o conteúdo da sua pesquisa.

Então, que tal utilizar o modelo de artigo do Mettzer?

Mas, não paramos por aí. Ainda preparamos esses post com tudo que você precisa saber para fazer um ótimo artigo científico.

Se, ao final, você ainda ficar com dúvidas, não hesite em nos escrever. Combinado? 🙂

Sumário

O que é um artigo científico?

Vamos por partes. O primeiro passo é entender o que é um artigo científico.

De forma direta, um artigo é uma apresentação sintética de resultados de uma pesquisa sobre um problema específico.

Desenvolva agora seu trabalho usando esse modelo de artigo científico

Deixamos um modelo de artigo pronto, basta você desenvolver o conteúdo e está pronta para entregar

Não são todos os textos que podem ser considerados artigos científicos. A ABNT definiu artigo científico como “uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento“.

Em linhas gerais, o artigo científico é uma publicação que apresenta os resultados de uma pesquisa. Os temas dos artigos podem ser diversos, desde relatos de experiências até construções completamente teóricas.

Deste modo, o objetivo central de um artigo é contribuir, divulgar e publicizar os resultados de uma pesquisa.

De forma geral, são publicado em anais de eventos e em revistas científicas ou periódicos, como o Periódico Capes, o Scielo e o Google Acadêmico.

Os artigos podem ser publicados por qualquer pessoa, desde que se observe às regras do local de publicação e sejam aceitos para publicação.

Os critérios de avaliação de eventos científicos e de revistas e periódicos são:

Relevância

A relevância é a adequação do artigo. É importante verificar se o tema de estudo do artigo é adequado ao evento ou ao periódico.

Originalidade

Os avaliadores são profissionais experientes que poderão certificar se o tema do artigo é original ou uma cópia de outros artigos.

Mérito técnico-científico

A observância à metodologia garante a cientificidade da pesquisa. Isto é, garante que os resultados da pesquisa sejam relevantes para a área de pesquisa.

Apresentação

É o requisito sobre a observância às normas e aos modelos estabelecidos pelo evento ou revista. A não observância dos critérios pode levar à reprovação do artigo.

Organização e legibilidade

Esse tópico compreende a boa escrita, comunicação bem feita, boas práticas e a observância às normas da área de pesquisa.

Referências

As referências servem para comparar e direcionar o olhar da pesquisa. Além de, claro, garantir que os créditos autorais sejam devidamente distribuídos.

Para que serve um artigo científico?

Ainda que tenhamos a tendência de entender que os livros são fontes de pesquisa mais confiáveis, os artigos científicos têm um papel fundamental na difusão da ciência.

Em primeiro lugar, porque o artigo científico é um tipo de trabalho muito importante em termos de conhecimento, já que aglutina muitas informações e ideias novas, de uma forma mais dinâmica e objetiva.

Basta pensar que em um livro você vai encontrar a ideia de poucos autores, enquanto um artigo traz uma construção com variadas fontes.

Além do mais, os artigos científicos são utilizados na graduação e na pós-graduação como forma de avaliar estudantes e de medir a produtividade de bolsistas e dos próprios cursos.

Deste modo, aprender a escrever artigos científicos ainda na faculdade pode te ajudar a alcançar boas notas nas disciplinas, entender melhor determinado assunto e, posteriormente, em processos seletivos em mestrado e doutorado ou de bolsas de estudo, por exemplo.

Também é um bom caminho para começar na iniciação científica.

Entretanto, não há apenas um modelo de artigo. De maneira geral, exige-se que cumpram as regras da ABNT. Mas essa não é uma regra sem exceções.

Além do mais, nem mesmo a ABNT estabelece uma estrutura obrigatória para o artigo científico. Então, é oficial: cada formato de artigo atende aos objetivos e às metodologias específicas da instituição de ensino.

Então, as regras para artigos científicos não vêm necessariamente da ABNT. Assim, é importante que os editais de revistas ou congressos especifiquem quais são as normas para seguir.

Elementos de artigo científico

Ou seja, a estrutura depende muito de qual será a destinação do artigo.

Por exemplo, caso você queira publicar em periódicos como o Scielo, deverá observar as orientações e regras do edital do periódico. Caso queira publicar em anais de evento específico, deve consultar as normas específicas do evento.

Ainda assim, caso esteja em dúvida de qual estrutura utilizar, preparamos uma lista que pode te ajudar. Veja se os itens fazem sentido para você e para sua pesquisa.

As estruturas são importantes porque te lembram de tópicos importantes e indispensáveis no artigo científico. Sem engessar completamente o formato. Então, vamos fazer as pazes com as estruturas? <3

Lembrando que, de acordo com as normas da ABNT, não existe uma estrutura obrigatória.

Estrutura do artigo científico

Aqui vai nossa sugestão de estrutura de artigo científico:

1. Título

Inicialmente, um bom título deve informar de forma clara qual é o tema e o objetivo do artigo.

Assim, deve compreender conceitos-chave do tema.

Em nota de rodapé, é possível escrever a finalidade do artigo.

Por exemplo: “artigo científico apresentado para a matéria X ou para evento Y”.

2. Nome dos autores

Em seguida, deve constar o nome do autor ou dos autores do artigo.

O autor do artigo deve ter seu nome acompanhado de uma nota de rodapé com breve currículo e endereço de e-mail.

3. Epígrafe (facultativa)

A epígrafe é uma frase de uma música ou de um livro, que serve para apresentar o tema ou para situar o contexto e a motivação.

4. Resumo e Abstract

Embora o resumo seja um texto curto, ele tem alguns detalhes em sua construção.

Isto porque, quanto menor o texto, mais difícil é para aglutinar todas as informações necessárias.

Em linhas gerais, você deve expor o tema, o problema de pesquisa, os objetivos. a metodologia e os resultados alcançados.

O ideal é que, com a simples leitura do resumo, seja possível identificar os pontos centrais da sua pesquisa.

O abstract é a versão em inglês do resumo. Alguns periódicos e instituições de ensino aceitam também em outros idiomas, como o espanhol e o francês.

5. Palavras-chave e Keyword

As palavras devem ser antecedidas da expressão “Palavras-chave:” e separadas entre si por ponto e vírgula (;).

As keywords serão as mesmas palavras-chave, mas em inglês, ou na mesma língua que você tenha optado por escrever o resumo.

As palavras-chave servem para indexar o artigo. Isto é, servem como mecanismo de busca por temas científicos.

6. Conteúdo do artigo científico

Introdução

A introdução tem o objetivo de situar o leitor no contexto do tema, oferecendo uma visão global da pesquisa.

Além de esclarecer as delimitações e a abordagem do artigo, a introdução também compreende os objetivos e as justificativas do artigo.

Também é importante destacar, ainda que de maneira breve, a metodologia do trabalho.

A intenção é que a pessoa que está lendo consiga identificar o que você trabalhou, porque e como.

Desenvolvimento textual e apresentação de resultados

O desenvolvimento do artigo é toda a parte teórica, que apresenta o referencial teórico sobre o tema e as discussões e construções de ideias.

O desenvolvimento costuma ser subdivido em seções, a depender da necessidade (1., 2., 3).

Aqui, deve-se fazer uma exposição sobre as teorias necessárias para entender e esclarecer o problema.

Neste aspecto, a revisão de literatura visa desenvolver as contribuições teóricas a respeito do tema.

Então, é importante expor os argumentos de forma explicativa ou didática, construindo uma conversa entre as ideias dos autores das fontes de pesquisa.

Você deve demonstrar conhecimento da literatura básica e do assunto central.

No caso de pesquisa descritiva, devem-se apresentar os resultados encontrados na coleta dos dados através das entrevistas, observações, questionários, entre outras técnicas.

Conclusão do artigo científico

Ao final, deve-se apresentar as conclusões e as descobertas da pesquisa, de forma clara e objetiva.

Você também pode retomar algum resultado ou alguma discussão.

Assim, deve-se relacionar diversas ideias e argumentos os principais resultados em forma de síntese, com comentários adicionais e as contribuições da pesquisa.

Tenha em mente que a conclusão é um fechamento. Então, não se deve inserir novos dados e informações que já não tenham sido apresentados anteriormente.

7. Referências bibliográficas do artigo científico

Ao final, não se pode esquecer a lista de referências bibliográficas.

As referências servem para identificar as fontes de pesquisa - livros, textos, artigos - que foram utilizados no trabalho, a partir das citações.

As citações garante a cientificidade e a qualidade técnica da pesquisa.

Mas, cuidado, se as citações e as referências não forem feitas de forma correta, pode caracterizar plágio.

Veja alguns exemplos:

referências bibliográfica nas normas ABNT

COMO FAZER UM BOM ARTIGO CIENTÍFICO?

Delimite a hipótese

O tema da pesquisa não pode ser amplo. Isso abre brecha para questionamentos sobre a qualidade do trabalho.

Escolha o tipo de pesquisa

Para saber qual é o tipo de pesquisa mais adequado, deve-se levar em consideração o objetivo da pesquisa, a abordagem e as características do tema.

Se preocupe com a estrutura do artigo

A estrutura do artigo deve seguir às normas do local de publicação. De forma geral, a estrutura depende do tipo da pesquisa e do estudo.

Consulte as normas da ABNT

Consulte as normas da ABNT, caso o local de publicação as utilize como padrão. Casos especifiquem outras normas, não deixe de segui-las.

Escreva de forma assertiva e objetiva

Escreva e se comunique de forma clara.

Evite erros de gramática

Faça diversas revisões gramaticais. Elimine os erros de digitação.

Conheça o local que deseja publicar

Você deve conhecer a revista, o periódico ou o evento que deseja publicar. Cada local possui sua especificidade e suas normas.

Leia materiais sobre o tema que vai escrever

Conheça as discussões atualizadas sobre o tema que vai escrever. Lembre-se que você deve conhecer profundamente o assunto.

Divulgue apenas dados verdadeiros

Todos os dados devem ser devidamente comprovados e justificados. Nada de inventar análises e dados mirabolantes.

Tenha atenção ao plágio

É fundamental tomar todos os cuidados necessários para evitar o cometimento de plágio. Faça as citações de forma correta.

Evite utilizar a voz passiva

A voz passiva não é predominante no gênero acadêmico. Portanto, utilize apenas com cuidado.

Diferença entre artigo acadêmico e artigo científico

Não confunda artigo científico com artigo acadêmico.

Os artigos acadêmicos são aqueles que têm valor para a academia, que é como chamamos a comunidade de estudiosos das universidades. Um dos tipos de trabalho acadêmico são os artigos científicos.

Além dos artigos científicos, também são artigos acadêmicos os artigos de revisão e os artigos originais.

Os artigos científicos são aqueles que seguem um protocolo específico e restrito, além de respeitar o método científico ao buscar conclusões em respostas para os problemas.

Eles são responsáveis pela maior parte da criação de conhecimento e de tecnologia, ainda que sejam muito focados em repetições de processos e adaptações de ideias de outros autores.

Os artigos de revisão, por sua vez, são aqueles que têm por função provar ou desacreditar o que foi originalmente descrito em um artigo de outro tipo.

Em geral, é um relatório de uma repetição da mesma experiência, para testar se os resultados serão os mesmos.

Os artigos originais são aqueles que demonstram temas e abordagens inéditos, para explorar e expandir as fronteiras do conhecimento humano. Por serem tão raros, são encarados com absoluto ceticismo.

O método mais comum de artigo original é a descrição de um caso que demonstra uma nova teoria ou o debate sobre uma ideia inédita.

Normas da ABNT para artigo científico

As normas da ABNT para artigos científicos estabelecem o padrão básico de margem, espaçamento, parágrafo e tamanho da fonte, conforme a imagem abaixo:

PRINCIPAIS-FORMATACOES

Outros gêneros de artigos científicos

O gênero amplo "artigo científico" compreende uma série de outros tipos de produções científicas.

Os relatórios curtos são pequenos textos que descrevem um resultado de uma pesquisa. Em outras palavras, os relatórios curtos descrevem algo que pesquisadores acreditam ser interessante para outros acadêmicos.

Nesse contexto, são publicadas descrições de dados e de fenômenos sem a necessidade de um contexto específico.

Outro tipo de artigo, muito comum na medicina, é o estudo de caso.

No estudo de caso, o pesquisador descreve uma ocorrência incomum, para alertar os demais estudiosos sobre a possibilidade de repetição do fenômeno, com aprofundamento do estudo.

Por fim, temos a metodologia, em que o pesquisador descreve um novo método experimental, permitindo que outras pessoas possam fazer uso do mesmo tipo de técnica.

Esse tipo de artigo é muito comum na psicologia, quando cientistas têm de constantemente inovar para conseguirem comprovar suas teorias.

Monografia e artigo científico

Ao contrário do que muitos pensam, o termo monografia não é sinônimo de artigo científico.

Enquanto o artigo científico tem o compromisso com a obtenção de uma solução de um problema, a monografia disserta sobre um recorte específico de uma arte, ciência ou assunto.

Quer dizer, a obrigação da monografia é meramente descritiva, ainda que se exija academicamente que se chegue em conclusões.

Essa conclusão, entretanto, não precisa ser um pensamento inovador, apenas uma demonstração e uma contextualização das discussões descritas.

Dessa forma, a monografia se qualifica como uma boa modalidade de texto para o TCC, pois tem menos obrigações que os demais trabalhos acadêmicos.

Método de pesquisa para artigo científico

O artigo, assim como qualquer outra pesquisa científica, deve obedecer, ou seguir, metodologias e métodos já conhecidos, afirmando a sua qualidade científica.

Veja abaixo um guia rápido de metodologias disponíveis:

Metodologia quanto à abordagem

Pesquisa qualitativa

Para a pesquisa qualitativa, há subjetividades e nuances que não são quantificáveis por si só.

Pesquisa quantitativa

Já, a pesquisa quantitativa busca traduzir opiniões informações em números utilizados para a sua classificação e posterior análise.

Metodologia quanto à natureza

Metodologia de pesquisa básica

Inicialmente, a pesquisa básica busca gerar conhecimentos novos para avanço da ciência sem aplicação prática necessária.

Pesquisa aplicada

Já, a pesquisa aplicada visa gerar conhecimentos para aplicações práticas dirigidos à solução de problemas específicos.

Classificação quanto aos objetivos

Metodologia de pesquisa exploratória

A pesquisa exploratória objetiva proporcionar maior familiaridade com um problema, ou seja, explorar.

Pesquisa descritiva

Na sequência, a pesquisa descritiva objetiva caracterizar certo fenômeno.

Pesquisa explicativa

A pesquisa explicativa busca identificar os fatores que determinam fenômenos e explica o porquê das coisas.

Quadro comparativo dos tipos de pesquisa para artigo cientifico

tipos de pesquisa

Metodologia quanto aos procedimentos do artigo científico

Metodologia de pesquisa experimental

A princípio, a pesquisa experimental objetiva selecionar as variáveis que podem ser capaz de influenciar o objeto.

Metodologia de pesquisa bibliográfica

Já, a pesquisa bibliográfica é elaborada a partir de material já publicado, como livros, artigos e periódicos.

Pesquisa documental

A pesquisa documental que é elaborada a partir de material que não recebeu tratamento analítico.

Pesquisa de campo

A pesquisa de campo é caracterizada pelas investigações realizadas por meio da coleta de dados junto às pessoas ou grupos.

Pesquisa ex-post-facto

A principal característica da metodologia de pesquisa ex-post-facto é o fato de os dados serem coletados após a ocorrência dos eventos.

Pesquisa de levantamento

Posteriormente, este tipo de pesquisa de levantamento é utilizado em estudos exploratórios e descritivos cuja coleta de dados se realiza através de questionários ou entrevistas.

Pesquisa com survey

Por meio desse tipo de pesquisa com survey, se visa buscar informações diretamente com um grupo de interesse a respeito dos dados que se deseja obter.

Estudo de caso

O estudo de caso é um tipo de pesquisa que envolve o estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos buscando profundo detalhamento.

Pesquisa participante

Logo, este tipo de pesquisa participante depende do envolvimento e identificação do pesquisador com o grupo de pessoas investigadas.

Pesquisa-ação

De acordo com este formato de pesquisa-ação, devem se associar a teoria e a ação. De modo que a situação ou problema se resolvem de modo cooperativo ou participativo.

Pesquisa etnográfica

A pesquisa etnográfica é o estudo de um grupo ou povo.

Pesquisa etnometodológica

Visa compreender como as pessoas constroem ou reconstroem a sua realidade social. Por isso, para a pesquisa etnometodológica, fenômenos sociais não determinam de fora a conduta humana.

Formatação automática de artigos científicos

Para realizar qualquer trabalho com tranquilidade, você pode precisar de uma ferramenta como o Mettzer, um editor de textos especializado em artigos científicos.

Ele conta com ferramentas que facilitam a administração de referências, a aplicação da formatação segundo as normas ABNT e a comunicação entre autores, co-autores e orientadores.

Apresentação Geral - Mettzer

Quer fazer uma experiência gratuita com o Mettzer? Então não perca tempo e se cadastre agora mesmo.

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Compartilhe

Conteúdos relacionados:

Conteúdos relacionados:

4 comentários em “Artigo científico: guia completo com estrutura, normas da ABNT e métodos”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.