Conclusão de trabalho: uma guia completo de como fazer em 5 passos

|
Tempo médio de leitura: 7 minutos
()

Publicado em 01 de julho de 2019. | Atualizado em 10 de dezembro de 2020.

A conclusão de trabalho é a cereja do bolo da pesquisa. É o espaço para apresentar os desfechos do trabalho.


A conclusão do trabalho é o fechamento do trabalho. É uma das partes mais importantes da pesquisa, porque finaliza tudo que foi desenvolvido ao longo do conteúdo. É a cereja do bolo de qualquer trabalho. 

Pense em uma situação em que você conversou por um longo tempo com alguém. Quando chegou no final da conversa, você ficou com a sensação de que não foi possível resolver nada. Ou seja: não tirou nenhuma conclusão assertiva. Isso também pode acontecer com trabalhos acadêmicos. 

Então, o foco do trabalho deve ser discutir o conteúdo proposto com profundidade e atenção, e, enfim, apresentar ao seu leitor uma conclusão clara e conexa.

O objetivo final é que os leitores não fiquem com a impressão de ter lido, lido, lido… e ao final não ter captado nenhuma informação clara. 

Isto é, uma boa conclusão é aquela que conecta os pontos de discussão do tema, apresenta o trajeto e compreenda até que ponto a pesquisa chegou. 

Você está aí se perguntando “mas como eu vou fazer isso?”. Esse post vai te ajudar. Confira o guia que preparamos para te explicar como fazer uma conclusão de trabalho em 5 passos. 

O que é a conclusão do trabalho?

A conclusão serve para concluir os resultados do trabalho. Pode parecer óbvio, eu sei. Mas, na prática, existe bastante confusão.

Então, vamos lá. Talvez seja mais didático começar com o que não é uma conclusão:

Não é um espaço para incluir argumentos novos. 

A conclusão é o resultado de toda a pesquisa. Então, deve retomar os pontos já trazidos ao longo do conteúdo do trabalho.

Também não é um resumo de todo o trabalho.

Apesar de retomar pontos do trabalho, a conclusão não serve para resumir todo o trabalho. Mas, para buscar o desfecho dos resultados da pesquisa. 

Afinal, já existe o “resumo”, com o objetivo específico de resumir o trabalho, certo? 

Não é um espaço para repetir o que foi dito com palavras curtas. 

Mais uma vez, embora não tenham argumentos novos, a conclusão é um espaço para verificar os desfechos da pesquisa. 

De forma alguma é o local do trabalho para contar qualquer história de forma prolixa.

A conclusão tem objetivos muito bem definidos. Enquanto você escreve, a finalidade da conclusão não deve sair da cabeça. 

Também não é um espaço para usar clichês.

Todas as pessoas que estão lendo trabalhos esperam encontrar termos como “em resumo”, “conclui-se”, “por fim”. É bastante clichê. 

Exercite a criatividade e tente substituir essas palavras por “em virtude de”, “portanto”, “logo”, “dessa maneira”. 

Pronto. Agora vamos pensar o que é uma conclusão de trabalho.

Bom, a conclusão é o desfecho principal do seu trabalho. É, portanto, uma das partes principais da pesquisa, porque é o espaço em que se demonstra quais foram os aprendizados e os resultados daquele trabalho. 

Ou seja, a conclusão de um TCC deve apresentar os resultados da pesquisa desenvolvida neste trabalho.

Em linhas gerais também é possível pensar que a conclusão é a resposta para o problema de pesquisa. Para verificar se os objetivos do trabalho foram alcançados e o que a pesquisa agregou àquele tema e àquela área do conhecimento. 

Como fazer uma conclusão de trabalho.

Não, ainda não existe uma fórmula mágica para escrever uma conclusão de trabalho. Mas vou te contar duas dicas e uma estrutura básica para criar uma boa conclusão. 

Espero que isso te ajuda bastante com seu trabalho. 

Atente-se para os tempos verbais

É bom ressaltar que o tempo verbal da conclusão de trabalho é, de forma geral, passado. 

Alguns exemplos são: “Neste trabalho discutimos/foi discutido/objetivou-se; na segunda seção argumentou-se/contextualizou-se”.

Você pode escrever no presente no último parágrafo que responde à questão de pesquisa. 

Por exemplo, “Tendo em vista o exposto, considera-se/entende-se/compreende-se, ou compreendemos”. Isto é, você responderá porque você chegou nessa conclusão baseado em tudo aquilo que vinha dizendo até agora.

Ao final, caso você vá propor algum aprofundamento ou direcionamento para a pesquisa, pode pensar em escrever no futuro. Assim: “no próximo ano, serão retomados os seguintes pontos”. Ou: “essa questão será avaliada de forma aprofundada quando […]”. 

Reserve partes-chave do texto no decorrer da escrita

Essa dica já é um pouquinho mais complicada porque vai exigir um planejamento inicial. Então, vamos dividir em duas partes. 

A primeira é para quem está lendo antes de iniciar o trabalho, e a segunda será para quem está na reta final. 

Para quem está iniciando ou acabou de iniciar a produção do trabalho:

Reserve um espacinho no arquivo (por exemplo escrito “conclusão”) e vá colando as ideias e argumentos enquanto elas forem aparecendo. Neste ponto, foque principalmente em novos conceitos trazidos pelos autores e as possíveis conexões. 

Por exemplo: 

Objetivo da primeira seção do trabalho: entender o porquê de a Mettzer ser uma boa ferramenta.

Enquanto eu escrevo aparecerão argumentos muito bons ou necessários, que podem ser “reservados” para a conclusão. Você pode salvá-los:

A formatação é feita de forma automática”.

A ferramenta evita que eu cometa plágio acadêmico”. 

O mettzer permite que a orientação seja feita de forma online”. 

O objetivo disso é simples: quando eu concluir o trabalho inteiro, a tendência é que eu lembre apenas dos trechos da última seção da pesquisa. E aí, a conclusão pode ficar incompleta. Entendeu? 

Mas se você não deixou as ideias separadas:

E agora? Calma, nada está perdido! Afinal, se você escreveu um trabalho completinho, agora você só precisa colocar a cereja do bolo, né? 

Neste caso, você deve começar desde o primeiro tópico do trabalho, fazendo uma leitura dinâmica e selecionando os conceitos ou conclusões intermediárias.

Isso vai fazer com que a sua memória se refresque e você consiga escrever a conclusão com mais facilidade. No final, você vai conseguir incluir todos os tópicos importantes do trabalho e a conclusão vai ficar completa. 

Modelo de estrutura de conclusão de trabalho em 5 passos:

Não existe poção mágica, mas há uma estrutura ideal para seguir na conclusão. 

E seguir a estrutura é importante porque significa que você vai ter certeza que colocou todos os elementos necessários e não vai deixar a banca ou seu leitor sem resposta para alguma questão.  

Então, vamos fazer as pazes com as estruturas? <3

Uma dica é você copiar a estrutura no seu trabalho e ir completando os tópicos para não se perder.

Vamos lá. Uma boa conclusão de trabalho é composta de:

1) Uma contextualização inicial

Muito parecida com aquela do início da introdução. Só que não vale usar a mesma, ok? Nessa contextualização você vai apresentar a problemática e ressaltar importância do seu trabalho ou do objeto de pesquisa. 

Exemplo:

“A Mettzer é uma empresa de tecnologia para educação que desenvolve uma plataforma para gestão de pesquisas acadêmicas e tem se destacado no contexto nacional”.

Pronto, aí está a minha contextualização. Estou apresentando de forma clara e assertiva qual é o meu objeto.

2) Um parágrafo pequeno para a conclusão de cada seção do seu trabalho.

Digamos, por exemplo, que eu dividi o meu trabalho em três partes:

  1. Por que a Mettzer é uma boa ferramenta?
  2. Qual é a abrangência da Mettzer?
  3. Como foi a minha experiência com a Mettzer?

É importante que neste momento o leitor encontre uma pequena conclusão para cada seção ou tópico.

Se você não elaborou questões e sim objetivos (ex: entender por que a Mettzer é uma boa ferramenta), a regra ainda será a mesma.

3) Um parágrafo falando da metodologia do trabalho.

Nesse espaço você deve apresentar toda metodologia do trabalho, os instrumentos de coleta de dados e a problema de pesquisa. 

É muito interessante que o problema de pesquisa seja escrito com o ponto de interrogação mesmo. Essa é uma técnica para reconectar o leitor à sua problemática e deixá-lo curioso para o final. Ou seja: para as suas respostas. 

4) O grande desfecho final: a resposta da problemática do trabalho.

A chave de ouro da sua conclusão é o parágrafo que responde à pergunta que você acabou de relembrar. 

5) A última dica é opcional. 

Nesse espaço você pode fazer um parágrafo curto para sugerir a continuidade ou aprofundamento da pesquisa e de temas que estão relacionados. Você pode apresentar as dificuldades e as limitações da sua pesquisa (como tempo, recursos, materiais, enfim) e propor que novas pesquisas sejam feitas a respeito. 

Antes de me despedir, deixo uma dica final: tenha cuidado com o seu leitor ao concluir o seu trabalho. 

Seja honesto. Apresente a metodologia e a problemática da pesquisa com a resposta na sequência.Se o resultado não for o esperado, isso também é um dado de pesquisa. 

Inclusive, fica mais interessante para pesquisas futuras. 

“Conforme o exposto, conclui-se”…. que nunca foi tão fácil redigir uma conclusão de trabalho científico!

Mas, se você precisar de uma ajudinha especial, conte com o Mettzer. 

O Mettzer é o melhor editor de textos do mercado, que formata, de forma automática, qualquer trabalho nas normas ABNT

Assim, você ganha tempo e tranquilidade e pode se dedicar exclusivamente à pesquisa.

Se interessou? Faça um teste gratuito agora mesmo.

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

4 comentários em “Conclusão de trabalho: uma guia completo de como fazer em 5 passos”

  1. por isso ja da pra entender porque sou pouco criativo, prefiro o conhecimento, e nao gosto de sarcasmo, e brincadeiras que envolvam a minha pessoa, caso fassam isso devolvo a brincadeira/piada a altura ou ainda mais fria

    Responder
  2. esse post me ajudou muito, pois sou um adolescente de praticamente 15 anos com 10% de criatividade, adoro perguntas que envolvam uma resposta fixa ou alternativas, em ves de criar desenhos,resumos sou pessimo em criar mapas mentais ou como chamam mapas conceituais, o meu negocio sao por exemplo questoes de matematica, voce le a questao, ve qual e a conta a ser vesolvida, resolve e coloca a resposta da questao, e acabou sabe, nada muito expecifico e que exija criatividade, apenas a sua sabedoria, entendem, resumindo, esse post me ajudou no meu trabalho sobre doenças cardiovasculares, obrigado.
    PS: amo a série the big bang theory, e principalmente o personagem Sheldon Cooper

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.