Conclusão de trabalho: como fazer em 5 passos

Compartilhe esse post:

Neste conteúdo apresentamos uma lista de como redigir uma conclusão de trabalho científico de maneira prática.

Produzir um trabalho científico ou acadêmico é um árduo processo que envolve uma série de escolhas.

Desde a motivação pessoal de quem vai escrever, a escolha da orientação, o embasamento teórico, além de obviamente, todas as horas de trabalho.

Ainda assim, por mais que passemos muito mais tempo produzindo o conteúdo do desenvolvimento do trabalho, há dois elementos que são fundamentais e não podem receber atenção menor: a introdução e a conclusão.

Ambas se parecem em estrutura e desempenham papéis complementares na pesquisa.

Por isso temos que tomar cuidado para não apresentar um trabalho bem escrito da introdução até o último tópico, mas com uma conclusão cansada e desmotivada.

A conclusão é a “cereja do bolo” de qualquer trabalho, aliás, de qualquer interação.

Pense naquela situação em que você discutiu ou conversou um tempo longo com alguém ou um grupo de pessoas, e quando chegaram ao final não resolveram nada, ou seja, não concluíram!

Pois isso também pode acontecer com os trabalhos desenvolvidos.

Então, o foco deve ser discutir o conteúdo proposto com profundidade e atenção, e, ao final, apresentar ao seu leitor uma conclusão clara e conexa.

Para que ele não fique com essa impressão de ter lido, lido, e ao final não ter captado nada.

Preocupados com isso, Desta forma quem vai ler (incluindo os avaliadores) conseguirá conectar os pontos da sua discussão e compreender a que ponto você chegou (ou tentou chegar) e como você fez!

3 Dicas exclusivas de como ter a sua conclusão de trabalho pronta

1- O objetivo da conclusão é CONCLUIR


Esta primeira dica é a mais óbvia de todas, mas acreditem, no esgotamento da redação e leitura dos nossos trabalhos, a gente acaba se perdendo nas obviedades.

Pra quem está lendo este conteúdo no começo do trabalho, tenha isso em mente.

Quem já está no final sabe muito bem do que estamos falando!

Por isso, se o objetivo da conclusão é concluir significa que ela não é um bicho de sete cabeças e que não há grandes inovações a serem feitas nesse momento.

Foque em finalizar o seu trabalho e, especialmente, NÃO INSIRA NOVOS CONTEÚDOS! Tudo que está na conclusão já estava no seu trabalho.

2- Redija no passado

É bom ressaltar que o tempo verbal de todo o desenvolvimento da conclusão é o PASSADO.

Alguns exemplos são: “Neste trabalho discutimos/foi discutido/objetivou-se; na segunda seção argumentou-se/contextualizou-se”.

Uma ressalva é o último parágrafo que responde à questão de pesquisa.

Este pode ser escrito no presente: “Tendo em vista o exposto, considera-se/entende-se/compreende-se, ou compreendemos”.

Porque você chegou nesta conclusão baseado em tudo aquilo que vinha dizendo até agora.

Escolha o formato que mais lhe agrade e finalize seu trabalho escolar ou acadêmico com segurança e confiança.

3- Reserve partes-chave do texto no decorrer (Dica de ouro):

Essa dica já é um pouquinho mais complicada porque vai ter exigido um planejamento inicial , então vamos dividi-la em duas partes. 

A primeira para quem está lendo antes de iniciar o trabalho, e a segunda para quem está na reta final:

A) Para quem está iniciando ou acabou de iniciar a produção do trabalho, já reserve um espacinho no arquivo (por exemplo escrito CONCLUSÃO) e vá colando as ideias quando elas aparecem, especialmente os conceitos trazidos pelos autores e as conexões.

Por exemplo, se o meu objetivo da primeira seção do trabalho foi entender o porquê a Mettzer é uma boa ferramenta.

Enquanto eu escrevo aparecerão argumentos muito bons, ou necessários, que podem ser “reservados” para a conclusão.

Isto porque depois que eu já tiver escrito o trabalho inteiro, a tendência é lembrar apenas dos trechos da última seção do trabalho, e aí a conclusão vai ficar incompleta!

b) Não deixei as ideias separadas, e agora?

Calma, nada está perdido! Afinal, se você escreveu um trabalho completinho, agora você só precisa colocar a cereja do bolo, né? Ou seja: concluir.

Neste caso, você deve começar desde o primeiro tópico do trabalho, fazendo uma leitura dinâmica e selecionando os conceitos ou conclusões intermediárias.

Isso vai fazer com que a sua memória se refresque e você consiga escrever a conclusão com mais facilidade, deixando-a completa.

Modelo de estrutura de conclusão de trabalho em 5 passos

Sim, há uma estrutura ideal para seguir na conclusão!

E isso é super importante porque significa que você vai ter certeza de que colocou todos os elementos necessários e não vai ficar em “dívida” com seu leitor ou banca.

Vamos fazer as pazes com as estruturas? <3

Você pode copiar a estrutura abaixo no seu trabalho e ir completando os tópicos para não se perder!

Uma boa conclusão de trabalho é composta de:

1) Uma contextualização inicial

Muito parecida com aquela do início da introdução (mas não vale usar a mesma), apresentando a problemática e ressaltando a importância do seu trabalho ou do objeto.

Exemplo:

“A Mettzer é uma empresa de tecnologia para educação que desenvolve uma plataforma para gestão de pesquisas acadêmicas e tem se destacado no contexto nacional”.

Pronto, aí está a minha contextualização. Estou apresentando de forma clara qual é o meu objeto!

2) Um parágrafo pequeno para a conclusão de cada seção do seu trabalho.

Digamos, por exemplo, que eu dividi o meu trabalho em três partes:

  1. Por que a Mettzer é uma boa ferramenta?
  2. Qual é a abrangência da Mettzer?
  3. Como foi a minha experiência com a Mettzer?

É importante que neste momento o leitor encontre uma pequena conclusão para cada seção ou tópico.

Se você não elaborou questões e sim objetivos (ex: entender por que a Mettzer é uma boa ferramenta), ainda assim a regra será a mesma.

Veja o que se encaixa melhor para o seu trabalho, se tiver dúvidas pode deixar nos comentários abaixo.

3) Um parágrafo falando da metodologia utilizada, dos procedimentos de pesquisa e apresentando a questão de pesquisa, com o ponto de interrogação mesmo, isso vai reconectar o leitor à sua problemática e deixá-lo curioso para o final.

4) Um parágrafo respondendo à pergunta que você acabou de fazer, ou, se preferir, conclusões articuladas que respondam à questão de forma clara e objetiva.

5) OPCIONAL: Algo que é opcional, mas que algumas pessoas gostam, é um parágrafo curto sugerindo a continuidade da pesquisa e novos temas que estão relacionados, para reforçar que o seu tema tem relevância e não está no limbo.

Então, ao concluir o seu trabalho tenha cuidado com o seu leitor.

Assegure-se de seguir ao modelo proposto acima com uma boa contextualização inicial e um trechinho para cada parte do trabalho.

Seja honesto com seu leitor ou banca deixando de forma expressa a metodologia e a pergunta/objetivo da pesquisa com a resposta na sequência.

Também caso o resultado não tenha sido o esperado, seja honesto!

Não se esqueça do tempo verbal e de anotar as ideias no decorrer e sua escrita será um sucesso.

“Conforme o exposto, conclui-se”…. que nunca foi tão fácil redigir uma conclusão de trabalho científico!

E com o Mettzer a sua formatação do trabalho já estará pronta nas normas da ABNT, sem estresse e sem complicações.

Faça um teste gratuito e entenda mais desse novo mundo onde a formatação de trabalho não é mais um problema, e sim uma solução!

Resumo
Artigo
Conclusão de trabalho: termine a sua em 5 passos com essas dicas
Descrição
Neste conteúdo apresentamos uma lista de como redigir uma conclusão de trabalho científico de maneira prática. Aprenda a fazer agora com essas dicas!
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.