CNPq: conheça a história, objetivos e responsabilidades

Compartilhe esse post:

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) é uma agência do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).


O que é o CNPq?

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) tem grande importância nas práticas de quem está no meio acadêmico e científico, igualmente para alunos em iniciação científica, TCC ou monografia.

Desde o acesso à editais de bolsa tanto nacionais quanto internacionais, até de dados sobre a pesquisa científica passam por ele.

Mesmo que a nossa rotina na pesquisa inclua essa agência, nem sempre temos todas as informações sobre o que exatamente ela é, qual é o seu histórico e sua atuação.

Pensando nisso, elaboramos esse post completo, baseado em informações oficiais.

Deste modo, suas principais atribuições são fomentar a pesquisa científica e tecnológica, além de incentivar a formação de pesquisadores brasileiros.

Assim, sua atuação contribui não apenas para o desenvolvimento nacional. Mas também para o reconhecimento das instituições de pesquisa e de pesquisadores brasileiros pela comunidade científica internacional.

Missão

Por isso, o CNPq tem como missão:

“Fomentar a Ciência, Tecnologia e Inovação e atuar na formulação de suas políticas, contribuindo para o avanço das fronteiras do conhecimento, o desenvolvimento sustentável e a soberania nacional”.

Visão

Além disso, sua visão é:

“Ser uma instituição de reconhecida excelência na promoção da Ciência, da Tecnologia e da Inovação como elementos centrais do pleno desenvolvimento da nação brasileira”.

Quais as competências do CNPq?

Como órgão de fomento à pesquisa, vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, sua competência é participar na formulação, execução, acompanhamento, avaliação e difusão da Política Nacional de Ciência e Tecnologia.

Especialmente promovendo e fomentando:

  • o desenvolvimento e a manutenção da pesquisa científica e tecnológica, além da formação de recursos humanos qualificados para a pesquisa.
  • promovendo e fomentar a inovação tecnológica, além de implantar e manter mecanismos de coleta, análise, armazenamento, difusão e intercâmbio de dados e informações sobre o desenvolvimento da ciência e tecnologia;
  • promover a realização de acordos, protocolos, convênios, programas e projetos de intercâmbio e transferência de tecnologia entre entidades públicas e privadas, nacionais e internacionais;
  • apoiar e promover reuniões de natureza científica e tecnológica ou delas participar;
  • promover e realizar estudos sobre o desenvolvimento científico e tecnológico;

Como o CNPq foi criado?

Desde os anos 20, integrantes da Academia Brasileira de Ciências (ABC) falavam no assunto como conseqüência dos anos que sucederam a Primeira Guerra Mundial.

Então, a ideia de criar uma entidade governamental específica para fomentar o desenvolvimento científico no país surgiu bem antes da criação do CNPq.

Ainda em 1931, a ABC sugeriu formalmente ao governo a criação de um Conselho de Pesquisas.

Em maio de 1936, o então Presidente Getúlio Vargas enviou a mensagem ao Congresso Nacional sobre a “criação de um conselho de pesquisas experimentais”.

Nesta proposta tinha-se por objetivo a concepção de um sistema de pesquisas que viesse a modernizar e a aumentar a produção do setor agrícola especificamente.

A partir da Segunda Guerra Mundial, os avanços da tecnologia bélica: aérea, farmacêutica e principalmente a energia nuclear, despertaram os países para a importância da pesquisa científica.

A bomba atômica era a prova real e assustadora do poder que a ciência poderia trazer.

Assim, diversos países começaram a acelerar suas pesquisas ou mesmo a montar estruturas de fomento à pesquisa, como no caso do Brasil.

Em maio de 1946, o Almirante Álvaro Alberto da Motta e Silva, engenheiro e representante brasileiro na Comissão de Energia Atômica do Conselho de Segurança propôs ao governo a criação de um conselho nacional de pesquisa.

A criação da SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, veio reforçar os ideais da necessidade de aparatos institucionais para o desenvolvimento da Ciência no Brasil.

A missão do CNPq era ampla, uma espécie de “estado-maior da ciência, da técnica e da indústria, capaz de traçar rumos seguros aos trabalhos de pesquisas” científicas e tecnológicas do país, desenvolvendo-os e coordenando-os de modo sistemático.

Plataforma Carlos Chagas

Outro braço importante do CNPq é a Plataforma Carlos Chagas.

Uma base de dados lançada recente criada para unir todas as informações referentes aos pesquisadores e usuários da Agência.

O nome foi escolhido como homenagem do CNPq ao pesquisador, médico e sanitarista Carlos Ribeiro Justiniano das Chagas.

Chagas foi responsável pela descoberta do parasita Trypanosoma Cruzi, agente causador da tripanossomíase, conhecida pelo seu sobrenome.

A plataforma oferece um ambiente personalizado que reúne os dados sobre bolsas, auxílios, encaminhamento de projetos e pedidos de bolsas.

Além do andamento dos processos, emissão de pareceres, assinaturas de termos de concessão, relatórios técnicos e de prestação de contas.

Diretório de Grupos de Pesquisa

O Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil é o inventário dos grupos de pesquisa científica e tecnológica em atividade no País.

Assim, a existência da atividade permanente de pesquisa numa instituição é condição prévia para participação dela no Diretório de Grupos de Pesquisa (DGP), e não o contrário.

Em outras palavras, o início de processo de criação ou implantação de atividades de pesquisa em uma instituição não se dá pelo pelo Diretório.

As informações contidas no Diretório dizem respeito aos pesquisadores, estudantes e técnicos dos grupos.

Também das linhas de pesquisa em andamento, especialidades do conhecimento, e aos setores de aplicação.

Estas são correspondentes à produção científica, tecnológica e artística e às parcerias estabelecidas entre os grupos e as instituições, sobretudo com as empresas do setor produtivo.

Com isso, é capaz de descrever os limites e o perfil geral da atividade científico-tecnológica no Brasil.

O Diretório possui uma base corrente, cujas informações podem ser atualizadas continuamente pelos atores envolvidos, e realiza censos bi-anuais, que são fotografias dessa base corrente.

Plataforma de pesquisa automatizada de editais

Para acessar editais do CNPq ou de tantas outras agências de fomento à pesquisa, é necessária uma pesquisa detalhada e constante.

Isto porque cada oportunidade tem seu próprio endereço e características, o que dificulta a sua busca.

Pensando nisso, o Mettzer desenvolveu um sistema de busca automatizada de editais que potencializa a captação de novos recursos.

Além do editor de textos que formata automaticamente qualquer trabalho dentro das normas da ABNT.

Nele, novos editais são notificados de acordo com as suas preferências. Assim, você pode aumentar a receita e deixar a busca mais eficiente.

Entre em contato agora mesmo.

Resumo
Artigo
Conheça a história, objetivos e responsabilidades do CNPq
Descrição
Neste post post falamos um pouco sobre o surgimento e competências do CNPq- Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.