Iniciação Científica: o que é e quais as vantagens de participar

|
Tempo médio de leitura: 5 minutos
0
(0)

Quando entramos na faculdade os nossos horizontes se ampliam, desde oportunidades de iniciação científica até à cantina. Tudo muda!

Então, por mais clichê que isso parece, é a mais pura verdade.

Inúmeras oportunidades vão surgindo e nos dá vontade de agarrar a todas.

Mas espera aí, falamos “iniciação científica”? Você já ouvir falar disso?

Veja esse post completinho e não tenha mais dúvida!

O que significa Iniciação Científica?

Vamos partir do óbvio!

Assim, a iniciação científica visa “iniciar” alunos da graduação na vida “científica”, simples assim.

Desta forma engloba projetos de pesquisa que visam inserir o estudante universitário no universo da pesquisa acadêmica.

Por meio deste tipo de investigação, os estudantes podem ter a experiência de serem inserido em determinado assunto científico ao qual tenha interesse.

Por isso, com o auxílio de professores orientadores, você terá a oportunidade de desenvolver trabalhos e problemas a serem pesquisado.

Dessa forma, o aluno se vê inserido em um escopo mais acadêmico.

Isso ajuda a aprofundar seus conhecimentos teóricos e técnicos, além de avaliar se a carreira acadêmica é adequada para suas habilidades e pretensões.

Participando de grupos de iniciação você poderá auxiliar na organização de eventos e tendo contato com muita gente legal (e outras nem tanto) de vários lugares!

De uma forma geral, a Iniciação Científica é indicada para todos.

Por meio desses projetos você aprenderá diferentes técnicas investigativas.

Além da produção de conteúdo relevante em artigo científicos e revistas que podem servir como alicerce para o Trabalho de Conclusão de Curso – o TCC.

Iniciação Científica e suas práticas no Brasil

Para entender a iniciação científica mais profundamente, é interessante saber como ela se articula no Brasil.

Essas práticas podem ser observadas desde o início das universidades, mas de forma mais informal, com caráter de auxílio.

inicialmente estavam mais ligadas à cursos na área de biológicas e nas disciplinas de saúde, como medicina, odontologia e enfermagem.

O sistema de bolsas foi implementado somente com a criação do CNPQ – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Assim, foi garantindo maior estrutura e qualidade sobre as pesquisas e seus resultados através do PIBIC – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica.

Há também outros órgãos de apoio à pesquisa, como as fundações de amparo.

O número de bolsas e o auxílio à pesquisa caminham em conjunto com as fases do governo, com a inclusão ou cortes de acordo com o orçamento destinado à área.

Se compararmos o Brasil com alguns países europeus no quesito de incentivo à pesquisa, ainda caminhamos em passos lentos, embora o Brasil seja destaque internacional em diversos campos do conhecimento.

Benefícios e vantagens da Iniciação Científica

Além de toda a bagagem teórica, a Iniciação Científica pode te trazer diversos benefícios e vantagens durante sua graduação, tais como:

Embasamento para o TCC  

Estar em grupos de iniciação científica é muito proveitoso para se perceber dentro do tema de pesquisa.

Isto quer dizer, conhecer o que você gosta e o que não.

Escolher um bom tema para o TCC é uma tarefa complicada, porque envolve inúmeros fatores e não abre muita margem para erro.

Então, ter proximidade com o que você gosta já é um bom trecho andado.

Ademais, pela densidade da pesquisa, proposta e objetivos, é comum que a derivação do projeto possa se transformar em um TCC.

Alguns universitários, com a autorização da orientação, ampliam o projeto de iniciação para o TCC ou monografia.

Bolsas de auxílio e incentivo à pesquisa

Sabemos que nem tudo na vida universitária são flores.

Mas dependendo da modalidade de pesquisa, perfil do orientador ou objeto de estudo, pode-se receber uma bolsa auxílio devido a dedicação à pesquisa.

Existem algumas regras, porque cada bolsa tem as suas especificidades.

Mas o estudante pode contar com esse auxílio financeiro, quando o projeto é aprovado dentre os órgãos que já citamos.

Contato direto com professores e teóricos da área

Quando se inicia um projeto de Iniciação Científica, um professor ou uma equipe de professores geralmente têm a função de orientar e auxiliar em todo o processo.

Nesse caso, o aluno é inserido em um universo de pesquisas e teorias de forma mais ampla e diferenciada do que nas salas de aula.

Desta forma, é possível absorver bastante conhecimento e torná-lo aplicável no dia a dia.

Com os estudos e pesquisas, técnicas, métodos e a visão dos teóricos vão se convergindo e fazendo um pouco mais de sentido, ampliando os horizontes sobre o tema abordado.

Participação em eventos

Neste sentido, é bastante comum existirem eventos da área ou gerais focados na apresentação de trabalhos acadêmicos e de Iniciação Científica.

Simpósios, Encontros, Colóquios, Grupos de Estudo e Mostras são alguns dos eventos com esse enfoque.

Neste tipo de evento as categorias de temas e estudos são apresentados em painéis ou apresentações mesmo.

Esses eventos podem conter premiações, além de colocar o graduando em contato com outros pesquisadores da área, referências nos temas e se atualizar com as novidades dos assuntos de seu interesse.

Seguindo Carreira Acadêmica

Pessoas que têm um contato mais aprofundado com a pesquisa na vida acadêmica, podem encontrar nessa afinidade uma opção de carreira: a acadêmica, tornando-se pesquisador.

Essa aproximação com professores, temáticas de pesquisa, linguagem e estruturas da investigação facilita a entrada na carreira acadêmica.

Assim, se pode continuar a pesquisar e desenvolver teorias sobre linhas teóricas que goste através de programas de Mestrado Acadêmico.

Ter tido contato com Iniciação Científica pode contar pontos no ranqueamento dos candidatos, especialmente pelo currículo e perfil acadêmico.

Vale ressaltar que existem modalidades de mestrados diferentes: o lato sensu e stricto sensu.

A primeira com um perfil mais profissionalizante e especialista, como o MBA e a pós-graduação em si.

Já a segunda compreende os programas de mestrado e doutorado, mais focados na academia e teorias.

Além disso, os programas de mestrado podem incluir parcerias com universidades internacionais.

Isso também oportuniza o intercâmbio para aprimoramento de técnicas investigativas, e é uma ótima opção.

Formatação automática de trabalhos nas normas da ABNT

Um projeto de Iniciação Científica vai resultar em inúmeros trabalhos acadêmicos e publicações para o seu currículo lattes ou adicionar artigos no Google Acadêmico.

Assim, para formatar todos estes trabalhos, assim como o TCC, você pode contar com o Mettzer

Agora que você já está craque sobre Iniciação Científica, o Mettzer formata qualquer trabalho acadêmico nas normas da ABNT. Desde a capa até as referências bibliográficas.

Já são mais de 215 mil projetos formatados e milhares de estudantes tranquilos. Acesse nosso site agora e conheça nosso trabalho.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Resumo
Artigo
Iniciação Científica: o que é e porque participar desse tipo de projeto
Descrição
Iniciação Científica é indicada para todos, pois as técnicas investigativas e a produção de conteúdo podem servir como base para o TCC. Saiba mais agora!
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.