Revista científica: entenda como funciona de forma simples

|
Tempo médio de leitura: 11 minutos
()

Quer entender como publicar em uma revista científica? Então, você está no lugar certo. Esse é um guia com tudo que você precisa saber. Vem ver.  


A verdade é que, de forma geral, a primeira publicação em revista científica é sempre meio caótica. Nada prepara a gente pra isso. Ninguém ensina sobre isso na graduação ou na pós-graduação. Não existem livros sobre o assunto. A gente entende mesmo como a coisa funciona na prática.

Eu mesma passei por isso e sei como é. Por isso, vou te dar algumas dicas de coisas que você precisa saber para aumentar suas chances de publicar um artigo em uma revista científica.

Esse post é só sobre isso. Pega um café e vem comigo 🙂

O QUE É UMA REVISTA CIENTÍFICA?

As revistas científicas são publicações periódicas, que se dedicam exclusivamente às investigações científicas. Ou seja: as publicações das revistas científicas são conteúdos que se relacionam à ciência e às pesquisas científicas.

Nos dias atuais, a maior parte das revistas científicas são completamente online, o que facilita bastante o processo de submissão de artigos.

POR QUE É IMPORTANTE PUBLICAR EM UMA REVISTA CIENTÍFICA?

A relevância da ciência está na construção de novas soluções para os problemas do cotidiano, certo?

Só que as soluções só começam a funcionar a partir do momento que a pesquisa científica atinge outras pessoas. Afinal de contas, ninguém desenvolve uma pesquisa científica para mantê-la em segredo, não é mesmo?

Pois bem, é aí que entram as revistas científicas, para publicar e disseminar novos conhecimentos científicos, através dos artigos.

De quebra, as revistas científicas também funcionam para enriquecer o currículo acadêmico de quem escreveu e publicou os artigos.

Já que você deve incluir toda publicação em revista científica no Currículo Lattes e em seu portfólio acadêmico, junto com as participações em eventos científicos e em projetos de iniciação científica, por exemplo.

Essas publicações te garantem horas extracurriculares na faculdade e ainda podem auxiliar a desenvolver sua carreira de pesquisador, ao garantir pontos em processos seletivos de mestrado e doutorado.

COMO PUBLICAR EM UMA REVISTA CIENTÍFICA?

Essa é uma pergunta que vale ouro. O processo de escrita e desenvolvimento de uma pesquisa científica pode variar bastante. No final, cada pessoa constrói uma fórmula própria para pesquisar.

Contudo, existem alguns passos que você não pode deixar de observar, especialmente os que se relacionam à metodologia científica.

Aqui está nosso passo a passo:

Comece de algum lugar

Em primeiro lugar, saiba que muitos clichês passam a fazer sentido durante a escrita, inclusive o “comece do começo”.

Você vai precisar começar de algum lugar, não tem como fugir da tela em branco. Daí a necessidade de se pensar em um planejamento realista.

Você vai precisar ter uma visão clara de todas as atividades que serão necessárias. É muito importante trabalhar de forma organizada e eficiente. Isso vai ajudar muito o começo.

Você vai economizar tempo e evitar estresse desnecessário.

Para tornar tudo mais simples, você pode adotar algumas técnicas que facilitam a produtividade acadêmica.

Outra dica é colocar atenção em alguns hábitos que podem prejudicar o processo, como, por exemplo, a procrastinação.

Confira o edital do periódico

O processo de candidatura das revistas científicas podem variar muito.

Então, em primeiro lugar, você deve verificar quais são as normas da revista no edital de publicação.

Nesse edital você vai saber os prazos de submissão e a formatação que a revista exige, além de outras exigências e especificidades. Todo processo de escrita do artigo deve se pautar nessas informações.

Também fique atenta aos critérios do periódico. Algumas revistas não aceitam projetos de estudantes da graduação, mesmo em coautoria com professores. Enfim, nesses casos, é melhor não perder tempo com revistas que seu perfil não se encaixa.

Acompanhe as edições anteriores

Esse é um ponto importante principalmente por dois motivos: o primeiro é analisar a linguagem que a revista costuma usar. Algumas revistas usam uma linguagem mais formal, outras dão mais liberdade aos pesquisadores.

O segundo ponto é verificar o posicionamento da revista para questões que se relacionam ao seu tema. Afinal, você precisa saber se o perfil da revista se alinha ao direcionamento que você dá à pesquisa.

Estabeleça prazos e metas possíveis

Um dos aspectos mais importantes para conseguir submeter seu artigo dentro do prazo do edital é estipular pequenas metas.

Mas, vamos lá. Não basta apenas estipulá-los. Você deve cumprir os prazos.

Deste modo, o ideal é criar um cronograma detalhado para a seu artigo desde o início.

Você pode fazer uma tabela simples com a ordem de execução, o nome da tarefa, a data de início e a data de entrega. Divida as tarefas no maior número possível e evite prazos muito longos.

Considere que a pesquisa bibliográfica e a análise dos dados tendem a ocupar mais tempo. Por isso, divida essas etapas em mais tarefas. Por exemplo, dividir a pesquisa por assuntos principais e dividir a análise de dados em cada objetivo específico.

Tome cuidado para estabelecer prazos que sejam possíveis de cumprir. Um prazo inexequível também é inútil.

Conte com a ajuda de algum professor

A orientação e a revisão é fundamental para você ter sucesso em um artigo científico.

Então, se for possível, peça ajuda de uma professora ou de um professor.

Você pode conversar abertamente para receber feedbacks, ponderações e recomendações importantes de leituras e bibliografias. Além do mais, durante o processo de escrita, a orientação também fará correções.

Se você tiver a oportunidade de escolher quem será essa pessoa, pense em professores com os quais você tem certa afinidade e abertura. Mas a escolha também deve se basear em afinidade com o tema e área de pesquisa.

Defina um tema que você tenha afinidade

Agora é a hora de focar a sua atenção no seu tema.

O objetivo principal dos artigos científicos é reunir informações, análises e interpretações científicas que contribuam ao tema geral.

Então, ao escolher seu tema, foque em critérios como afinidade e interesse, relevância para a sociedade e para os fins científicos.

Deixe a sua imaginação fluir, faça uma lista extensa com todas as opções de tema que aparecerem, depois vá lapidando as ideias.

Contudo, não se esqueça que o tema do artigo científico deve se alinhar ao objetivo da revista científica. Você não terá sucesso se submeter, por exemplo, um artigo sobre psicologia em uma revista de engenharia.

Construa a justificativa com atenção

Após selecionar um tema para seu artigo, você deve justificar sua escolha.

Por isso, a justificativa é importante para mostrar a relevância do tema e defender a continuidade da sua pesquisa.

Portanto, a justificativa deve apresentar as razões, acadêmicas e pessoais, que te fizeram escolher esse tema.

Entretanto, a justificativa deve ser assertiva e breve. Apenas pontue as principais características do tema e a sua relevância para a produção de conhecimento científico na área.

Pesquise muitas bibliografias

Começar com artigos científicos é um bom caminho para iniciar na pesquisa científica.

Afinal de contas, para desenvolver um bom trabalho, é fundamental que se levante um referencial teórico confiável, principalmente para conhecer o que dizem outros pesquisadores sobre o tema.

Além do mais, vale a pena fazer pesquisas de campo e levantar dados a partir de uma realidade.

Defina os objetivos de forma clara

Os objetivos são elementos essenciais de qualquer pesquisa científica, pois eles apresentam a finalidade do trabalho e a direção que a pesquisa deve seguir.

O objetivo geral apresenta a ideia central do trabalho acadêmico, enquanto os objetivos específicos aprofundam o objeto, podendo ser um ou mais por capítulo.

diferença entre objetivo geral e especifíco
Objetivo geral e específico

Saiba os métodos e metodologia de pesquisa

Depois que você já definiu seu tema, sua justificativa e seus objetivos, é preciso definir a metodologia de pesquisa que vai utilizar.

Para tanto, você deve optar por um dos tantos tipos de pesquisa científica.

O método científico é um conjunto de regras sistematizadas para realizar uma pesquisa científica. Dentre outras funcionalidades, ele auxilia a proteger o pesquisador da subjetividade, contribuindo para a imparcialidade.

Delimitação e delineamento

Na sequência, você deve fazer o delineamento da pesquisa, para formular a esquema e o modelo de coleta de dados do trabalho. O delineamento deve levar em consideração cinco elementos principais:

  • O tipo de pesquisa;
  • Os instrumentos de coleta de dados;
  • A amostragem;
  • Os procedimentos da coleta dos dados;
  • Os procedimentos para análise e interpretação dos dados.

Existe diferença entre delineamento e delimitação. Enquanto o delineamento está relacionado à forma pela qual o trabalho vai ser feito e qual será a metodologia, a delimitação tem a função de estabelecer limites para a pesquisa.

A delimitação deve seguir dois fatores:

  • O assunto, selecionando um tópico específico a fim de impedir que o tema se torne muito extenso ou muito complexo.
  • A extensão, porque nem sempre se pode abranger todo o âmbito no qual o problema se aplica.

Coleta de dados

Você deve realizar a coleta de dados de forma criteriosa.

Isso evita que se reúnam informações inconsistentes, o que pode conduzir a conclusões que comprometem a qualidade e cientificidade do artigo.

Para isso, você pode seguir esses quatro passos:

1- Defina se a pesquisa será exploratória, descritiva ou explicativa.

2- Defina qual vai ser a natureza e o grau de detalhamento da pesquisa e se a abordagem será quantitativa ou qualitativa.

3- O passo seguinte é definir a amostragem da pesquisa, isto é, qual será o objeto do estudo.

4- E, finalmente, deve-se selecionar as técnicas e os procedimentos de coleta de dados.

Análise de dados do artigo

A próxima etapa é a análise da dados. É o momento que se deve processar toda a informação, para validar as hipóteses.

O método de análise é diferente em cada tipo de pesquisa e em cada abordagem da coleta de dados.

O objetivo é compreender o significado dos dados e facilitar o entendimento dos conteúdos, através de alguma classificação sistematizada.

Não ignore as normas da ABNT

De forma geral, as revistas científicas exigem que os artigos obedeçam às normas da ABNT.

Existem diversas formas de fazer com que a formatação do seu trabalho não seja um problema.

A primeira delas é: não deixe para formatar ao final do trabalho. Desde o começo configure um arquivo dentro dos padrões. A segunda e a principal forma é contar com a ajuda do Mettzer.

Ao abrir um novo projeto, o Mettzer já prepara a estrutura do trabalho toda pronta, esperando apenas pelo seu conteúdo.

Dessa forma fica praticamente impossível errar a formatação. Além de, é claro, economizar muito tempo.

COMO encontrar a revista científica para publicar seu artigo?

Com tantas opções de periódicos, às vezes fica realmente difícil escolher para qual você submeter seu artigo. Mas, existem alguns critérios que você pode observar.

Veja se a revista se alinha à sua pesquisa

Bom, esse é o primeiro passo. Os conteúdos da revista devem englobar o tema de sua pesquisa. Como já disse antes, você não pode submeter um artigo sobre direito em uma revista de medicina.

Algumas revistas abrangem diversas áreas, outras são mais específicas. Tenha em mente o que você quer.

Além do mais, a pesquisa deve se alinhar ao direcionamento que você dá à sua pesquisa.

Tradição também é importante

Existem alguns periódicos científicos que já são reconhecidos em específicas áreas do conhecimento. Infelizmente, não dá para deixar isso de lado.

Nesse ponto, conte com a ajuda de professores e de colegas veteranos. Eles podem facilitar seu caminho.

Pesquise os periódicos em diretórios de pesquisa

Você deve fazer uma pesquisa criteriosa. Os diretórios de pesquisa científica podem te auxiliar nesse percurso.

Uma opção é procurar no Google Scholar, que funciona de forma parecida ao buscador Google. É, de forma geral, um mecanismo de busca que coloca ênfase às pesquisas científicas.

Em nível internacional, uma boa fonte é o site da SciELO, que significa Scientific Electronic Library Online. Lá você pode pesquisar por artigos específicos, por autores e até por estatísticas.

Apesar do nome em inglês, a SciELO faz parte de um projeto do Brasil. Mas não é nenhuma novidade que nossa produção nacional é de altíssimo nível, não é mesmo?

Outra fonte importante é o site da CAPES. Só para ter ideia, o acervo da CAPES tem mais de 45 mil periódicos no Brasil e em outros países. Você pode selecionar filtros de temas, autores e títulos.

Confirma o fator de impacto (FI)

Por fim, você deve conhecer o fator de impacto (FI) da revista, que é uma métrica que classifica a qualidade de uma revista científica.

A medida do fator de impacto consiste na relação entre quantas citações o periódico teve em um período de dois anos, dividido pela qualidade de artigos que foram publicados na revista.

Por exemplo: se uma revista possui dez textos e cada um recebeu uma citação, o fator de impacto será apenas um.

Ou seja: quanto mais as referências desse periódicos se espalharem, melhores serão os resultados dos cálculos e maior será o fator de impacto. Por consequência, mais bem vista será a reputação dessa revista científica.

COMO FAZER A REFERÊNCIA DE UMA REVISTA CIENTÍFICA?

Se você já fez algum trabalho acadêmico, sabe que precisa fazer as referências e citações de acordo com as normas ABNT. Seguir as regras para as referências garante credibilidade ao seu trabalho e respeita as fontes de pesquisa.

É a partir das teorias de outros autores que você poderá provar que sua teoria tem embasamento e respaldo teórico de outros estudos. Essas referências virão das citações e das referências bibliográficas utilizadas.

Então, para utilizar conceitos e teorias de outros autores, você precisará referenciá-los para dar os devidos créditos. Entendeu? 🙂

Por esse motivo, é preciso muito cuidado para não errar na formatação das referências bibliográficas e acabar incorrendo em plágio.

Isso significa que se você utilizar o artigo de alguma revista científica como fonte de pesquisa, você não pode esquecer de referenciar de forma correta.

O padrão de formatação de revistas científicas segue esse formato:

SOBRENOME, Nome abreviado. Título do artigo. Título da Revista, Local de publicação, número do volume, páginas inicial-final, mês e ano.

Exemplo:

KILOMBA, Grada. A máscara, Revistas USP, n. 16, p. 23-40, 2016.

também é uma maneira de diferenciar artigos com títulos semelhantes ou iguais. Isso é mais comum do que se pensa.

Fazer referências é uma queixa comum dos estudantes. A boa notícia é que você pode usar o gerador de referências da Mettzer. É só clicar no link 🙂

Use o gerador de referências da Mettzer

Não importa qual é o tipo de trabalho acadêmico. Se for nas normas da ABNT, a gente te ajuda. Basta colocar o dados da fonte da pesquisa e pronto! A referência está pronta.

Se você precisa desenvolver uma pesquisa científica, conte conosco para otimizar a sua produção. O Mettzer é o melhor editor de textos do mercado, que formata de forma automatizada qualquer trabalho nas normas ABNT

Apresentação Geral - Mettzer

Assim, você ganha tempo e tranquilidade e pode se dedicar exclusivamente à ciência.

Se interessou? Faça um teste gratuito agora mesmo.

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.