Pesquisa explicativa: conceitos, objetivos, exemplos e comparativos

Compartilhe esse post:
Tempo médio de leitura: 6 minutos

A pesquisa explicativa é a que mais aprofunda o conhecimento da realidade, por ter como finalidade explicar a razão e o porquê das coisas.


Conceitos e definições da pesquisa explicativa

A pesquisa explicativa busca identificar as causas dos fenômenos estudados, além de registrar e analisá-los. Isso se dá tanto por meio da aplicação de métodos experimental/matemático, como pela interpretação dos métodos qualitativos.

Desta forma, a pesquisa explicativa tem como objetivo explorar algo novo e pode ser utilizada tanto na iniciação científica, como em TCC ou monografia.

Por isso, é realizada como uma tentativa de conectar ideias, para compreender as causas e efeitos de determinado fenômeno.

Por meio da pesquisa explicativa se busca, como o nome já diz, explicar o que está acontecendo.

Segundo Gil (2007) este tipo de pesquisa preocupa-se em identificar os fatores que determinam ou que contribuem para a ocorrência dos fenômenos.

Ainda, a pesquisa explicativa segundo Gil (2007, p. 43), pode ser a continuação de outra descritiva, posto que a identificação de fatores que determinam um fenômeno exige que este esteja suficientemente descrito e detalhado.

A complexidade deste tipo de pesquisa advém exatamente do fato de seu objetivo não ser apenas registrar, analisar e interpretar os fenômenos estudados, mas identificar suas causas.

Objetivos da Pesquisa Explicativa

Tendo em vista os conceitos apresentados, o maior objetivo da pesquisa explicativa é a necessidade de aprofundamento da realidade, por meio da manipulação e do controle de variáveis. Isto é, buscando o “porquê” das coisas.

Neste sentido, o escopo é identificar qual a variável independente ou aquela que determina a causa da variável dependente do fenômeno em estudo para, em seguida, estudá-lo em profundidade.

Ainda que os resultados das pesquisas explicativas fundamentam o conhecimento científico, pelo seu amplo objetivo, está mais sujeita ao risco de cometer erros.

Ainda, seguimos Gil (2019) que afirma que as pesquisas explicativas têm como propósito identificar fatores que determinam ou contribuem para a ocorrência de fenômenos.

As pesquisas explicativas são mais estruturadas do que as demais pesquisas com os demais alcances e, de fato, envolvem os propósitos destes (exploração, descrição e correlação ou associação), além de proporcionarem um sentido de entendimento do fenômeno a que fazem referência.

Metodologia da Pesquisa Explicativa

Para registrar, analisa e interpreta os fenômenos estudados, procurando identificar suas razões, seus fatores determinantes, suas causas, a maioria das pesquisas explicativas utiliza o método experimental.

Quando realizada nas ciências naturais, requer o uso do método experimental e, nas ciências sociais, requer o uso do método observacional.

Nem sempre é possível realizar pesquisas rigorosamente explicativas em ciências sociais, mas, em algumas áreas, sobretudo na psicologia, as pesquisas revestem-se de elevado grau de controle, sendo denominadas de pesquisas “quase experimentais”.

Este método é caracterizado pela manipulação e controle das variáveis, com o objetivo de identificar qual a variável independente que determina a causa da variável dependente ou do fenômeno em estudo.

Segundo Gil (2019), pode-se dizer que o conhecimento científico está assentado nos resultados oferecidos pelos estudos explicativos. Isso não significa, porém, que as pesquisas exploratórias e descritivas tenham menos valor, porque quase sempre constituem etapa prévia indispensável para que possam obter explicações científicas.

Às vezes uma pesquisa pode ser caracterizada como basicamente exploratória, descritiva, correlacional ou explicativa, mas não estar unicamente posicionada como tal.

Isto é, ainda que uma pesquisa seja em essência exploratória ela irá conter elementos descritivos; ou ainda, um estudo correlacional pode incluir componentes descritivos, e o mesmo acontece com os demais alcances.

Também devemos lembrar que uma pesquisa pode começar sendo exploratória ou descritiva e depois ser correlacional ou até mesmo explicativa. Tudo depende dos objetivos de quem está pesquisando.

Diferenças entre as pesquisas documental, experimental, exploratória, descritiva e explicativa

Entender as diferenças entre os três principais tipos de pesquisa pode esclarecer quaisquer dúvidas que possam atrapalhar o desenvolvimento de um trabalho.

Em primeiro lugar, note que as duas primeiras, a documental e a experimental, são classificações quanto aos procedimentos.

Já, as últimas, exploratória, descritiva e explicativa são classificações quanto aos objetivos.

Pesquisa documental

A pesquisa documental é uma classificação quanto ao Procedimento.

A pesquisa documental é elaborada a partir de material que não recebeu tratamento analítico.

Por exemplo, um texto jornalístico pode ser elaborado de um material sem tratamento analítico, então documental.

Pesquisa experimental

Em primeiro lugar, na pesquisa experimental se determina um objeto de estudo, e é uma classificação quanto ao procedimento.

Conforme Gil (2007), a pesquisa experimental objetiva selecionar as variáveis que seriam capazes de influenciar o objeto.

Além disso deve-se definir as formas de controle e de observação dos efeitos que a variável produz no objeto.

Pesquisa exploratória

Já, a pesquisa exploratória objetiva proporcionar maior familiaridade com um problema e é uma classificação quanto aos objetivos.

Para tanto, envolve levantamento bibliográfico, entrevistas com pessoas que tiveram experiências práticas com o problema, além da análise de exemplos.

Assume, em geral, a forma de pesquisas bibliográficas e estudos de caso.

Pesquisa descritiva

Por sua vez, a pesquisa descritiva objetiva caracterizar certo fenômeno, como, por exemplo descrever as características de certa população e também é uma classificação quanto aos objetivos.

Assim, estabelecendo relações entre variáveis, o que envolve técnicas de coleta de dados padronizados, como questionários e técnicas de observação.

No geral, assume a forma de levantamento.

Pesquisa explicativa

A última categoria por objetivos, a pesquisa explicativa, visa identificar os fatores que determinam fenômenos e explica o porquê das coisas.

Segundo Gil (2007, p. 43), uma pesquisa explicativa pode ser a continuação de outra descritiva, posto que a identificação de fatores que determinam um fenômeno exige que este esteja suficientemente descrito e detalhado.

Desta forma, assume em geral as formas de pesquisa experimental e
pesquisa ex‐post‐facto.

Exemplos de Pesquisa Explicativa

Abaixo separamos três exemplos bem interessantes para você conseguir identificar o que é a pesquisa explicativa:

  • Mostrar as intenções do eleitorado é uma atividade descritiva.

Já que indicar, de acordo com uma pesquisa de opinião realizada antes da eleição, quantas pessoas “irão” votar nos candidatos é uma pesquisa descritiva.

  • Relacionar essas intenções com conceitos como idade e gênero dos votantes ou a extensão do esforço propagandístico realizado pelos partidos dos candidatos é um estudo correlacional.

 

  • Já, no caso de o objetivo ser mostrar porque alguém poderia votar em determinados candidatos e outras pessoas nos demais candidatos, será uma pesquisa explicativa.

Ferramentas para a aplicação da pesquisa explicativa

Trabalhar com diferentes técnicas e ferramentas para a solução de problemas é um caminho prático para se alcançar resultados satisfatórios dentro de projetos nos meios acadêmico e científico.

Se tratando da pesquisa explicativa, as diferentes ferramentas que a constituem, auxiliam os pesquisadores durante processos investigativos, onde se busca encontrar quais os fatores que geram um determinado cenário problema.

Quando estas ferramentas são utilizadas da maneira correta, responder aos porquês levantados inicialmente se torna uma tarefa menos complexa. Porque toda a estrutura analítica envolvida durante a resolução do problema encontra-se à disposição de quem está pesquisando.

Dentre as ferramentas disponíveis para se chegar a uma resposta conclusiva sobre os porquês de uma situação, encontram-se:

  • Comparação de dados coletados previamente

Por meio da Pesquisa Documental, a comparação entre diferentes amostras de dados pode clarificar algumas questões no cenário de análise.

Tanto dados quantitativos quanto qualitativos podem ser úteis para os pesquisadores.

  • Investigação bibliográfica

A pesquisa em fontes confiáveis de informação pode ser extremamente útil durante as fases de uma Pesquisa Explicativa.

É interessante se questionar se eventos similares àquele que é alvo de uma investigação já foram registrados anteriormente por outros pesquisadores;

  • Uso de lógica dedutiva

a lógica dedutiva baseia-se no conceito de procurar por motivações lógicas e causais que resultam em um determinado evento ou fenômeno. Isto é, qual a sequência de acontecimentos que têm maiores chances de tê-lo provocado.

Formatação automática da pesquisa exploratória nas normas da ABNT

Por fim, os resultados da pesquisa exploratória dependerão de publicização, seja por meio de artigo científico, publicação em anais, pôster, enfim!

Para isso, você pode optar pelo Mettzer, o editor de texto que configura o seu trabalho dentro das normas da ABNT sem complicações.

Então faça um teste gratuito e conheça essa ferramenta que está mudando a relação de estudantes com a formatação de seus trabalhos!

Resumo
Artigo
Pesquisa explicativa: conceitos, objetivos, exemplos e comparativos
Descrição
A pesquisa explicativa busca identificar as causas dos fenômenos estudados, além de registrar e analisar. Veja o material completo neste post!
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.