CAPES: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

|
Compartilhe esse post:
Tempo médio de leitura: 20 minutos
0
(0)

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), fundação do Ministério da Educação (MEC), desempenha papel fundamental na expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em todos os estados da Federação.


Confira todos os tópicos desse artigo:

O que faz a CAPES?

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é uma fundação do Ministério da Educação (MEC).

E vem desempenhando papel fundamental na expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em todos os estados da Federação.

Também em 2007 passou a atuar na formação de professores da educação básica ampliando o alcance de suas ações na formação de pessoal qualificado no Brasil e no exterior.

Competências da CAPES

As atividades da Capes podem ser agrupadas nas seguintes linhas de ação, desenvolvidas por um conjunto estruturado de programas:

  • Avaliação da pós-graduação stricto sensu;
  • Acesso e divulgação da produção científica;
  • Investimentos na formação de recursos de alto nível no país e exterior;
  • Promoção da cooperação científica internacional.
  • Indução e fomento da formação inicial e continuada de professores para a educação básica nos formatos presencial e a distância.

Avaliação CAPES de mestrado e doutorado

A CAPES é conhecida pelo sistema de avaliação dos cursos de mestrado e doutorado.

A avaliação serve de instrumento para a comunidade universitária na busca de um padrão de excelência acadêmica para os mestrados e doutorados nacionais.

Além disso, os resultados da avaliação servem de base para a formulação de políticas para a área de pós-graduação, bem como para o dimensionamento das ações de fomento como bolsas de estudo, auxílios e apoios.

Cooperação internacional da CAPES

A CAPES também tem inúmeras parcerias de cooperação internacional. Veja a lista de países:

  • Uruguai
  • Timor Leste
  • Suécia
  • Reino Unido
  • Portugal
  • Países Baixos
  • Multinacional
  • Japão
  • Israel
  • Haiti
  • França
  • Estados Unidos
  • Espanha
  • Cuba
  • Colômbia
  • China
  • Cátedras
  • Canadá
  • Bélgica
  • Áustria
  • Argentina
  • Alemanha
  • Casa do Brasil na França
  • Casa do Brasil – Madrid

Bolsas e auxílios financeiros da CAPES

Outra competência bastante conhecida da CAPES é sua atuação no fomento à pesquisa brasileira por meio de bolsas e auxílios financeiros.

Assim, reunimos abaixo a lista completa de projetos da CAPES.

FIES Pós-Graduação – Fundo de Financiamento Estudantil

O objetivo do programa é o financiamento de estudantes matriculados em cursos não gratuitos de Pós-Graduação presencial de mestrado, mestrado profissional e doutorado, recomendados pela Coordenação de

Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e ofertados por instituição de ensino superior com adesão ao FIES Pós-graduação.

O Fies da Pós-graduação não atenderá cursos de especialização (lato sensu) nem cursos de ensino a distância.

PROEX – Programa de Excelência Acadêmica

Tem o objetivo de manter o padrão de qualidade dos programas de pós-graduação com nota 6 ou 7.

Os programas inseridos no Proex recebem uma dotação orçamentária que pode ser utilizada de acordo com prioridades estabelecidas pelos próprios programas.

As modalidades de apoio concedidas pela CAPES são: concessão de bolsas de estudo, recursos de custeio, fomento para investimento em laboratórios, custeio de elaboração de dissertações e teses, passagens, eventos, publicações, entre outros.

Programa Capes/PGTPA

Por sua vez, o Programa de Apoio à Pós-Graduação e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Tecnologia Assistiva no Brasil – PGPTA, constitui ação do governo brasileiro destinada a fomentar a cooperação entre instituições civis para implementação de projetos voltados ao ensino e à pós-graduação.

Além do desenvolvimento de projetos de pesquisas científicas e tecnológicas e à formação de recursos humanos qualificados na área de Tecnologia Assistiva no Brasil.

PROESP – Programa de Apoio a Educação Especial

O Programa de Apoio à Educação Especial – PROESP é uma iniciativa do Ministério da Educação/SEESP, em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.

O programa objetiva apoiar projetos de pesquisa e a formação de recursos humanos, no âmbito da pós-graduação stricto sensu, voltadas à produção e avaliação de referenciais, metodologias e recursos de acessibilidade na educação e demais processos pedagógicos e formativos.

Desta forma, envolve o atendimento educacional especializado para alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação, realizado de forma complementar ou suplementar à escolarização.

Pró-Equipamentos

O programa Pró-Equipamentos tem o objetivo de apoiar propostas que atendam à necessidade de equipamentos destinados à melhoria da estrutura de pesquisa científica e tecnológica dos Programas de Pós-Graduação.

São priorizados investimentos em equipamentos de uso compartilhado no desenvolvimento de pesquisas na instituição proponente e em instituições parceiras.

PGPSE – Programa de Apoio à Pós-Graduação e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Desenvolvimento Socioeconômico no Brasil

O PGPSE tem por objetivo estimular no País a realização de projetos conjuntos de pesquisa com vistas a possibilitar o desenvolvimento de pesquisas científica.

Além da formação de recursos humanos pós-graduados na área de Desenvolvimento Socioeconômico no Brasil, contribuindo, assim, para desenvolver e consolidar o pensamento brasileiro contemporâneo na área.

Pró-Amazônia: Biodiversidade e Sustentabilidade

O Programa Pró-Amazônia: Biodiversidade e Sustentabilidade tem por objetivo estimular no país a realização de projetos de pesquisa e apoio nessas temáticas.

Utilizando-se de recursos humanos e de infraestrutura disponíveis em diferentes IES ou demais instituições enquadráveis nos termos do edital, possibilitando a produção de pesquisa e inovação associadas à iniciação à pesquisa e formação de doutores.

Bem como o apoio à realização de estágio Pós-Doutoral. Serão incentivados projetos que contemplem a participação de empresas sediadas na Região Norte.

Pró-Amazônia Azul – Programa de Apoio à Mobilidade Discente em Pós-Graduação em Ciências do Mar

Busca estimular a formação de doutores em Ciências do Mar, oriundos de regiões onde exista carência de pessoal em pesquisa e formação de recursos humanos nas áreas específicas demandadas.

O Pró-Amazônia Azul dirige-se às instituições públicas e privadas brasileiras que possuam programas de pós-graduação stricto sensu com áreas de concentração ou linhas de pesquisa identificada com pelo menos uma das áreas temáticas definidas por seu Edital.

Pró-Defesa – Programa de apoio ao ensino e à pesquisa científica e tecnológica em defesa nacional

Implantar redes de cooperação acadêmica no país na área de Defesa Nacional. Possibilitando a produção de pesquisas científicas e tecnológicas e a formação de recursos humanos pós-graduados no tema.

Dirige-se Às instituições públicas e privadas brasileiras que possuam pós-graduação stricto sensu, reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC), áreas de concentração ou linhas de pesquisa em Defesa Nacional.

Programa San Tiago Dantas de apoio ao ensino de relações internacionais

Tem como principal objetivo desenvolver o ensino de pós-graduação em relações internacionais em instituições públicas.

Formando assim recursos humanos de alto nível, fortalecendo e ampliando programas de pós-graduação existentes e criando novos.

Conceder apoio a estudos e pesquisas sobre regiões, países, instituições e os múltiplos aspectos, teóricos e práticos, relativos às diferentes instâncias de negociação internacionais.

PROCAD – Programa Nacional de Cooperação Acadêmica

Tem como objetivo promover a formação de recursos humanos de alto nível, nas diversas áreas do conhecimento, através de projetos conjuntos de pesquisa de média duração.

Intensifica, também, o intercâmbio científico no país, por intermédio do envolvimento de equipes acadêmicas de diversas instituições de ensino superior e de pesquisa brasileiras, criando condições para a elevação geral da qualidade do ensino superior e da pós-graduação.

Os projetos serão apoiados por meio do financiamento de missões de estudo, missões de docência e pesquisa e estágio de pós-doutorado.

Assim, as missões devem ser planejadas de modo a assegurar a implementação das ações necessárias. Destinadas a facilitar e possibilitar a interação entre as equipes, consolidando, desse modo, as redes de cooperação.

Procad-NF – Programa Nacional de Cooperação Acadêmica/Ação Novas Fronteiras

Neste projeto, o objetivo é apoiar projetos conjuntos de ensino e pesquisa, em instituições distintas.

Assim, devem estimular a formação pós-graduada, a mobilidade docente e discente e a fixação de pesquisadores doutores nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Podem participar equipes formadas por professores e estudantes vinculados aos programas de pós-graduação recomendados pela Capes.

Especialmente nas instituições de ensino superior (com conceito Capes, igual ou superior a 5 no nível de doutorado). Os projetos devem ter equipe constituída de, pelo menos, três docentes/pesquisadores doutores.

BioMicro – Doutorados em bioinformática e microeletrônica

Tem objetivo de fomentar o desenvolvimento de áreas específicas do Sistema de Pós-Graduação Nacional.

Atendendo, especialmente, a solicitação dos participantes do Seminário Nacional Pós-Graduação: Enfrentando Novos Desafios, promovido pela CAPES.

PAPED – Programa de Apoio à Pesquisa em Educação à Distância

Visa apoiar projetos para o desenvolvimento da educação presencial e/ou a distância.

Incentivando a pesquisa e a construção de novos conhecimentos que proporcionem a melhoria da qualidade, equidade e eficiência dos sistemas públicos de ensino.

Como resultado abarca a incorporação didática das novas tecnologias de informação e comunicação.

Programa Nacional de Nanotecnologia

O programa tem o objetivo de induzir ação específica para acelerar as áreas de Nanotecnologia e Nanociência no país.

Portanto, atende à necessidade de implementação do Programa Nacional de Nanotecnologia bem como o Centro Nacional de Referência em Nanotecnologia.

CEPEMA/USP – Projeto de criação do centro de ensino e pesquisa em meio ambiente

Busca apoiar a implantação do Cepema, projeto criado pela USP, com sede na cidade de Cubatão-SP.

Promover a difusão do conhecimento científico aplicado à proteção ambiental, ao gerenciamento de riscos ambientais associados à atividade industrial e à diminuição da poluição.

Para tanto, são concedidas seis bolsas de estudos de doutorado pleno e duas bolsas de pós-doutorado para recém-doutores, além de recursos de custeio e capital.

O Cepema é considerado um apoio especial por tratar-se de projeto com duração específica (cinco anos).

Implantado a partir do deferimento de uma proposta institucional, encaminhada pela Universidade de São Paulo (USP), sem vínculo com os programas regulares da CAPES.

Agronegócios

O Projeto rede centro-oeste de pós-graduação em ciências e saúde e agronegócios tem por objetivo financiar a implantação dos Programas de Pós-Graduação em Agronegócios e Ciências da Saúde.

Através da concessão de recursos de capital para a aquisição de equipamentos e materiais permanentes.

PBE-DPM – Programa de Bolsa Especial para Doutorado em Pesquisa Médica

Já, o Programa de Bolsa Especial para Doutorado em Pesquisa Médica tem por objetivo fomentar o desenvolvimento para a formação em pesquisa médica.

Com a finalidade de estimular a produção acadêmica e a formação de pesquisadores, em nível de doutorado.

Especialmente por meio de financiamento específico, consolidando e ampliando o pensamento crítico estratégico para o desenvolvimento científico do país.

Programa de Nanobiotecnologia

O Programa de Nanobiotecnologia tem por objetivo estimular e apoiar no País a realização de projetos conjuntos de pesquisa.

Utilizando-se de recursos humanos e de infra-estrutura disponíveis em diferentes IES, institutos de pesquisa, empresas e/ou demais instituições.

Possibilitando a produção de pesquisas científicas e tecnológicas por meio de formação de recursos humanos pós-graduados e a formação complementar de RH em outros níveis.

Pró-Cultura

O Programa Pró-Cultura visa promover, por meio de projetos conjuntos de pesquisa, a articulação e o diálogo entre pesquisadores e grupos de pesquisas que atuam no campo de estudos da cultura em instituições nacionais de ensino superior.

Além de fomentar novos estudos e pesquisas no campo da cultura; contribuir para o aperfeiçoamento de pessoal de nível superior na pesquisa sobre aspectos contemporâneos e interdisciplinares relacionados ao campo cultural.

RH-TV Digital – Programa de Formação de Recursos Humanos em TV Digital

O Programa de Formação de Recursos Humanos em TV Digital tem por objetivo implantar redes de cooperação acadêmica no país na área de TV Digital, possibilitando a produção de pesquisas científicas e tecnológicas e a formação de recursos humanos pós-graduados no tema.

Pró-Administração

Busca estimular no País a realização de projetos conjuntos de pesquisa e apoio à capacitação docente utilizando-se de recursos humanos e de infra-estrutura disponíveis em diferentes IES e/ou demais instituições.

Contribui, assim, para ampliar e consolidar o desenvolvimento de áreas de formação consideradas estratégicas, através da análise das prioridades e das competências existentes visando a melhoria de ensino de pós-graduação e graduação em Administração e Gestão.

Pró-Engenharias

O Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Engenharias (Pró-Engenharias) visa implantar redes de cooperação acadêmica no país na área das Engenharias, possibilitando a produção de pesquisas científicas e tecnológicas e a formação de recursos humanos pós-graduados no tema.

Programa Ciências do Mar

O Programa Ciências do Mar tem como objetivo estimular e apoiar a realização de projetos conjuntos de pesquisa no País utilizando-se de recursos humanos e de infra-estrutura disponíveis em diferentes instituições de ensino superior (IES), institutos de pesquisa, empresas e/ou demais instituições associadas enquadráveis nos termos deste Edital, possibilitando o desenvolvimento de projetos de pesquisa científica e tecnológica, contemplando a formação de recursos humanos pós-graduados e, de forma complementar, em nível de graduação.

Pós-Doc SUS – Programa Nacional de Pós-Doutorado em Saúde

Visa fomentar as atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, mediante a seleção de projetos apresentados por pesquisadores, que visem:

  • o investigar temas prioritários para o Sistema Único de Saúde;
  • o apoiar o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE);
  • o contribuir para o desenvolvimento da pós-graduação e grupos de pesquisa em saúde no País;
  • o renovar os quadros nas universidades e instituições de pesquisa, envolvidas em temas estratégicos para o Sistema Nacional de Ciência,
  • Tecnologia e Inovação em Saúde;
  • o apoiar a Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP) e a Lei nº 11.487.

PNADB – Programa Nacional de Apoio e Desenvolvimento da Botânica

O PNADB tem por objetivo maior apoiar projetos conjuntos de pesquisa utilizando-se de recursos humanos e de infra-estrutura disponíveis em diferentes instituições de ensino superior (IES), possibilitando a pesquisa interdisciplinar voltada para a caracterização de espécies botânicas e a criação de condições estimulantes à associação de projetos para incremento da formação pós-graduada na área de botânica no país.

Pró-Comex

Estímulo, no país, para a realização de projetos conjuntos de pesquisa utilizando-se de recursos humanos e de infra-estrutura disponíveis em diferentes instituições de ensino superior (IES) e/ou demais instituições de pesquisa, de modo a possibilitar a produção de pesquisas científicas, mercadológicas e tecnológicas e a formação de recursos humanos pós-graduados em comércio exterior.

Pró-Multiplicar – Programa de Formação de Multiplicadores do Portal de Periódicos

Visa expandir o conhecimento sobre o uso do Portal de Periódicos. Direcionado à comunidade acadêmica que acessa a ferramenta, o Pró-Multplicar se fundamenta em treinamentos ministrados a bolsistas de mestrado e doutorado, que ficam responsáveis por repassar o conhecimento sobre o Portal de Periódicos a alunos de graduação e pós-graduação.

CAPES/SPM Programa de Apoio ao Enfrentamento da Violência contra as Mulheres

O Programa de Apoio ao Enfrentamento da Violência contra as Mulheres visa estimular, no país, a produção de pesquisas científicas e tecnológicas e a formação de recursos humanos pós-graduados.

Estes devem incorporar as dimensões de gênero e o acúmulo dos estudos feministas no enfrentamento à violência contra as mulheres em todas as áreas do conhecimento relacionadas.

Contribuindo, assim, para desenvolver e inserir no pensamento brasileiro tais perspectivas de análises.

CNJ Acadêmico – Programa de Apoio à Pesquisa Jurídica

A iniciativa é uma parceria entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por intermédio do Departamento de Pesquisas Judiciárias do Conselho.

O CNJ acadêmico apoiará propostas que visem promover e fomentar a realização e a divulgação de pesquisas científicas em áreas de interesse prioritário para o Poder Judiciário nas universidades brasileiras.

O objetivo é estimular a criação de linhas de pesquisas e redes de discussão nessas áreas.

O CNJ Acadêmico dirige-se às instituições públicas e privadas brasileiras que possuam programas de pós-graduação stricto sensu, reconhecidos pela Capes, com área de concentração ou linha de pesquisa relacionada aos temas especificados em edital.

Pró-Ensino na Saúde

Projetos de apoio ao ensino e à pesquisa científica e tecnológica em ensino na saúde.

Dirigido a grupos de professores e pesquisadores de instituições brasileiras públicas e privadas, sem fins lucrativos, com programas de pós-graduação stricto sensu com nota mínima 4.

Assim, o Pró-Ensino na Saúde tem por objetivo possibilitar a produção de pesquisas científicas e tecnológicas e a formação de mestres, doutores e estágio pós-doutoral na área do ensino na saúde contribuindo, assim, para desenvolver e consolidar esta área de formação, considerada estratégica para a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Programa Nacional de Incentivo à Pesquisa em Parasitologia Básica
Visa estimular e apoiar a realização de pesquisa no país utilizando-se de recursos humanos e de infraestrutura disponíveis em diferentes instituições de ensino superior (IES).

Além de institutos de pesquisa ou demais instituições enquadráveis nos termos de edital, possibilitando o desenvolvimento de projetos de pesquisa científica contemplando a formação de recursos humanos pós-graduados, na área de Parasitologia Básica.

Toxinologia / Capes

Busca estimular e apoiar a realização de projetos conjuntos de pesquisa no país.

Para isso, utiliza-se de recursos humanos e de infraestrutura disponíveis em diferentes instituições de ensino superior, institutos de pesquisa e empresas.

Possibilitando o desenvolvimento de projetos de pesquisa científica e tecnológica, contemplando a formação de recursos humanos pós-graduados e, de forma complementar, em nível de graduação.

Público-alvo

Instituições públicas e privadas brasileiras que possuam em seus programas stricto sensu áreas de concentração ou linhas de pesquisa dirigidas aos temas contemplados no edital.

Grupos de pesquisa de instituições que atuem na área poderão ser incluídos nos projetos consorciados e outras instituições que apresentem projetos viáveis.

Programa Capes-Embrapa

O programa tem como objetivo estimular e apoiar a realização de projetos conjuntos de pesquisa no País.

Assim, utiliza-se de recursos humanos e de infraestrutura disponíveis em diferentes instituições de ensino superior.

Bem como de unidades de pesquisa da Embrapa, possibilitando o desenvolvimento de projetos de pesquisa científica e tecnológica, contemplando a formação de recursos humanos pós-graduados.

Bolsas no Exterior em Áreas Estratégicas

Inscrição restrita aqueles que tiverem suas candidaturas aprovadas previamente no âmbito dos editais lançados pela Coordenação-Geral de Programas Estratégicos da Capes.

A Diretoria de Relações Internacionais busca atender áreas do conhecimento de natureza estratégica para o país em vinculação com os programas especiais da Capes.

Tais bolsas destinam-se a pesquisadores participantes dos projetos de pesquisa aprovados.

Exclusivamente nos editais lançados pela Coordenação-Geral de Programas Estratégicos da Diretoria de Programas e Bolsas no País.

Para realização de atividades no Exterior, devendo ser solicitadas de acordo com o planejado nos projetos e, somente, nas modalidades previstas no edital específico a que se vincula o projeto.

A duração das bolsas para realização das atividades no Exterior varia de acordo com a modalidade concedida. Além de o cronograma de execução proposto na candidatura dentro da vigência do projeto.

A natureza das atividades que compreendem a estada no Exterior apresenta a perspectiva de colaboração entre pesquisadores.

Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Educação Profissional Integrada à Educação de Jovens e Adultos (Proeja)

O Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Educação Profissional Integrada à Educação de Jovens e Adultos (Proeja).

Realizado pela Capes e pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), busca aumentar a produção científica e a criação de cursos.

As propostas devem conter temas relacionados à educação profissional de jovens e adultos.

Como, por exemplo, o aumento da escolaridade, a inclusão no mundo do trabalho, a capacitação, entre outros. Podem participar grupos de pesquisa de cursos recomendados pela Capes.

Capes/Inmetro

Tem o objetivo de ampliar a RELAI (Rede de Laboratórios Associados ao Inmetro para Inovação e Competitividade.

Por meio da seleção de novos laboratórios associados que apresentem potencial para o desenvolvimento de projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I).

Em cooperação com os setores industrial/empresarial ou de serviços, demandantes de soluções tecnológicas inovadoras, e Promover e consolidar os laboratórios associados da RELAI.

Pró-Estratégia – Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Assuntos Estratégicos de Interesse Nacional

O Pró-Estratégia tem como objetivo estimular no país a realização de projetos conjuntos de pesquisa utilizando-se de recursos humanos e de infraestrutura disponíveis em diferentes IES, ICT e demais instituições enquadráveis nos termos do edital.

Assim, o Pró-Estratégia visa estimular a produção de ciência, tecnologia e inovação. Bem como a formação de recursos humanos pós-graduados, em áreas relativas à defesa, ao desenvolvimento e a outros temas estratégicos de interesse nacional.

Capes/ Eletrobras Eletronuclear

O programa Capes/Eletrobras Eletronuclear visa estimular e apoiar a realização de projetos de pesquisa no País concedendo cotas de bolsas a instituições de ensino superior (IES) públicas ou privadas sem fins lucrativos.

Deste modo, com o objetivo de apoiar a formação de recursos humanos voltados para o setor nuclear para atuarem em projetos de pesquisa e desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, e também em núcleos de inovação e transferência de tecnologia.

Capes/CNPEM

O Programa Capes/CNPEM visa estimular e apoiar o desenvolvimento da pesquisa científica e tecnológica nas áreas de energia e materiais, dentre elas, Biotecnologia, Bioenergia, Biomassa Bioetanol, Química Verde, Nanotecnologia e Luz Síncrotron.

Visando à formação e à capacitação de recursos humanos altamente qualificados nas áreas de atuação dos laboratórios vinculados ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais – CNPEM.

Além do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron – LNLS, Laboratório Nacional de Biociências – LNBio, Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol – CTBE e Laboratório Nacional de Nanotecnologia – LNNano, além de possibilitar a ampliação das oportunidades de cooperação entre grupos de pesquisas. A CAPES concederá bolsas de estudo e o CNPEM será responsável pela disponibilização da infraestrutura e aportes financeiros para deslocamentos.

PVS Capes/ITA – Programa Professor Visitante Sênior Capes-ITA

O Programa Professor Visitante Sênior (PVS) tem como objetivo propiciar a professores/pesquisadores de consagrado mérito científico e reconhecida experiência acadêmica a realização de estudos ou pesquisas de alto nível.

Além da participação no desenvolvimento de planos, programas e projetos que contribuam para o aprimoramento e consolidação do desempenho científico-acadêmico do ITA para os setores aeronáutico, espacial, defesa e outros de cunho estratégico.

Pós-doutorado Capes/ITA

O programa Pós-Doutorado Capes/ITA tem o objetivo de estimular e apoiar a realização de projetos de pesquisa concedendo cotas de bolsas de pós-doutorado.

Bem como recursos financeiros de custeio a pesquisadores vinculados a programas de pós-graduação do ITA, com o objetivo de apoiar a formação de recursos humanos, voltados para o setor da Aeronáutica, Espaço e Defesa.

Biologia Computacional

O Programa Biologia Computacional Estimular e apoiar a realização de projetos conjuntos de pesquisa entre pesquisadores vinculados a diferentes instituições de ensino superior – IES.

Além de institutos de pesquisa e demais instituições associadas enquadráveis nos termos deste Edital.

Assim possibilitando o desenvolvimento de projetos de pesquisa científica e tecnológica, contemplando a formação de recursos humanos (RH) em nível de pós-graduação stricto sensu acadêmico e, de forma complementar, em nível de graduação.

IODP – International Ocean Discovery Program

O International Ocean Discovery Program (IODP) é um programa internacional de pesquisas marinhas, hoje apoiado por 26 países, e que visa investigar a história e a estrutura da Terra a partir do registro de sedimentos e rochas.

Deste modo, o programa reúne parte significativa da comunidade científica atuante na ciência do mar em águas profundas e tem como objetivo explorar de forma integrada o sistema Terra.

Para isto, usa o atual e mais evoluído estado da arte da tecnologia em perfuração oceânica como instrumento essencial para novas descobertas, permitindo a disseminação de dados e amostras a partir de arquivos globais, particularmente para os países membros do programa.

Conselho superior CAPES

O Conselho Superior tem a seguinte competência:

Art. 19. Ao Conselho Superior, órgão colegiado deliberativo da Capes, compete:

  • estabelecer prioridades e linhas orientadoras das atividades da entidade, a partir de proposta apresentada pelo Presidente da Capes;
  • apreciar a proposta do Plano Nacional de Pós-Graduação, para encaminhamento ao Ministro de Estado da Educação;
  • subsidiar a elaboração do Plano Nacional de Educação com propostas relativas às finalidades da Capes;
  • apreciar critérios, prioridades e procedimentos para a concessão de bolsas de estudo e auxílios;
  • aprovar a programação anual da Capes, a proposta orçamentária e o o relatório anual de atividades da Capes;
  • aprovar a indicação para a nomeação e exoneração do Auditor Chefe;
  • apreciar propostas referentes a alterações do estatuto e do regimento interno da Capes;
  • apreciar processos encaminhados pelo Conselho Na¬cional de Educação – CNE; e
  • definir o processo e os critérios de escolha dos co¬ordenadores das áreas de avaliação de que trata o § 2º do art. 3º e encaminhar ao Presidente da Capes as suas indicações por meio de listas tríplices.

História da CAPES: de onde surgiu?

No início do segundo governo Vargas, a retomada do projeto de construção de uma nação desenvolvida e independente era palavra de ordem.

Portanto o processo de industrialização e a complexidade da administração pública trouxeram à tona a necessidade de distintos especialistas em Física, Matemática, Química, técnicos em Finanças e pesquisadores sociais.

Assim, a CAPES surgiu a partir de uma campanha nacional cujo objetivo era o aperfeiçoamento do pessoal de nível superior.

A campanha, que ficaria conhecida como CAPES, deveria garantir a existência de pessoal especializado com autonomia, boas ideias e liderança institucional tornaram-se marcas dos primeiros anos da CAPES.

Especialmente em áreas como Engenharia, Medicina e Enfermagem, e o Programa Universitário (PgU), voltado ao fortalecimento do ensino superior em diversas áreas, para a formação contínua de profissionais que o país precisaria.

Logo o Programa Universitário tornou-se a principal linha da CAPES junto às universidades e institutos de ensino superior.

Por isso, foram contratados professores visitantes estrangeiros, estimuladas as atividades de intercâmbio e cooperação entre instituições e concedidas bolsas de estudos e apoio a eventos científicos.

Envolvimento da CAPES com bolsas e fomento à pesquisa

Em 1952, a CAPES iniciou oficialmente seus trabalhos, avaliando pedidos de auxílios e bolsas. Já no ano seguinte, foram concedidas 54 bolsas; em 1954, já eram 194.

Ainda em 1961, a CAPES passou à subordinação direta da Presidência da República e lá permaneceu até 1964, quando retornou à administração do Ministério da Educação e Cultura. No ano seguinte, 38 cursos stricto sensu, 27 de mestrado e 11 de doutorado, foram oferecidos no país.

Ainda em 1965, o Conselho de Ensino Superior reuniu-se para definir e regulamentar os cursos de pós-graduação nas universidades brasileiras.

Em 1966, o governo iniciou a elaboração planos de desenvolvimento, como o Programa Estratégico de Governo e o 1º Plano Nacional de Desenvolvimento.

Na Educação, ocorreram as reformas universitária, do ensino fundamental e a consolidação do regulamento da pós-graduação (Parecer 977/65).

Neste processo de reformulação das políticas setoriais, com destaque para as de Ensino Superior e de Ciência e Tecnologia, a CAPES ganhou novas atribuições, além de um orçamento próprio.

Deste modo, suas ações multiplicaram-se e a Instituição passou a atuar na qualificação dos professores das universidades brasileiras, destacando-se na formulação da nova política para a pós-graduação.

Centros Regionais de Pós-graduação

Deste modo, os Centros Regionais de Pós-Graduação chegaram em 1970 e a sede da CAPES passou do Rio de Janeiro para Brasília.

Reconhecida como órgão responsável pela elaboração do Plano Nacional de Pós-Graduação stricto sensu, a CAPES se tornou, ainda em 1981, uma Agência Executiva do Ministério da Educação e Cultura.

O surgimento do Programa de Acompanhamento e Avaliação aprofundou sua relação com a comunidade científica e acadêmica.

Em 15 março de 1990, a Medida Provisória nº 150 extinguiu a CAPES.

O que gerou uma intensa mobilização nas universidades e alcançou as opiniões pública, acadêmica e científica.

Uma nova reestruturação chegou à CAPES em 1995.

Naquele ano, o sistema de pós-graduação ultrapassou a marca dos mil cursos de mestrado e mais de 600 de doutorado, com 60 mil alunos.

Novos desafios da CAPES

Passados 57 anos desde a criação da CAPES, o Congresso Nacional aprovou por unanimidade a Lei no 11.502/2007, homologada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia do aniversário da Coordenação, 11 de julho.

Além de coordenar o alto padrão do Sistema Nacional de Pós-Graduação brasileiro, a CAPES também passou a induzir e a fomentar a formação inicial e continuada de professores para a Educação Básica.

A CAPES assumiu então as disposições do decreto por meio da criação de duas novas diretorias: de Educação Básica Presencial (DEB) e de Educação a Distância (DED).

As ações coordenadas pela agência culminaram com o lançamento do Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica, em 28 de maio de 2009.

Com ele, mais de 330.000 professores das escolas públicas estaduais e municipais puderam iniciar cursos gratuitos de licenciatura.

Assim, com menos de dois anos da mudança em sua estrutura, foram implementados programas para contribuir com o aprimoramento da qualidade da educação básica.

Além de estimular experiências inovadoras, e o uso de recursos e tecnologias de comunicação e informação nas modalidades de educação presencial e a distância.

Plataforma de pesquisa automatizada de editais

Para acessar editais da CAPES, CNPq ou de tantas outras agências de fomento à pesquisa, é necessária uma pesquisa detalhada e constante.

Isto porque cada oportunidade tem seu próprio endereço e características, o que dificulta a sua busca.

Pensando nisso, o Mettzer desenvolveu um sistema de busca automatizada de editais que potencializa a captação de novos recursos.

Além do editor de textos que formata automaticamente qualquer trabalho dentro das normas da ABNT.

Nele, novos editais são notificados de acordo com as suas preferências. Assim, você pode aumentar a receita e deixar a busca mais eficiente.

Entre em contato agora mesmo.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Resumo
Artigo
CAPES: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Descrição
A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) é fundamental na expansão da pós-graduação stricto sensu no Brasil. Confira!
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.