Use figura de linguagem — expresse mais emoção e criatividade no seu texto

compartilhe

A figura de linguagem é um recurso que usa o sentido figurado das palavras pra tornar o texto mais expressivo e criativo.


Sumário

  1. O que é figura de linguagem?
  2. Para quê serve uma figura de linguagem?
  3. Características da figura de linguagem
  4. Quais os principais tipos de figura de linguagem?
    — Metáfora
    — Comparação
    — Metonímia
    — Sinestesia
    — Hipérbole
    — Eufemismo
    — Antítese
    — Pleonasmo
    — Onomatopeia
  5. A Mettzer pode ajudar na sua produtividade

Quantas vezes você quis expressar alguma ideia e não conseguiu explicar em palavras?

Muitas vezes, faltam palavras para mostrar nossas emoções — seja uma ironia, um sentimento e por aí vai.

É aí que entram as figuras de linguagem, como elementos linguísticos que usa o sentido figurado das palavras para tornar o texto mais expressivo e sensível às emoções das ideias.

Se você quer saber mais sobre esse assunto, chegou no lugar certo. O objetivo desse artigo é explicar o que é e para quê serve as figuras de linguagem e, principalmente, apresentar os principais tipos desse recurso com exemplos.

O que é figura de linguagem?

Para começar, é fundamental entender o conceito de figura de linguagem. De forma geral, figura de linguagem é um tipo de recurso linguístico para tornar o discurso mais rico e mais expressivo.

Na prática, são recursos da fala ou da escrita que usam palavras ou expressões conotativas. Ou seja, que usam um significado das palavras que ultrapassa a linguagem comum e literal.

Então, por exemplo, se alguém fala “o Bento é um doce“, não quer dizer que ele tem gosto de açúcar, mas que é uma pessoa delicada.

Isto é, a palavra “doce” não está sendo usada em seu sentido comum e literal, mas figurativo.

Na frase “meu professor tem coração de pedra“, o sentido denotativo seria um professor que, de fato, tem um coração feito de pedra. Claro, isso não é possível.

É uma figura de linguagem que, em um sentido conotativo pra expressão, indica que o professor é insensível.

Nesse contexto, em resumo, as figuras de linguagem indicam um sentido que vai além do significado original ou denotativo.

mettzer

Para quê serve uma figura de linguagem?

As figuras de linguagem partem do pressuposto que nem sempre as palavras dão conta de expressar uma ideia com clareza. Ou seja, nem sempre uma ideia pode (ou precisa) ser comunicada de forma literal.

Muitas vezes, os sentidos conotativos das frases não conseguem se aproximar da real intenção da pessoa que está se comunicando. Normalmente, não consegue demonstrar a emoção ou a criatividade.

Por isso, as figuras de linguagem servem pra tornar a linguagem mais rica e expressiva. Isto é, para revelar a emoção da pessoa que está se comunicando.

A criatividade das figuras de linguagem permitem que a comunicação seja mais fluida — o que não seria possível se precisássemos sempre nos adaptar à literalidade do texto.

Sendo assim, o objetivo principal da figura de linguagem é expressar um pensamento mais original e criativo, além de demonstrar maior sensibilidade.

Características da figura de linguagem

Sendo assim, as principais característica das figuras de linguagem são:

  • Se relacionam ao sentido conotativo (figurado!) das palavras
  • É um recurso que torna o texto com mais de um significado — ou plurissignificativo
  • Servem para tornar a linguagem mais rica e expressiva
  • Revelam uma proximidade com a emoção da pessoa que está se comunicando
  • Expressam um pensamento mais original, criativo e sensível

Quais os principais tipos de figura de linguagem?

Metáfora

A metáfora é uma comparação de palavras com significados diferentes do literal. Mesmo que seja uma comparação, o conectivo (como, tal qual) fica subentendido na frase.

Olha só o exemplo da tirinha:

Comparação

A comparação, ao contrário da metáfora, usa conectivos de comparação (como, por exemplo, “como” e “tal qual” na frase.

Metonímia

A metonímia é a substituição de um elemento por outro que se relaciona. Em outras palavras, é a transposição de significado entre elementos que se relacionam.

Pode ser, por exemplo, de um autor pela obra: Li Matilde Campilho ontem (ou seja, leu o livro da Matilde Campilho).

Ou do conjunto pelo conteúdo: Comi um pote de sorvete de flocos (ou seja, o sorvete que estava no pote).

Na tirinha do Chico Bento, “cabeças de gado” representa o boi inteiro. Então, uma parte substitui o todo.


Sinestesia

A sinestesia é uma associação de sensações por órgãos de sentidos diferentes. Como, por exemplo, “com aqueles olhos frios […]”. Nesse caso, a frieza está associada ao tato e não à visão.

Hipérbole

A hipérbole é um recurso linguístico que usa o exagero de uma ideia de maneira intencional. Como, por exemplo, “quase morri de tanto estudar“.

Na tirinha “morrendo de inveja” é uma hipérbole:


Eufemismo

O eufemismo é um recurso linguístico que usa expressões para amenizar o significado do discurso.

Antítese

A antítese é o uso de termos que têm sentidos opostos. Como, por exemplo:

Pleonasmo

O pleonasmo é a repetição da palavra ou da ideia, de forma intencional, para intensificar o significado.

Na tirinha, “saia pra fora” é um pleonasmo.

Onomatopeia

A onomatopeia é o uso de palavras que imitam sons.

A Mettzer pode ajudar na sua produtividade

Não sei se você já sabe, mas Mettzer é uma ótima aliada de estudantes.

Isso porque, independentemente do tipo de trabalho – seja um TCC, uma monografiadissertação e até tese – e da área do conhecimento, você deve respeitar as normas científicas de formatação.

Se você seguir as regras, seu trabalho vai ficar pronto. Mas o tanto de trabalho que dá né?

A boa notícia é que você não precisa passar por isso: você pode usar a tecnologia a seu favor.

Mettzer é a primeira e única plataforma digital que integra — em um único lugar, todo o ciclo do trabalho acadêmico.

Ou seja, nós integramos todo fluxo do trabalho acadêmico de ponta a ponta: desde o planejamento, a escrita, a formatação nas normas acadêmicas, a pesquisa de referências, a orientação online, a verificação de plágio e a publicação de trabalhos.

editor de texto da Mettzer é o melhor do mercado, que formata de forma automática qualquer trabalho nas normas ABNT: desde a capa até às referências.

Inclusive, você pode começar seu texto a partir de um modelo de trabalho de aula. Incrível né?

Assim, você ganha tempo e tranquilidade e pode se dedicar exclusivamente ao que importa, que é o conteúdo do seu texto.

Se interessou? Você pode fazer um teste gratuito por 7 dias.

Nem precisa cadastrar o cartão para fazer o teste 🙂

custo
compartilhe

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Teste agora nosso editor que formata trabalhos nas Normas da ABNT e APA

Modelos customizáveis de acordo com sua universidade