Pesquisa laboratorial: importância, definições e ética na pesquisa

Compartilhe esse post:

A pesquisa laboratorial, como o próprio nome sugere, é uma pesquisa realizada em laboratórios, com o controle do ambiente em que o estudo será realizado.


O que é pesquisa laboratorial?

Definição de pesquisa laboratorial

A pesquisa laboratorial, como o próprio nome sugere, é uma pesquisa realizada em laboratórios, com o controle do ambiente em que o estudo será realizado.

Desta forma, a pesquisa laboratorial busca diminuir as margens de erros e controlar o ambiente em que o estudo será realizado.

Pode ser utilizada em TCCs, monografias, dissertações e teses, desde que o seu objeto e a sua área faça sentido com esse método.

Geralmente será um laboratório fechado, entretanto, há a possibilidade de que o projeto seja conduzido em locais abertos ou artificiais. Nestes casos, as pessoas responsáveis pela pesquisa devem comandar, ou controlar, o perímetro em que se é observada a experiência.

Deste modo, as pesquisas laboratoriais podem ou não ser experimentais, uma vez que o fato analisado não sofre nenhuma alteração em suas variáveis.

Assim, podem ser chamadas de pesquisas não experimentais, pois não exige o intermédio de quem está pesquisando, apenas a observação para posterior análise.

Mesmo que algumas pesquisas laboratoriais sejam de cunho experimental, está não é a regra.

Ainda, é usual que as ciências sociais e humanas deixam de lado este tipo de pesquisa por tratar de estudos que envolvem experiências.

Entretanto, a principal característica de ser laboratorial é o fato de que elas ocorrem em situações controladas, e não pelo simples ambiente.

Por isso a necessidade de um ambiente possível de ser controlado, estabelecido de forma prévia de acordo com o estudo a ser desenvolvido.

Pesquisa laboratorial, empírica e experimental: principais diferenças

Como vimos até agora, as definições que envolvem a pesquisa laboratorial são bastante amplas. Por isso, ela é comumente confundida com outros tipos de pesquisa, em especial a pesquisa empírica, e experimental.

Pesquisa empírica

Em primeiro lugar, a pesquisa empírica visa testar diversas vezes um experimento e analisar as relações de causa e efeito.

Assim, é preciso estar ciente que uma hipótese precisará de várias tentativas e erros até que se chegue ao resultado esperado. Ou talvez não se alcance o objetivo inicial e, sim, algo novo e inesperado, o que, por si só, já é válido.

Pesquisa laboratorial

Diferentemente da empírica, a pesquisa laboratorial busca diminuir as margens de erros e controlar o ambiente em que o estudo será realizado.

Na maioria das vezes, tal espaço é um laboratório fechado, mas há também a possibilidade de que o projeto seja conduzido em locais abertos ou artificiais. O importante é que os cientistas possam comandar o perímetro em que se é observada a experiência.

Pesquisa experimental

Já, as pesquisas experimentais se modificam, tendo variações.

Desta forma, o próprio material de estudo nos dá um exemplo claro sobre pesquisas experimentais, como, por exemplo, o caso das germinações do feijão e a necessidade do sol para se obter a clorofila, passando por várias etapas e modificações.

Embora a maioria das pesquisas de laboratório seja experimental, muitas vezes as ciências humanas e sociais lançam mão de pesquisa de laboratório sem que se trate de estudos experimentais.

Por isso, como explicamos acima, o que caracteriza a pesquisa de laboratório é o fato de que ela ocorre em situações controladas.

Por exemplo, a Psicologia Social e a Sociologia frequentemente utilizam a pesquisa de laboratório, ainda que aspectos fundamentais do comportamento humano nem sempre possam ou, por questões de ética, nunca devam ser estudados ou reproduzidos no ambiente controlado do laboratório

Comitê de ética para a pesquisa laboratorial

Tendo em vista que a pesquisa pode lidar com preceito humanos e naturais, em áreas como a biológica, genética e epigenética, comportamentais, clínicos, ambientes, processos socioeconômicos entre outros.

Faz-se importante o estudo da ética, que se conecta diretamente a esse tipo de pesquisa para analisar as implicações do seu direcionamento.

Igualmente, não se pode ignorar o fato de que questões éticas muitas vezes se misturam às religiosas, no senso comum.

Portanto, as contradições que proporcionam, como impedimento de pesquisas laboratoriais que podem salvar vidas em detrimento a rituais e filosofias religiosas, vem gerando grande debate no meio científico e com a sociedade em geral.

Por isso, para realizar uma pesquisa laboratorial, deve-se buscar o Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) de sua instituição.

O CEP é um colegiado interdisciplinar e independente, com função pública.

Tem a obrigatoriedade de existir nas instituições que realizam pesquisas envolvendo seres humanos no Brasil, e foi criado para defender os interesses dos sujeitos da pesquisa em sua integridade e dignidade e para contribuir no desenvolvimento da pesquisa dentro de padrões éticos (Normas e Diretrizes Regulamentadoras da Pesquisa Envolvendo Seres Humanos – Res. CNS 196/96, II. 4).

Formatação automatizada da pesquisa laboratorial nas normas da ABNT

Ao final da sua pesquisa você poderá produzir muito conhecimento em plataformas como o scielo, além de aprimorar o seu Currículo Lattes.

Para tanto, sua pesquisa deverá estar de acordo com as normas da ABNT, por isso o Mettzer, é o editor que dá a garantia da entrega de uma pesquisa inteiramente de acordo com o que é exigido pelas normas.

Então acesse e descubra como é fácil usar esse editor revolucionário que formata automaticamente qualquer trabalho nas normas da ABNT.

 

Resumo
Artigo
Pesquisa laboratorial: importância, definições e ética na pesquisa
Descrição
A pesquisa laboratorial é realizada em laboratórios com a possibilidade de controle do ambiente. Conheça suas características e questões éticas!
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.