Tudo que você precisa saber sobre as bolsas de estudo do Prouni

compartilhe

Esse artigo vai te ajudar com as questões práticas e burocráticas para você conseguir uma bolsa de estudos pelo Prouni.


Muitas vezes, o sonho de fazer uma faculdade encontra muitas dificuldades pelo caminho. A maior questão, normalmente, é o valor das mensalidades.

Bom, se esse é o seu caso, você precisa ficar por dentro das possibilidade de bolsas de estudo para custear cursos de graduação.

É aí que entra o Prouni: um programa do Governo Federal que oferece quase 300 mil bolsas de estudo em instituições privadas por ano.

E aí, se interessou?

Nesse artigo vou te esclarecer alguns conceitos e te ajudar com as questões práticas e burocráticas, ok?

Vamos lá 🙂

O que é Prouni?

O Prouni – Programa Universidade para Todos – é um programa de inclusão educacional criado em 2004 pelo Ministério da Educação (MEC).

De forma geral, o programa fornece bolsas de estudo parciais (50%) ou integrais (100%) de cursos de graduação em universidades particulares.

O objetivo principal do programa é, portanto, ampliar o acesso à educação de nível superior para estudantes que não têm condições de pagar as mensalidades de instituições de ensino privadas.

Só para ter uma ideia, no ano de 2021 o Prouni ofertou cerca de 296.351 bolsas de estudo. Entre elas, 146.337 foram integrais e 150.014 parciais.

Diferença entre Prouni e Fies

O Prouni e o Fies são programas do governo. No entanto, os objetivos e o processo de seleção são diferentes.

Os dois programas destinam-se às pessoas com baixa renda. Mas enquanto o Prouni fornece bolsas de estudo, o Fies é um financiamento estudantil.

Quer dizer: no Prouni, não é necessário ressarcir o governo pelo valor das bolsas de estudo. No Fies, por outro lado, o governo paga as mensalidades durante o curso e os estudantes só pagam os juros do financiamento (que não ultrapassam R$ 150).

Quando a pessoa concluir a graduação, deve pagar os juros durante os primeiros anos e parcelar o valor das mensalidades em até 3 anos.

Diferença entre Prouni e Sisu

O Prouni e o Sisu têm um processo seletivo parecido, mas são programas completamente diferentes.

Enquanto o Prouni fornece bolsas de estudo para instituições privadas, o Sisu seleciona pessoas para ocuparem vagas em cursos de graduação em universidades públicas.

Além do mais, o Sisu não tem nenhum tipo de restrição de renda.

Como funciona o Prouni?

As inscrições para o programa abrem duas vezes ao ano, no início de cada semestre letivo.

Em resumo, o processo de seleção do Prouni compreende 3 critérios principais:

  • O curso de graduação
  • A renda familiar per capita (que é o valor total da renda familiar dividido pelo número de pessoas da família)
  • A nota da última edição do Enem

Quais são os tipos de bolsas de estudo?

As pessoas selecionadas pelo programa podem receber bolsas de estudo de 50% ou 100% do valor da mensalidade na instituição privada durante todo o curso.

As bolsas integrais destinam-se às pessoas com renda familiar per capita inferior a 1,5 salário mínimo. As bolsas parciais, por outro lado, destinam-se às pessoas com renda superior a 1,5 e inferior a 3 salários mínimos.

Combinação com o Finaciamento Estudantil – FIES

Nas situações em que a bolsa é parcial, a pessoa universitária deve arcar com a outra parte da mensalidade. Nesse caso, é possível receber apoio complementar do Fies.

Ou seja: as pessoas que não têm condições financeiras de arcar com a outra metade da mensalidade podem participar do Fies para ter financiamento estudantil de 50%.

Quem tem 50% de bolsa no Prouni pode tentar uma bolsa integral?

Não. A concessão de bolsas, como você já sabe, segue o critério da renda per capita das pessoas. Logo, não existe a possibilidade de acumular bolsas de estudo ou alterar a modalidade da que já está recebendo.

O que é a bolsa permanência?

A bolsa permanência é um benefício que se destina às pessoas que têm bolsa integral no Prouni, no valor de uma bolsa de iniciação científica.

O objetivo desse tipo de bolsa é auxiliar a custear as despesas do curso como alimentação, transporte e materiais didáticos.

No entanto, apenas estudantes de cursos com carga horária presencial superior à 6 horas diárias têm direito à bolsa permanência.

Para solicitar a bolsa permanência, é necessário se inscrever e cumprir as exigências do edital. Em regra, as normas e as datas são disponibilizadas no site do MEC.

O processo de seleção para a bolsa permanência acontece no início de todos os meses e só é pago enquanto se mantiverem o cumprimento dos requisitos.

Em quais universidades posso me inscrever?

Bom, as bolsas de estudo do Prouni compreendem apenas instituições de ensino que participam do programa.

A lista universidades participantes cresce a cada ano. No período de inscrição, o site oficial libera essa lista na aba “faculdades participantes“.

Como se inscrever no Prouni?

A inscrição no Prouni, assim como no Sisu, é completamente online e gratuita. Basta acessar o Portal oficial do Programa e selecionar dois cursos em ordem de preferência.

Depois disso, deve-se acompanhar a evolução das notas de corte nos dias de inscrição.

Você pode alterar os cursos todos os dias até o fim do prazo de inscrição. É possível, inclusive, procurar os cursos que a nota de corte é inferior à sua nota.

Para garantir que todas as pessoas consigam fazer a inscrição, o programa assegura que todas as instituições participantes forneçam acesso gratuito à internet para todas as pessoas.

Passo a passo de como se inscrever no Prouni

Aqui estão os passos de como fazer a inscrição no Prouni:

  1. Acessar o site oficial do Prouni e clicar em “fazer a inscrição“. A opção só vai estar disponível nos períodos de inscrição.
  2. Em seguida, você deve inserir seu CPF, o número de inscrição e senha no Enem do ano anterior. Você pode encontrar esses dados no site oficial do Enem.
  3. O sistema vai recuperar os dados que você preencheu para a inscrição do Enem. Você só precisa conferir se estão corretos e, caso necessário, deve atualizá-los.
  4. Depois, você deve responder ao questionário sobre a sua situação social e sobre as pessoas da sua família.
  5. O próximo passo é escolher, por ordem de prioridade, dois cursos. Eles podem ser, inclusive, em instituições de ensino diferentes. Enquanto as inscrições estiverem abertas, você pode alterar os cursos.
  6. Escolher o tipo de bolsa – se em ampla concorrência ou cotas. As cotas destinam-se às pessoas negras, com deficiência, pardas ou indígenas.
  7. Tome cuidado com cursos que têm um requisito específico. É o caso, por exemplo, de Ciências Aeronáuticas que exige uma licença de piloto privado e algumas horas de voo.
  8. Por último, preste atenção se a instituição de ensino tem algum processo seletivo interno posterior.

Quem pode se inscrever no Prouni?

Para se inscrever no Programa, é necessário cumprir algumas condições:

1. Cursar todo o Ensino Médio em escola pública

Para cumprir esse requisito, é necessário cursar todo o Ensino Médio em escola pública ou ter bolsa integral em escola privada.

Ou então, a combinação de ambos: uma parte em escola pública e outra parte como bolsista integral de escola privada.

Além disso, é necessário comprovar a renda familiar bruta per capita para atender ao critério socioeconômico.

2. Ter alguma deficiência

As pessoas com deficiência devem comprová-la no momento da matrícula, além de cumprir o requisito socioeconômico.

3. Ser professora na rede pública de ensino

A participação de professoras efetivas da rede pública no programa é a única condição que não depende de comprovação do critério socioeconômico.

No entanto, só é possível se inscrever para cursos de licenciatura (matemática, química, física, português, biologia…) e pedagogia.

Além do mais, deve-se atingir a nota mínima de 450 pontos de média no Enem, com pontuação superior à zero na redação.

4. Critério socioeconômico do Prouni

Como você já sabe, com exceção das professoras da rede pública, todas as outras modalidades de inscrição devem comprovar renda familiar bruta per capita.

Se o valor for inferior à 1,5 salário mínimo, é possível se eleger para a modalidade de bolsas integrais. Se o valor for superior à 1,5 e inferior à 3 salários mínimos, pode-se aplicar para bolsas parciais.

Como calcular a renda familiar per capita?

Para calcular a renda familiar per capita, em primeiro lugar, deve-se somar as rendas brutas de todas as pessoas que moram na mesma casa.

Lembre-se que a renda bruta é o valor total da remuneração, sem fazer descontos de impostos (INSS e imposto de renda, por exemplo).

Per capita significa “por pessoa“. Então, em seguida, deve-se dividir o valor pelo número de pessoas que moram na casa. Pronto, o resultado desse cálculo é a renda familiar per capita.

5. Ter tirado mais do que 450 na última prova do Enem

Para se candidatar, também é necessário que a pessoa tenha feito a última prova do Enem. E mais: a nota deve ser superior à 450 pontos, além de tirar mais do que zero na redação.

6. Não ter concluído nenhuma graduação

Por fim, pessoas que já se formaram em outro curso superior não podem participar do Prouni. A exceção são apenas professoras da rede pública.

Entretanto, se a pessoa estiver com a graduação em andamento – sem ter concluído – a inscrição será válida.

Caso ela seja aprovada, deve optar por uma das opções.

Quem não pode participar do Prouni?

Nesse contexto, não podem se inscrever no Prouni:

  • Pessoas que fizeram o Ensino Médio em escola particular sem bolsa de estudos integral;
  • Quem tem renda familiar per capita superior à 3 salários mínimos;
  • Pessoas que já concluíram alguma graduação;
  • Quem não fez a prova do Enem;
  • Pessoas que tiraram nota inferior à 450 no Enem.

Aplicativo oficial do Prouni

O Prouni tem um aplicativo gratuito para fornecer informações importantes sobre os processos seletivos.

Através do aplicativo, é possível:

  • Receber notificações de datas importantes;
  • Receber notificações de atualizações nas notas de corte;
  • Simular nota com base na pontuação do Enem;
  • Verificar bolsas de estudo disponíveis por modalidade, curso, nota de corte e cidade.

O aplicativo, no entanto, não serve para fazer inscrição. Apenas para consultá-la. Todas as inscrições devem ser feitas pelo site oficial.

O que é nota de corte do Prouni?

O Ministério da Educação estabeleceu a nota mínima de 450 pontos e nota superior a zero na redação do Enem para participar do Prouni.

No entanto, para se classificar no curso, as pessoas concorrem com outras pessoas que se candidataram para o mesmo curso. É aí que entra a nota de corte.

De forma geral, a nota de corte é igual à nota do último candidato que seria aprovado naquele curso. O sistema do MEC atualiza essa nota todos os dias, a partir do número de vagas por categoria de concorrência.

A partir da nota de corte, é possível saber qual é a nota mínima que a pessoa precisa tirar para conseguir uma bolsa naquela modalidade e naquele curso.

A nota de corte pode variar bastante. Então, é necessário ter atenção em todas as atualizações durante o período de inscrição.

Lembre-se que você pode trocar de curso e de instituição durante todo o período de inscrição.

Você pode ter uma ideia das notas de cada curso a partir da média das notas de cortes dos anos anteriores. No entanto, não existe nenhuma garantia nisso.

Como saber a nota de corte?

Para saber a nota de corte, é necessário acessar o site oficial do programa e consultar a informação no quadro.

A nota de corte é o número vermelho que aparece embaixo do nome do curso.

Sistema de cotas do Prouni

O sistema de cotas do Prouni funciona através de ações afirmativas e se destina às pessoas pretas, partas, indígenas ou com deficiência.

A quantidade da oferta dessas bolsas segue os números de pessoas pretas, pardas, indígenas e com deficiência do último censo do IBGE.

Como é o resultado do Prouni?

O cálculo do resultado do Prouni se inicia no encerramento do prazo das inscrições. Funciona da seguinte forma:

  • Colocam-se as pessoas candidatas em ordem decrescente de nota do Enem. A nota mais alta é, por óbvio, o primeiro lugar.
  • As pessoas de cotas concorrem apenas com pessoas da mesma modalidade;
  • A pessoa que obtiver aprovação na primeira opção de curso não pode concorrer à segunda opção;

Como saber o resultado do Prouni?

Para saber o resultado, deve-se acessar o site oficial na data do cronograma. Nesse sentido, é possível verificar a lista com todas as pessoas que passaram.

Você pode adicionar filtros e buscar por curso, modalidade, cidade, turno e tipo de bolsas. Lembre-se de conferir as duas opções de curso.

Também é possível conferir o resultado por telefone, através do número 0800 616161.

Quais os critérios de desempate?

O principal critério de desempate é a nota nas diferentes áreas do conhecimento:

  • Em primeiro lugar, analisa-se a maior nota na prova de redação.
  • Em seguida, maior nota na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.
  • Depois, maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias.
  • Se ainda existir empate, maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.
  • Por último, maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Como funciona a lista de espera e segunda chamada do Prouni?

Logo após o período de matrícula, libera-se a segunda chamada. Na segunda convocação, oferta-se apenas as vagas remanescentes da primeira matrícula. Por isso, o número de vagas é bem menor.

As pessoas selecionadas podem fazer matrícula na instituição dentro do prazo do cronograma.

Caso você não for selecionado, pode manifestar interesse em ficar na lista de espera, dentro do prazo. Para participar da lista de espera, é necessário acessar a página do Prouni.

Documentos necessários para a matrícula

Após a divulgação dos resultados, as pessoas aprovadas devem ir até à instituição de ensino para fazer a matrícula.

Deve-se ter atenção ao prazo de cada universidade para o período de inscrição. Em algumas instituições, o período da matrícula para o programa são diferentes das outras matrículas.

É importante mencionar que todas as instituições devem ter uma pessoa responsável para cuidar de assuntos referentes ao programa.

A instituição pode requerer documentos complementares para comprovar a renda, a deficiência ou o cumprimento dos critérios de cotas.

Caso a pessoa não entregue documentos dentro do prazo, o benefício da bolsa de estudos é cancelado e transferido para a próxima pessoa da chamada.

Taxa de matrícula

Um ponto importante: não deve-se cobrar pela matrícula. A inscrição na universidade deve ser gratuita.

Sisprouni

Assim que concluir o processo de matrícula, as pessoas são cadastradas no Sistema Informatizado do Prouni – Sisprouni.

Esse sistema registra todas as informações de pessoas bolsistas e das instituições que participam do programa.

Então, através do Sisprouni, é possível ter acesso aos dados de estudantes em tempo real. É possível, por exemplo, verificar o número de faltas, o histórico e a aprovação nas disciplinas.

Cancelamento da bolsa do Prouni

Os casos para cancelamento das bolsas de estudo do Prouni são:

  • Abandono de período letivo pelo estudante;
  • Afastamento sem justificativa;
  • Não pagar a outra parcela da mensalidade, em caso de bolsas parciais;
  • Aproveitamento acadêmico inferior a 75% das matérias do semestre.

A Mettzer também pode te ajudar

Não sei se você já sabe, mas a Mettzer também é uma ótima aliada de estudantes e pode te ajudar.

Isso porque a Mettzer tem o melhor editor de texto para fazer as suas anotações de aula. Você pode criar, organizar e carregar suas anotações para qualquer lugar.

Afinal de contas, você pode acessar o editor de qualquer dispositivo: no aplicativo ou no navegador. De qualquer computador ou celular. É só digitar seu e-mail e sua senha de acesso.

E a melhor parte: você não precisa pagar nada por isso. As anotações de aula fazem parte do nosso plano gratuito.

Se interessou? Você pode experimentar 🙂

anotações de aula

Como referenciar esse artigo:

COELHO, Beatriz. Tudo que você precisa saber sobre as bolsas de estudo do Prouni. Blog da Mettzer. Disponível em: http://blog.mettzer.com/prouni. Acesso em: 12 abr. 2022.

O que é Prouni?

O Prouni – Programa Universidade para Todos – é um programa de inclusão educacional criado em 2004 pelo Ministério da Educação (MEC). De forma geral, o programa fornece bolsas de estudo parciais (50%) ou integrais (100%) de cursos de graduação em universidades particulares.

Como funciona o Prouni?

As inscrições para o programa abrem duas vezes ao ano, no início de cada semestre letivo.
Em resumo, o processo de seleção do Prouni compreende 3 critérios principais:
– O curso de graduação
– A renda familiar per capita (que é o valor total da renda familiar dividido pelo número de pessoas da família)
– A nota da última edição do Enem

Quais são os tipos de bolsas de estudo do Prouni?

– Bolsas de estudo de 50% do valor da mensalidade para pessoas com renda superior a 1,5 e inferior a 3 salários mínimos.
– Bolsas de estudo de 100% do valor da mensalidade na instituição privada durante todo o curso para pessoas com renda familiar per capita inferior a 1,5 salário mínimo

O que é bolsa de permanência?

A bolsa permanência é um benefício que se destina às pessoas que têm bolsa integral no Prouni, no valor de uma bolsa de iniciação científica. O objetivo desse tipo de bolsa é auxiliar a custear as despesas do curso como alimentação, transporte e materiais didáticos.

Como se inscrever no Prouni?

1. Acessar o site oficial do Prouni e clicar em “fazer a inscrição“. A opção só vai estar disponível nos períodos de inscrição.
2. Em seguida, você deve inserir seu CPF, o número de inscrição e senha no Enem do ano anterior. Você pode encontrar esses dados no site oficial do Enem.
3. O sistema vai recuperar os dados que você preencheu para a inscrição do Enem. Você só precisa conferir se estão corretos e, caso necessário, deve atualizá-los.
4. Depois, você deve responder ao questionário sobre a sua situação social e sobre as pessoas da sua família.
5. O próximo passo é escolher, por ordem de prioridade, dois cursos. Eles podem ser, inclusive, em instituições de ensino diferentes. Enquanto as inscrições estiverem abertas, você pode alterar os cursos.
6. Escolher o tipo de bolsa – se em ampla concorrência ou cotas. As cotas destinam-se às pessoas negras, com deficiência, pardas ou indígenas.
7. Tome cuidado com cursos que têm um requisito específico. É o caso, por exemplo, de Ciências Aeronáuticas que exige uma licença de piloto privado e algumas horas de voo.
8. Por último, preste atenção se a instituição de ensino tem algum processo seletivo interno posterior.

Quem pode se inscrever no Prouni?

As condições para participar do Prouni são:
1. Cursar todo o Ensino Médio em escola pública
2. Ter alguma deficiência
3. Ser professor ou professora na rede pública de ensino
4. Cumprir o critério socioeconômico do Prouni
5. Ter tirado mais do que 450 na última prova do Enem
6. Não ter concluído nenhuma graduação

Quem não pode se inscrever no Prouni?

Não podem se inscrever no Prouni:
– Pessoas que fizeram o Ensino Médio em escola particular sem bolsa de estudos integral;
– Quem tem renda familiar per capita superior à 3 salários mínimos;
– Pessoas que já concluíram alguma graduação;
– Quem não fez a prova do Enem;
– Pessoas que tiraram nota inferior à 450 no Enem.

compartilhe

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Teste agora nosso editor que formata trabalhos nas Normas da ABNT e APA

Modelos customizáveis de acordo com sua universidade