Resenha crítica: passo a passo completo com exemplos

resenha crítica
Compartilhe esse post:

A resenha crítica é um formato de trabalho que nos acompanha desde o ensino médio até os últimos graus da formação acadêmica.

Ela é um ótimo instrumento e pode ser usada por nós, tanto para leitura como para a escrita.

Muitas vezes, quando queremos ter uma visão geral de um livro antes de lê-lo completo (ou até mesmo pra não precisar ler #semjulgamento), buscamos por resenhas na internet e elas são muito úteis!

Mas a resenha crítica pode ser também um método de avaliação, e quando é solicitada muitas dúvidas surgem.

Neste artigo você vai encontrar todas as suas respostas!

Mas afinal, o que é uma senha crítica?

A resenha crítica é um trabalho profundo, de característica análitica e interpretativa de um texto, livro completo ou mesmo um capítulo específico.

Ela é muito mais do que um mero resumo informativo, deve trazer ideias e referências complementares, além de, obviamente, a crítica.

Quem está resenhando deve ter a capacidade de relacionar o texto com outros autores, textos e ideias sobre o mesmo tema, de forma bem direta e sem rodeios, explorando o que foi lido e as críticas elencadas.

Para tanto, deve ter feito uma leitura atenta e profunda do texto antes de partir para a escrita.

O ideal é que você utilize um fichamento como suporte no processo de resenha

Diferença entre resumo, resenha e resenha crítica

Outro ponto que merece atenção é que, se for solicitado uma resenha crítica, mesmo que você faça o melhor resumo possível, ou a melhor resenha simples, o seu trabalho estará incompleto!

Por isso vamos falar brevemente sobre as diferenças nos formatos, para que você erre na execução.

Resumo

Este é o modelo mais simples, que não tem muitos segredos.

Vai ser um texto objetivo, falando sobre o objeto em estudo, que possivelmente será um livro ou capítulos de algum livro.

Ao escrever um resumo você deve pensar em deixar claro para quem vai ler qual é o objetivo do livro ou texto que você está resumido, quais são os argumentos empregados, como o texto se divide e qual é a conclusão.

Um resumo simples permite o uso de tópicos e esquemas, já as resenhas não!

Para o resumo é possível estabelecer um limite mínimo ou máximo de páginas, mas não há uma regra clara em relação a isso, vai depender de quem solicitou.

Se você precisa aprender como fazer um resumo, pode consultar esse post em nosso blog. 

Resenha-resumo

Este formato de trabalho inclui um resumo curto, mas em formato de resenha, ou seja, um texto bem redigido, com introdução, desenvolvimento e conclusão.

A resenha-resumo sintetiza os pontos mais relevantes do conteúdo em análise, que pode ser uma peça teatral, uma comemoração solene ou um acontecimento qualquer da realidade, além de um livro ou capítulo, um filme, enfim.

Pode ser entendido como um resumo informativo ou descritivo.

Neste modelo, quem vai resenhar não deve emitir julgamento de valor, crítica ou qualquer que seja a apreciação, diferente da resenha crítica!

Resenha crítica

A resenha crítica também abarca um breve resumo inicial, mas exige a postura do quem escreve.

Deve-se deixar clara a sua impressão e opinião (embasada, obviamente) sobre o tema e associá-lo com as perspectivas de outros autores de forma contextualizada.

Não adianta copiar e colar várias informações, opiniões e trechos, a resenha crítica deve ser articulada!

Como fazer uma resenha crítica

A resenha crítica, conforme já pontuamos, é um texto de natureza argumentativa.

Assim sendo, sua estrutura deve incorporar uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão.

Entretanto essa tríade (introdução/desenvolvimento/conclusão) não deverá ser demarcada de forma explícita, como é em um artigo científico, por exemplo.

A forma como as informações estarão dispostas torna perfeitamente possível identificar essas partes.

O número de páginas da sua resenha vai depender de qual será o destino dela.

Por exemplo, caso seja uma resenha crítica para avaliação de alguma disciplina, possivelmente quem leciona a disciplina vai estipular.

Já no caso de uma resenha para a submissão em algum periódico, o edital deverá prever um formato.

Ainda assim, em média uma resenha crítica costuma ter apenas 4 páginas.

Você também pode escrever a resenha crítica com coautoria, mas novamente isso dependerá de qual o destino dela.

Veja para que serve cada etapa de uma resenha crítica:

Introdução

Assim como em qualquer introdução de trabalho acadêmico, deve-se deixar claro qual é o objeto que está sendo analisado.

Também é importante contextualizar o assunto sobre o qual se fala, por exemplo, no caso de um livro, deve-se trazer dados como: nome do autor, título, editora, local e ano da publicação e número de páginas.

Você também pode argumentar sobre a relevância do assunto visando orientar a pessoa que vai ler seu trabalho.

Desenvolvimento

Ao desenvolver a resenha deve-se observar as ideias e argumentos principais trazidos na obra.

Pode ser feito um breve resumo mais objetivo para facilitar a organização das ideias centrais.

O desenvolvimento exige a capacidade de articular as ideias de quem escreveu o livro com as suas próprias.

Você não deve se preocupar em bajular ou atacar diretamente a autoria, mas sim em apresentar argumentos relacionados à outras obras sobre o mesmo tema.

Conclusão

O enfoque da conclusão deverá ser a sua opinião de forma mais direta.
Você pode focar em aspectos como:

  • Qualidade e originalidade da leitura;
  • Benefícios proporcionados mediante a leitura;
  • Qualidade da linguagem utilizada, ou as dificuldades encontradas;
  • Se a obra tem fácil acesso;
  • Pontos mais relevantes e/ou necessários;
  • Aspectos desnecessários e/ou irrelevantes.

No decorrer da escrita você vai descobrir qual estilo faz mais sentido pra você e com qual você melhor se encaixa.

Tente se colocar no lugar de quem vai ler para saber investir a sua atenção nos pontos mais importantes.
Já que será um texto curto, é melhor que ele tenha informações suficientes e relevantes.

Exemplos de resenhas críticas

Separamos abaixo dois exemplos interessantes de resenha crítica. Um mais longo e outro mais curto.

Foram resenhas aprovadas em periódicos, por isso obedecem a um modelo padrão.
Cada periódico costuma ter o seu modelo.

Exemplo de Resenha crítica 1: https://periodicos.ufsc.br/index.php/interthesis/article/view/1807-1384.2019v16n2p143/40055

Exemplo de Resenha crítica 2:
http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/moncoes/article/view/7340/4100

Agora que você já sabe tudo e mais um pouco sobre resenha crítica, que tal escrever a sua no Mettzer?

O Mettzer é um editor de texto que formata automaticamente o seu texto dentro das normas da ABNT.
Economize seu tempo e escreva mais sem precisar se preocupar com a formatação!

Faça teste gratuito agora mesmo.

Resumo
Artigo
Resenha crítica: passo a passo completo com exemplos
Descrição
A resenha crítica pode ser um método de avaliação e quando é solicitada muitas dúvidas surgem. Neste artigo você vai encontrar todas as suas respostas!
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.