10 dicas de como estudar mais e melhor para otimizar seus resultados

5
(1)

Descubra como estudar mais e melhor para otimizar seus resultados.


Bom, a primeira coisa que eu quero te falar é que o segredo para aprender mais não é estudar por mais tempo. O que você precisa, na verdade, é estudar da maneira certa.

Então não adianta, por exemplo, um universitário, estudar por 10 ou 12 horas por dia e estudar de forma errada. Afinal de contas, não é o tempo de estudo que vai definir a sua aprendizagem. Mas é a qualidade do estudo nesse tempo.

Ok, isso não é desculpa para estudar por pouco tempo. Você precisa estudar por tempo suficiente. Mas não é só isso.

Inclusive, existem pesquisas científicas que indicam que estudar muito prejudica a eficiência do aprendizado. Nesse caso, pesquisadores demonstraram que isso acontece porque a capacidade das pessoas de lembrar algo é menor do que a capacidade de estudar.

Na prática, você pode (e deve!) avaliar a qualidade de seus estudos. E isso passa, sem dúvidas, por aprender formas melhores de estudar.

Aqui estão 10 dicas para te ajudar nisso. Bora?

1. Utilize materiais impressos

Embora computadores e tecnologia consigam facilitem bastante alguns processos, existe um consenso na ciência de que materiais impressos auxiliam na eficácia dos estudos.

Uma das hipóteses que justifica isso é que a velocidade do cérebro não acompanha a velocidade da digitação no teclado. Diferente da escrita, com lápis ou caneta, que é mais lenta.

Além do mais, outras pesquisas indicam que as pessoas preferem estudar a partir de materiais impressos.

Ainda existem pesquisas que concluíram que estudantes que estudam a partir de materiais digitais precisam repetir mais vezes se comparados aos que estudam com papel.

2. Tente evitar distrações

Para direcionar o foco dos estudos é importante evitar possíveis distrações. Isso vai variar de cada pessoa né? Algumas pessoas se distraem com barulhos da televisão, da rua… enfim.

No geral, é sempre bom desativar as notificações pra não ser interrompido a cada 10 segundos.

3. Faça e obedeça um plano de estudos

Sem dúvida, um plano de estudo é uma ferramenta importante para aumentar a produtividade e garantir o cumprimento dos prazos de entrega de todas as tarefas.

Afinal, ele serve como um guia para direcionar as ações e atividades necessárias para alcançar o objetivo final. Mas, é claro. Não basta fazer um plano de estudos. Você precisa especialmente cumpri-lo.

Então, de forma geral, as três informações mais relevantes do plano são:

  • as tarefas que você precisa cumprir;
  • o intervalo de tempo que você deve fazer cada tarefa;
  • o prazo final para realizar cada tarefa específica.

O importante é que você tenha em mente duas organizações: uma organização diária e/ou semanal e uma organização mais ampla.

A organização diária ou semanal da sua agenda é o contexto mais prático. Deve servir para você saber o que você deve fazer no dia e na semana.

E outra organização mais ampla que consiga te fornecer um panorama de prazos de cada etapa do trabalho, por exemplo. Sempre tendo em vista o prazo final do seu objetivo final, que é o prazo mais importante de todos.

Você pode fazer uma tabela simples com a ordem de execução, o nome da tarefa, a data de início e a data final.

4. Evite as ilusões de aprendizado

Algumas técnicas de estudo simplesmente não funcionam. Outras são utilizadas de forma errada. Em todos esses casos, é possível sentir a ilusão do aprendizado.

A ilusão de aprendizado faz o cérebro pensar que a pessoa está absorvendo conteúdos, quando, na verdade, não está.

Uma exemplo de ilusão de aprendizado é sublinhar o texto inteiro. As pesquisas sugerem que se sublinhe uma linha ou, no máximo, poucas palavras específicas. O ideal é puxar uma seta do texto e escrever um pouco sobre a ideia que acabou de ler.

Outra ilusão de aprendizado é ler e reler o texto muitas vezes. Outras pesquisas indicam que a melhor maneira de assimilar o conteúdo é ler, relembrar o conteúdo depois de um tempo e depois ler novamente.

5. Tente fazer conexões entre as ideias

Uma ótima forma de compreender e absorver conteúdos é criando conexões entre as ideias. Denomina-se esse método de aprendizagem contextual.

Na prática, esse processo consiste em relacionar as informações com contextos fáticos, políticos, econômicos. Na realidade, cada estudante vai criar seu próprio método e parâmetros de contextualização, a partir de conhecimentos que já tem.

Então, por exemplo, é muito mais simples entender problemas matemáticos que relacionam fatos do cotidiano da vida dos estudantes. Quando relacionam com objetos e fatos de suas rotinas, estudantes conseguem absorver melhor a técnica.

6. Use o sistema Leitner

O sistema Leitner utiliza cartões de memorização para auxiliar estudantes a absorver os conteúdos. Em resumo, serve para que as pessoas aprendam a partir de métodos de repetição.

Na prática, você deve colocar todos os cartões com perguntas na caixa 1. Em seguida, deve tentar responder todas as perguntas. Se acertar a resposta, o cartão deve passar para a caixa 2. Se errar, o cartão deve ficar na caixa 1. E assim por diante. Se errar a resposta, o cartão deve retornar para a caixa anterior.

A ideia é que as questões que você tenha que responder mais vezes as questões que errar.

7. Avalie seu progresso e teste seus conhecimentos

A importância da resolução de exercícios e de atividades simuladas é comprovada cientificamente. O melhor caminho para aprender é, portanto, anotar as ideias principais, fazer releitura espaçadas e fazer simulados.

A resolução de questões é fundamental para testar e avaliar os conhecimentos. No final, você vai saber em qual conteúdo você precisará se dedicar com mais profundidade.

Inclusive, pesquisa científicas indicam que é importante fazer simulados e resolver exercícios com livros fechados e computadores desligados. O processo de testar e errar é imprescindível para a absorção de conhecimento.

8. Explique as ideias para alguém

Existe um consenso na ciência de que as pessoas aprendem mais quando estudam de forma ativa. Isso significa que uma pessoa aprende muito mais quando ensina algo para alguém, ao invés de aprender um conteúdo de forma passiva.

Já que a pessoa precisa desenvolver técnicas de recordação e formas didáticas de expor o conteúdo. Dessa forma, a chance de assimilar o conteúdo é muito maior.

Então, todas as práticas que envolvem esse engajamento são mais eficazes do que simplesmente ler ou ouvir a explicação.

9. Dormir também faz parte do processo de aprendizagem

Às vezes, a rotina durante a graduação e pós-graduação pode ser muito cansativa, já que é necessário conciliar estudos, cursos extracurriculares, estágios e mais outras atividades que consomem tempo e energia.

Então, ao eliminar o cansaço, dormir pode ser uma boa maneira de ajudar a desbloquear a cabeça e deixar a mente pronta para focar na solução de problemas.

Quando você perceber que está exausta, procure tirar um tempo para descansar. Tenho certeza que você voltará mais ativa para encontrar novas e boas ideias.

10. Crie um ambiente estimulante para você

Algumas pessoas precisam de silêncio, outras precisam de estímulos. Algumas pessoas preferem trabalhar em um ambiente limpo e organizado, outras se sentem melhor em ambientes com muitas informações.

Pois bem. Existem muitas formas de criar um ambiente estimulante para a aprendizagem e a configuração vai depender exatamente do que funciona melhor para o processo de cada pessoa.

Mas, independente de como ele seja, é importante criar um espaço em que você se sinta estímulos para aprender. Nesse ponto, você pode até estudar sobre cromoterapia, sobre disposição de móveis e de luz solar e estudos sobre cheiros e óleos essenciais, enfim.

É importante encontrar o que melhor se adapte às suas necessidades 🙂

No entanto, também é importante mudar o cenário do estudo para não criar dependência de alguns lugares. Isso porque o cérebro não pode ser dependente de fatores como temperatura e silêncio. Então, é importante variar o local.

Formatação automática de trabalhos acadêmicos nas normas da ABNT

Só não se esqueça que, independentemente do tipo de produção – seja um TCC, uma monografiadissertação e até tese, você deve respeitar as normas da ABNT.

Se você seguir as regras de forma certa, seu trabalho vai ficar pronto pra publicar. Mas o tanto de trabalho que dá né?

A boa notícia é que você não precisa passar por isso. Use a tecnologia a seu favor: nós podemos te ajudar 🙂

O Mettzer é o melhor editor de textos do mercado, que formata de forma automatizada qualquer trabalho nas normas ABNT: desde a capa até às referências bibliográficas.

Apresentação Geral - Mettzer

Assim, você ganha tempo e tranquilidade e pode se dedicar exclusivamente ao conteúdo do seu trabalho.

Se interessou? Faça um teste gratuito por 7 dias.

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Junte-se aos mais de 750 mil estudantes que usam o Mettzer todos os dias

Das anotações de aulas até a tese de doutorado

Você nem precisa cadastrar o cartão para testar!


Formas de pagamento

Garantia de 7 dias ou seu dinheiro de volta


Mettzer Sistemas LTDA - 20.874.116/0001-67
Acate - Rodovia SC 401, 4100 - Km4 - Florianópolis/SC


Termos de Uso | Políticas de privacidade | Segurança | Status