Pós-graduação Lato Sensu: do significado até como escolher a instituição

Compartilhe esse post:
Tempo médio de leitura: 6 minutos

Lato sensu é uma expressão em latim que significa “em sentido amplo”, em contraposição ao stricto sensu “sentido estrito”. E na pós-graduação se refere às especializações e MBAs focados em alguma área, de forma abrangente.


Significado de Lato Sensu

Lato Sensu significa “em sentido amplo” e compreende os cursos de pós-graduação voltados para alguma especialização. Somente poderão participar de um curso Lato Sensu aqueles que tiverem concluído alguma graduação, independente da área.

São expressões que integram um conjunto de expressões latinas que compõem o mundo acadêmico.

Assim como é o caso de ibidem, idem, curriculum vitae e apud.

Normalmente, a pós-graduação é escolhida por aqueles que já trabalham, seja para auxiliar na sua profissão, no seu emprego atual ou para buscar novas oportunidades (reposicionamento do mercado de trabalho).

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), os cursos da modalidade Lato Sensu devem ter, no mínimo, 360 horas de duração. Os alunos que completarem essa pós-graduação não receberão um diploma, mas um certificado comprovando a conclusão do curso.

O que é a pós-graduação Lato Sensu?

Neste sentido, lato sensu é a designação que se dá aos cursos de pós-graduação que são regulados pelo Ministério da Educação e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

Assim, podem ser divididos em duas modalidades sendo sua duração mínima de 180 horas, na modalidade aperfeiçoamento, e a partir de 360 horas para a especialização.

Portanto, fornecem um título acadêmico lato sensu, nos graus Aperfeiçoado e Especialista.

De modo geral são cursos escolhidos por pessoas que já encontram-se desempenhando atividades no mundo do trabalho simultaneamente. Portanto, tal formação tende a ter maior foco na aplicação prática dos conceitos, melhorando, assim, o desempenho na atuação profissional dos alunos e alunas.

Pós-graduação lato sensu a distância (ead)

Segundo o artigo 44 da Lei de Diretrizes e Bases – Lei 9394/96, a educação superior abrangerá os seguintes cursos e programas:

I – cursos sequenciais por campo de saber, de diferentes níveis de

abrangência, abertos a candidatos que atendam aos requisitos estabelecidos pelas instituições de ensino;

II – de graduação, abertos a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente e tenham sido classificados em processo seletivo;

III – de pós-graduação, compreendendo programas de mestrado e doutorado, cursos de especialização, aperfeiçoamento e outros, abertos a candidatos diplomados em cursos de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino;

Neste sentido, o MEC permite que os cursos lato sensu sejam ministrados em cursos presenciais ou a distância.

Mas a modalidade EAD (ensino à distância) nada tem de diferente em relação à modalidade presencial.

Ou seja, o certificado será o mesmo, tanto para quem frequentou uma instituição física como para quem concluiu o ensino a distância (cursos online).

Neste sentido, as universidades que desejam oferecer uma pós-graduação Lato Sensu presencial não dependem da aprovação ou do reconhecimento do Ministério da Educação, diferente das instituições que pretendem disponibilizá-la a distância precisam ter o credenciamento que permite oferecer essa modalidade junto ao MEC.

Por que fazer uma pós-graduação?

Segundo a revista Exame, No Brasil, a busca por uma pós-graduação ocorre no geral 5 anos após a graduação.

Ou seja, na fase em que a pessoa já está estabelecida profissionalmente, e por isso a especialização pode ser um meio para agilizar a ascensão profissional, por exemplo.

Caso a necessidade estiver atrelada à atualização do conhecimento, fazer um ou mais cursos de curta duração pode ser uma excelente opção.

Porém, se além desta atualização, existir a necessidade de alcançar uma nova titulação acadêmica, a pós-graduação é a opção a ser escolhida.

Como escolher a instituição de ensino para a pós-graduação?

Conhecer a instituição de ensino pode ajudar muito na escolha do curso.

Por isso, você pode fazer pesquisas sobre indicadores e rankings relacionados à educação, por exemplo, o que abre a possibilidade de comparação de uma instituição com outra.

Além disso, veja essas 3 sugestões para saber escolher bem a sua instituição:

1. Como foi a experiência de outros alunos?

nem sempre uma instituição reconhecida pelo mercado tem uma boa qualidade de ensino.

Por isso é fundamental receber feedbacks de ex-alunos.

Neste sentido, caso não conheça ninguém que tenha feito o curso, você pode ver avaliações em redes sociais, por exemplo.

Você também pode pesquisar há quanto tempo o curso existe, quantas turmas já se formaram e como é o corpo docente.

Vale ainda verificar a possibilidade de assistir uma aula como ouvinte.

2. Proposta do curso

Além disso, é importante analisar se a proposta do curso está alinhada com o que você espera da sua carreira.

Para tanto você pode verificar se as competências técnicas exploradas no curso são realmente as que o mercado está procurando e se poderão ajudá-lo a se tornar um profissional diferenciado.

Em um MBA, por exemplo, é muito desejável que algumas skills como comunicação e liderança estejam declarados explicitamente em algumas disciplinas.

3. Modelo de condução do curso

Existem os mais tradicionais, onde o professor explana o conteúdo e os alunos absorvem; modelos de discussão em “cases” ou estudo de caso, onde o professor é um facilitador em um debate sobre um determinado conteúdo; modelos de experimentação, onde o aprendizado é feito na prática. Um não exclui o outro, mas tente entender qual modelo o curso segue e verifique se está alinhado com o que você espera.

Mas e a pós Stricto Sensu?

Stricto sensu é uma expressão latina que significa “em sentido estrito”.

Assim, é utilizada para referir que determinada interpretação deve ser compreendida no seu sentido estrito. 

Além da classificação da pós-graduação, ela também pode ser utilizada em outros idiomas, além de áreas de estudo específicas como Biologia, Direito, Linguística, Semiótica, dentre outras.

No Brasil, as expressões latinas “lato sensu” e “stricto sensu” foram introduzida no sistema de ensino para distinguir os cursos de pós-graduação de menor ou maior carga horária, ou seja, mestrado e doutorado.

O número de instituições que tem a modalidade stricto é infinitamente menor, o que torna a escolha um processo muito diferente da pós lato, mais focado no tema da pesquisa em si, que nos objetivos profissionais.

Por que a diferença entre a lato e a stricto?

A diferença no emprego das duas expressões deve-se à tentativa de categorizar processos de amadurecimento científico por intermédio de cursos de pós-graduação.

Neste sentido, a capacidade de aplicar métodos rigorosos de pesquisa para solucionar ou estudar problemas inéditos aumenta com a experimentação ativa e a convivência dos alunos com a comunidade acadêmica. 

Sendo assim, as cargas horárias estabelecidas para a atividade de pesquisa e para a produção da monografia de conclusão de curso restringem ou amplificam as expectativas de capacitação em métodos de pesquisa científica.

stricto sensu e lato sensu

Cursos lato sensu e stricto sensu no Brasil

Estas classificações são usadas exclusivamente no Brasil.

Ou seja, no contexto educacional europeu e estadunidense, por exemplo, não são usadas tais classificações.

No Brasil, o termo “mestrado” é bastante usado, o que gera algumas distorções no reconhecimento de formações como master of business administration (MBA) concluídas fora do Brasil.

Exemplos de pós-graduação lato sensu

Um exemplo de Lato Sensu é o Master Business Administration (MBA).

No exterior, o MBA é considerado como um mestrado, mas, no Brasil, somente como uma especialização na área de administração.

O Master of Business Administration, mais conhecido pela sigla MBA, é um grau acadêmico de pós-graduação destinado a administradores e executivos das áreas de gestão de empresas e gestão de projetos mas que atrai também pessoas de várias outras disciplinas acadêmicas

Já, a Especialização é um grau acadêmico de pós-graduação lato sensu que, no Brasil, deve ter a duração mínima de 360 horas.

TCC ou avaliação de pós-graduação lato sensu

O curso de Aperfeiçoamento exige apenas uma avaliação final, já o curso de Especialização um Trabalho de Conclusão de Curso, um trabalho acadêmico de caráter obrigatório, que também pode ser um artigo científico ou artigo acadêmico.

Editor de formatação automática nas regras da ABNT

Uma pós-graduação lato sensu vai te ajudar, e muito, na construção de um bom currículo lattes.

Para tanto, você deverá dominar as técnicas da produção científica, que vão desde a metodologia até os tipos de pesquisa.

E para isso, conte com o Mettzer, o editor que formata automaticamente qualquer trabalho nas normas da ABNT.

Resumo
Artigo
Pós-graduação Lato Sensu: do significado até como escolher a instituição
Descrição
Lato sensu em latim que significa "em sentido amplo". Na pós-graduação se refere às especializações e MBAs focados. Confira o material completo!
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.