Plataforma Sucupira: conheça as funcionalidades dessa ferramenta de atualização de informações acadêmicas

|
Tempo médio de leitura: 7 minutos
5
(1)

Atualizado por Beatriz Coelho em 19 de maio de 2021.

A Plataforma Sucupira é uma ferramenta que permite o acompanhamento e a avaliação periódica dos programas de pós-graduação.


Você sabe o que é a Plataforma Sucupira? Sabe como consultar o Qualis de uma revista científica?

Esse post vai te oferecer todas essas respostas. Vem ver 🙂

O que é a Plataforma SUCUPIRA?

A Plataforma Sucupira é uma ferramenta de atualização e de compartilhamento de informações acadêmicas.

Através dessa plataforma, a CAPES consegue realizar de forma mais eficiente o acompanhamento e as avaliações periódicas sobre os dados dos programas de pós-graduações que existem no país.

Além disso, a plataforma também funciona como uma base de referência para o Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG).

Na rotina de pesquisa, usa-se a plataforma de forma recorrente. Afinal de contas, as avaliações da plataforma compreendem muitos dados e informações necessários para a gestão de pesquisas.

Ainda que o seu grande destaque seja o Qualis Periódicos, é interessante conhecer as demais ferramentas e até a origem do nome da plataforma.

Por que foi criada a Plataforma Sucupira?

Desde o seu início, em 2014, a Plataforma Sucupira teve a intenção de ser uma ferramenta para coletar informações, realizar análises e avaliações e ser base de referência do SNPG.

Isso porque, conforme deixou claro o presidente da Capes à época da entrevista, Jorge Almeida Guimarães, o antigo sistema era pouco capaz de acompanhar os avanços da pós-graduação nos últimos anos.

Ainda, em matéria publicada no site da CAPES, afirmou:

“Temos uma taxa de crescimento de 20% por triênio. Isso significa que provavelmente chegaremos a mais de 6 mil cursos na próxima Trienal. Permitir que todos esses dados fiquem permanentemente disponíveis será muito importante”.

A atual plataforma disponibiliza para toda comunidade acadêmica, em tempo real e com muito mais transparência, toda as informações sobre processos e procedimentos que a CAPES realiza no SNPG.

E como se não bastasse, propicia a parte gerencial-operacional de todos os processos, permitindo maior participação das pró-reitorias e coordenadores de programas de pós-graduação.

Avanços nos processos da CAPES

Neste sentido, na mesma entrevista para matéria publicada no site da CAPES, o Ministro da Educação, José Henrique Paim, destacou que o sistema da Plataforma Sucupira dá visibilidade à expansão da pós-graduação brasileira.

“A Plataforma Sucupira fará com que todas as informações da pós sejam publicamente acessíveis e que os nossos esforços se tornem visíveis. É importante lembrar que tivemos um crescimento de 50% de cursos nos últimos seis anos, e somente a Região Norte teve um aumento de 40% nos últimos três anos”.

De forma geral, os objetivos desse sistema são:

  • Maior transparência dos dados para toda a comunidade acadêmica;
  • Redução de tempo, de esforços e de imprecisões na execução de avaliação do SNPG;
  • Maior facilidade no acompanhamento da avaliação;
  • Maior confiabilidade, precisão e segurança das informações;
  • Igualmente, o controle gerencial mais eficiente.

Melhorias para as Instituições de Ensino (IES)

Além do mais, para as instituições de ensino, a plataforma consegue melhorar os processos com os seguintes objetivos:

  • Em primeiro lugar, tem o objetivo de facilitar e de simplificar o processo de coleta e envio das informações;
  • Dar imediata visibilidade das informações da instituição;
  • Maior agilidade no processo de solicitações e mais facilidade na comunicação junto à CAPES;
  • Melhor acesso e maior disponibilidade de informações sobre todo o SNPG para elaborar metas, ações e políticas institucionais e respectivos planos de desenvolvimento;
  • Envio contínuo de informações em tempo real ao longo do ano;
  • Por fim, a possibilidade de integração com sistemas de registro acadêmico-corporativos.

Por essa razão que, na opinião do Diretor de Avaliação da Capes, Lívio Amaral, os dois avanços significativos que a nova plataforma ofereceu foram a transparência e a publicidade de informações:

A busca da transparência sempre foi o ponto fundamental sobre a avaliação da pós-graduação. Temos que ter os dados transparentes e tudo que fazemos e produzimos na pós-graduação deve ser de acesso à sociedade no seu todo” (Livio Amaral).

Plataforma Sucupira e Qualis Periódicos

Dentro da plataforma Sucupira, para os pesquisadores e estudantes, o grande destaque é o Qualis Periódicos.

Isso porque é o módulo da plataforma que permite consultar a qualificação ao Qualis das áreas do conhecimento e divulgar os critérios que se utiliza para classificação de periódicos.

De forma geral, é um sistema que serve para classificar a produção científica dos programas de pós-graduação e dos seus periódicos, no que se refere aos artigos publicados em revistas científicas.

Pra quê serve o Qualis Periódicos?

A função do Qualis é exclusivamente avaliar a produção científica dos programas de pós-graduação.

Como CONSULTAR O QUALIS DE REVISTAS na plataforma Sucupira?

Em primeiro lugar, para saber qual é a classificação de um periódico, você deve acessar à Plataforma Sucupira da Capes. Conforme o tutorial abaixo:

Plataforma Sucupira - tutorial

Existem três possibilidades principais de busca:

1- Por ISSN do Periódico

O International Standard Serial Number (ISSN) é um código que serve para identificar e individualizar publicações científicas periódicas. Ou seja: que tenham uma frequência específica – mensal, trimestral, semestral – de publicação.

Se você tiver o ISSN do periódico, basta digitá-lo na área de busca e conferir a classificação.

2- Por título do periódico

Se você não souber o ISSN do periódico, você também pode consultar a classificação por meio do título da publicação.

É comum encontrar diferentes avaliações para um mesmo periódico. Neste caso, confira o título e o ISSN e, caso a divergência persista, é porque as diferenças expressam a pertinência do conteúdo para uma área.

3- Por classificação ou área de avaliação

O sistema oferece alguns filtros que limitam a pesquisa dos periódicos de acordo com o estrato ou a área escolhidos. Nesse caso, os resultados aparecerão em ordem alfabética, por título.

Como todos os resultados mostrarão apenas os periódicos da área, você só precisa ficar atento às versões on-line e impressas.

O Desenvolvimento da plataforma Sucupira

A Plataforma Sucupira nasceu de uma parceria entre a Capes e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Em maio de 2012, as duas instituições firmaram termo de cooperação para o desenvolvimento de um sistema voltado à coleta em tempo real de informações dos programas de pós-graduação.

O termo também compreendia a necessidade de estabelecer procedimentos de avaliação com transparência para toda comunidade acadêmica.

A origem do nome da Plataforma Sucupira

A nome da Plataforma foi uma forma de homenagear o professor Newton Sucupira, que escreveu o Parecer nº 977 de 1965.

Nesse documento, que hoje conhece-se como “Parecer Sucupira”, o Prof. Newton conceituou, formatou e institucionalizou a pós-graduação brasileira nos moldes como é atualmente.

Newton Lins Buarque Sucupira nasceu em Alagoas em 9 de maio de 1920 e faleceu no Rio de Janeiro em 26 de agosto de 2007.

Com formação acadêmica em história e filosofia da educação, tornou-se referência enquanto um pensador da educação, principalmente porque se dedicou à universidade durante toda sua vida.

Até hoje é reconhecido pela consistência de fundamentação, de rigor e de detalhamento na escrita de seus pareceres no Conselho Federal de Educação (que hoje é o CNE).

Plataforma de busca automática de editais

De todo modo, ainda que Plataforma Sucupira nos ofereça uma base de dados bastante ampla e relevante, não existe a opção de pesquisar editais de forma automática, nas agências de fomento.

Mas nisso nós podemos te ajudar. O Mettzer desenvolveu um sistema de busca automatizada de editais, que potencializa a captação de novos recursos para a pesquisa científica.

Você pode pesquisar editais de diversos tipos, a partir de suas próprias configurações, para financiar sua pesquisa e carreira acadêmica.

Na ferramenta de busca de editais você pode:

  • Monitorar editais com data de submissão ou fluxo contínuo para te ajudar no planejamento;
  • Adicionais filtros rápidos para ajudar sua procura;
  • Filtrar a busca pro data de submissão ou fluxo contínuo;
  • Filtrar por grandes áreas, áreas do conhecimento, sub-áreas e tags.

Tenha acesso à maior base de fomento e de recurso para pesquisa do Brasil e impulsione sua carreira acadêmica agora mesmo 🙂

O que é a Plataforma Sucupira?

A Plataforma Sucupira é uma ferramenta de atualização e de compartilhamento de informações acadêmicas.

Quais são os maiores avanços do sistema da Plataforma Sucupira?

Os dois avanços significativos que a nova plataforma ofereceu foram a transparência e a publicidade de informações

Para quê serve a Plataforma Sucupira?

Através dessa plataforma, a CAPES consegue realizar de forma mais eficiente o acompanhamento e as avaliações periódicas sobre os dados dos programas de pós-graduações que existem no país.

Qual é a origem do nome da Plataforma Sucupira?

A nome da Plataforma foi uma forma de homenagear o professor Newton Sucupira, que foi quem conceituou, formatou e institucionalizou a pós-graduação brasileira nos moldes como é atualmente.

Como consultar o Qualis de revistas na Plataforma Sucupira?

1. Acessar à Plataforma Sucupira da Capes;
2. Buscar pelo ISSN ou pelo título do periódico;
3. A terceira opção de busca é por classificação Qualis ou por área de avaliação.

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

2 comentários em “Plataforma Sucupira: conheça as funcionalidades dessa ferramenta de atualização de informações acadêmicas”

  1. Essa plataforma carece de maior integração com o que já está dado na rede. São muitas redundâncias cuja alimentação prejudica a eficiência das rotinas das secretarias e coordenações. Algumas instituições fazem uso de sistemas de gerenciamento próprios em paralelo, o que duplica desnecessariamente. Porque não temos algo integrado, alimentado pelos pesquisadores de forma individual? Se assim fosse, em analogia às redes sociais, o cadastro e gestão dessas informações seria muito mais proveitoso.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.