Resenha: guia de como fazer uma boa resenha em 5 passos

|
Tempo médio de leitura: 5 minutos
()

Publicado em 16 de março de 2019.| Atualizado em 06 de janeiro de 2021.

Confira esse passo a passo de como fazer uma resenha digna de nota 10!


A produção de trabalhos acadêmicos tem uma gama enorme de opções. Uma dessas opções é a resenha.

A resenha é bastante solicitada pelos professores e professoras na época da faculdade, principalmente em razão de seu aspecto objetivo e científico.

Em linhas gerais, é um gênero textual e possui características próprias.

E sendo bem honesta: eu também não fazia a menor ideia de que resenha tem um certo padrão de estrutura e a escrevia como se fosse um mero resumo. Bom, esse é o primeiro grande passo: resenha não é um resumo. Combinado?

Se você esbarrou com um pedido desse tipo de trabalho e está se perguntando “mas, afinal, como fazer uma boa resenha?

Então, para tudo e vem comigo. Eu escrevi esse conteúdo pensando em ti.

ANTES DE TUDO: O que é uma resenha?

Em primeiro lugar, a resenha tem a função de demonstrar uma análise de um objeto ou de um tema, para apresentar algumas relações entre suas propriedades e características mais importantes.

O objeto da resenha pode ser um livro, filme, artigo científico, peça de teatro, obras artísticas, partidas esportivas, textos e até videogames.

É importante fazê-la em um formato analítico, mas nunca na primeira pessoa. O texto deve ser escrito sem quebras, isto é, sem divisão de subtítulos.

Principais características

As principais características para se escrever uma resenha de qualidade são:

  • Ser impessoal;
  • Imparcial;
  • Objetivo;
  • Concisão;
  • Ter caráter científico.

Como fazer uma resenha

Como todo trabalho acadêmico, a resenha deve seguir as normas de formatação da ABNT.

Deve ser um texto objetivo. Então, a recomendação é que seu conteúdo seja de 06 a 10 parágrafos, o que totaliza algo em torno de duas laudas.

Você pode usar direto modelo do Mettzer. Mas, antes, vamos de passo a passo para como fazer uma boa resenha:

1) Identificação do estudante

Não se esqueça de se identificar. Dados como nome, curso que você está matriculado e a instituição de ensino são fundamentais.

2) Informações sobre a obra

O primeiro passo da estrutura de uma boa resenha é sinalizar os dados bibliográficos como autor, título, data do lançamento.

Aqui você deverá apresentar a obra de forma sucinta e mencionar a divisão do objeto estudado (capítulos, obras, sessões).

Esse passo deve situar o leitor sobre o que vai ser analisado criticamente.

3)   Descrição do Conteúdo

Agora quem está lendo, já tem todas as informações necessárias para entender seus pontos críticos, que vêm logo em seguida.

Neste sentido, em apenas um parágrafo, e de forma objetiva, faça um breve resumo da obra a ser analisada.

4) Análise Crítica

Agora é a hora da verdade!

Neste sentido, três parágrafos devem ser suficientes para você explicar objetivamente os principais pontos do objeto de estudo.

Aproveite este espaço para discorrer sobre argumentos relacionados à obra e seus aspectos mais relevantes.

Faça comparações, avalie a qualidade do conteúdo, as ideias centrais, sua pertinência com o tema, os argumentos de suporte, sua aplicação no contexto atual, etc.

5) Conclusão

Assim como um artigo científico, aqui também há um momento para finalizar o que foi dito com uma conclusão lógica sobre os fatos expostos.

Em outras palavras, você não precisa obrigatoriamente concordar com o autor ou recomendar a obra dentro da sua proposta de análise, desde que sua análise exponha os pontos que te guiaram a esse posicionamento.

Desenvolva agora sua resenha usando um modelo pronto

Deixamos um modelo de resenha pronto, basta você desenvolver o conteúdo e está pronta para entregar.

Tipos de resenha

Existem vários tipos (vários mesmo), mas as quatro mais comuns são:

Acadêmica Crítica

Também conhecida como universitária, a resenha crítica possui moldes mais rígidos.

Ela obedece o formato de padronização de textos de caráter científico.

A resenha acadêmica apresenta argumentos sob um posicionamento crítico do objeto analisado. Vale ressaltar que argumentos não são opiniões: eles possuem embasamentos e devem ser sempre justificados.

Descritiva

Como o próprio nome diz, ela é exclusivamente descritiva. Não é necessária a exposição de argumentos críticos.

Temática

Aborda várias obras do mesmo tema, de elaboração mais simplificada, visa o argumento sobre as obras analisadas, geralmente uma por parágrafo.

Literária

Semelhante a resenha crítica, porém é exclusiva para obras literárias. Bastante comum no ambiente acadêmico.

Diferença entre resenha e resumo

Com certeza você também já teve essa dúvida: afinal, qual é a diferença entre resenha e resumo?.

O resumo nada mais é do que uma compilação dos principais pontos de um objeto (pode ser livro, filme, capítulo, artigo…enfim). Deste modo, a demonstração objetiva da ideia acontece através do próprio autor do objeto original.

Portanto, não há espaço para novos conteúdos ou desdobramentos. No resumo, deve-se relatar apenas o que está no objeto.

Já a resenha apresenta pontos de vista – imparciais e impessoais – sobre o conteúdo de determinada obra, de acordo com as instruções do tipo.

Vários aspectos podem ser analisados para um bom trabalho.

Exemplo de fragmento de resenha do livro O quarto de despejo, de Carolina de Jesus:

“A obra revela a maestria da autora de relatar e denunciar os problemas sociais do Brasil, ao contar sua rotina de vida em uma periferia de São Paulo. No livro, Carolina Maria de Jesus vai contando, em formato de diário, as dificuldades para sobreviver e sustentar seus filhos. A obra emblemática convida o leitor a conhecer a vida de uma mulher mãe negra e periférica, através de uma leitura de linguagem simples e, ao mesmo tempo, característica da realidade em que vivia.”

Exemplo de fragmento de resumo do livro O quarto de despejo, de Carolina de Jesus:

“A obra consiste numa crítica e denúncia sobre os problemas sociais da vida em uma periferia de São Paulo na década de 60. Em formato de diário, a autora conta as experiências de sua rotina na busca por sua sobrevivência e para criação de seus filhos.”

Formatação automática nas normas da ABNT

Agora que você está pronto para fazer uma resenha, mas não quer perder tempo formatando o trabalho nas normas da ABNT, conte com a ajuda do Mettzer.

Apresentação Geral - Mettzer

O Mettzer é um editor de texto fantástico que formata, de forma automática, os trabalhos acadêmicos nas normas da ABNT. Faça um teste gratuito agora mesmo!

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

6 comentários em “Resenha: guia de como fazer uma boa resenha em 5 passos”

  1. Não achei ela grosseira não, é uma critica construtiva e os dois foram objetivos. Mais racionalidade e menos sentimentalidade. Por essas que muita informação errada circula ela internet, quem tem conhecimento de opinar para melhorar e ajudar, não o faz por receio do mimi.

    Responder
  2. Em “Resenha Descritiva”, “Não é necessário a exposição de argumentos críticos”; a ‘necessidade’ se refere à ‘exposição de argumentos’, sendo que exposição é um substantivo feminino, portanto, dita exposição não se faz ‘necessáriA’, não ‘necessário’.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.