Método dialético: saiba mais sobre esse método de abordagem

|
Tempo médio de leitura: 8 minutos
4.5
(2)

O método dialético um método de abordagem que tem como características centrais o uso da discussão e da argumentação. Quer saber mais sobre esse método? Está no lugar certo.


Será que o método dialético é o mais adequado para seu trabalho acadêmico?

Vamos ser sinceros: definir o método está longe de ser uma tarefa fácil.

Mas seu trabalho – seja ele um TCC, um artigo, uma dissertação ou tese – só será científico se observar todo esse rigor. Pular essa etapa não pode ser uma opção.

E uma coisa é certa: você só vai conseguir delimitar o método de abordagem de sua pesquisa, quando você conhecer cada um dos tipos.

Então, vamos por partes. Nesse post vamos aprofundar sobre o método dialético. Mas também temos conteúdos sobre outros tipos de métodos, como o experimental.

Então, você lê todos esses posts, aprende sobre cada tipos de métodos e depois define qual será utilizado na sua pesquisa. Combinado? 🙂

O QUE É MÉTODO DE ABORDAGEM?

Antes de entender o que é o método dialético, você deve saber o que é um método de abordagem na ponta da língua. Então, vamos lá.

De forma geral, o método de abordagem é o caminho que você vai utilizar para realizar o objetivo geral da sua pesquisa científica. Então, é certo dizer que o método de abordagem é o método científico que você vai seguir.

Afinal de contas, o método de abordagem é a estratégia de investigação da pesquisa, que segue regras e padrões específicos, para chegar em uma conclusão científica.

Ou seja: é o conjunto de atividades sistemáticas que permite que você alcance os objetivos da pesquisa.

Em outras palavras, o método de abordagem refere-se ao conjunto de métodos que vão organizar, de forma lógica, o pensamento para solucionar o problema da pesquisa.

Além do método dialético, os métodos de abordagem são: o método experimental, o método indutivo, o método dedutivo, o método hipotético-dedutivo e o método fenomenológico.

Diferença entre método de abordagem e método de procedimento

Mas, tome cuidado para não confundir método de abordagem e método de procedimento da pesquisa. São coisas diferentes.

O método de abordagem tem uma finalidade mais ampla, aplicando-se ao objetivo geral do trabalho. Então, se as pesquisa têm apenas um método de abordagem. Afinal, elas só têm um objetivo geral.

O método de procedimento, por outro lado, tem uma finalidade mais restrita, aplicando-se aos objetivos específicos do trabalho.Se a pesquisa tiver três objetivos específicos (e possivelmente três capítulos de desenvolvimento), por exemplo, também terá três métodos de procedimentos.

Ou seja: enquanto o método de procedimento é responsável por informar a maneira de fazer uma experiência – ou seja, “como” fazer, o método de abordagem é responsável pro estabelecer “o quê” fazer.

Em outras palavras, a forma de aplicação do método são os métodos de procedimentos.

A importância de desenvolver o método de abordagem

A observância desses métodos garantem ganha autenticidade, confiabilidade e valor científico à pesquisa. Já que direcionam a pesquisa à produção de conhecimentos válidos e científicos.

Vou explicar melhor. A pesquisa científica é a investigação de um fenômeno. O objetivo de qualquer pesquisa vai ser sempre encontrar a solução para algum problema. É por isso que todos os professores dizem que toda pesquisa parte de um problema de pesquisa.

O método de abordagem é, portanto, o caminho que a pesquisa vai trilhar para alcançar um conhecimento reconhecidos pela ciência.

Isso não significa dizer que existe um conjunto de diretrizes imutáveis para seguir à risca. Mas que é necessário construir um procedimento de pesquisa lógico que se adapte às necessidades e aos objetivos da pesquisa.

Por essa razão que é necessário conhecer os tipos de métodos. Isso impede que questione a pesquisa de forma negativa, como se o pesquisador tivesse tirado os resultados de sua imaginação.

Já que uma pesquisa que não segue um método científico correta ou que é aplica o método de forma displicente pode ser reduzida a mera experiência ou intuição do pesquisador.

O QUE É O MÉTODO DIALÉTICO?

O termo dialética tem origem grega e significa discursar e debater. Então, desde sua origem, a dialética vincula-se ao processo de diálogo e debates entre posições contrárias.

De forma geral, o método dialético é um método de abordagem que tem como características centrais o uso da discussão, da argumentação e da provocação.

Usa-se esse método nas pesquisas sociais, com o objetivo de interpretar, de forma qualitativa, alguns fenômenos sociais, através de seus princípios, leis e categorias de análise.

O método dialético requer o estudo da realidade em movimento. Ou seja: o método analisa partes da realidade em constante relação com a totalidade.

Argumentos da dialética

Dividem-se os argumentos da dialética em três partes: a tese, a antítese e a síntese.

Tese

Refere-se a um argumento se expõe para se questionar ou impugnar.

Antítese

É o argumento que opõe à proposição da tese.

Síntese

É a fusão da tese e da antítese, que retém apenas os aspectos verdadeiros de ambas proposições. Quer dizer, a antítese introduz um ponto de vista superior.

Método dialético
Método dialético

COMO FAZER O MÉTODO DIALÉTICO

Em primeiro lugar, se define uma tese como sendo uma possível verdade. Depois, se define a antítese, que vai negar a tese.

No embate entre a tese e a antítese surge a síntese. A síntese pode dar origem a outra tese e dar início a um novo ciclo.

O ciclo deve acontecer até que não se possa mais contestar a tese. Ou seja: que não existam mais antíteses.

EXEMPLO do MÉTODO DIALÉTICO

Tese

A contaminação da água do rio acontece por falta de coleta e tratamento de esgoto sanitário.

Antítese

A contaminação da água do rio acontece por causa de descartes irregulares de resíduos sólidos.

Síntese

A contaminação da água do rio acontece por falta de coleta e tratamento de esgoto sanitário e por causa de descartes irregulares de resíduos sólidos.

PRINCÍPIOS do método dialético

Existem dois princípios que fundamentam o método dialético. Vamos falar sobre cada um deles.

O princípio do movimento permanente e do desenvolvimento

Tudo está em movimento. E os motivos para o movimento são as contradições internas de um objeto ou fenômeno. E é também por causa dessas contradições que a sociedade se desenvolve.

Essa é uma diferença fundamental em relação a outras concepções que explicam o movimento por forças externas.

O princípio da conexão universal dos objetos e fenômenos

Segundo esse princípio, a característica essencial da matéria é a interconexão entre objetos e fenômenos. Isso significa dizer que não existe um objeto que não tem relação à outro. Todos os fenômenos da natureza se interligam e se determinam de forma mútua.

LEIS DO MÉTODO DIALÉTICO

Em termos gerais, o método dialético obedece a princípios dos silogismos formais.

Existe controvérsia entre os autores sobre a quantidade e a denominação das leis fundamentais do método dialético. Seguindo o entendimento de Marconi e Lakatos (2018) vou apresentar aqui quatros leis fundamentais.

Ação recíproca

Bom, já vimos que os fenômenos se constituem por aspectos contraditórios. Esses elementos, numa ação recíproca, se relacionam em todos os aspectos da realidade. Mas não lado a lado. O relacionamento entre os aspectos é conflitante.

E, por consequência, a luta dos aspectos opostos constitui a fonte do desenvolvimento da realidade.

Mudança dialética

A realidade é um movimento e uma luta entre as contradições, que geram desenvolvimento dos fenômenos.

A lei da mudança dialética também conclui que a contradição é inovadora, já que um resultado atual suplanta uma fase anterior. Uma semente dá origem à uma planta, que dá origem à outra semente, que dá origem à outra planta. Ou que a contradição constitui uma unidade de contrários, quando eles se opõem.

Passagem da quantidade à qualidade – mudança qualitativa

Essa lei diz respeito à passagem da quantidade à qualidade. Ou, em outras palavras, a mudança qualitativa.

Isso porque, segundo essa lei, quando se processa mudanças quantitativas de forma gradual resulta-se em mudanças qualidades.

Por exemplo

Elevando-se gradualmente a temperatura da água, num processo de mudança quantitativa (de 10ºC para 50ºC e assim sucessivamente), chega-se a uma mudança qualitativa e brusca: que é a transformação da água em vapor, quando a água atinge a temperatura de 100ºC.

Interpretação dos contrários

Ligada ao princípio da conexão universal, essa lei observa que os elementos contraditórios de um fenômeno permanecem em constante conflito, mas não podem existir uns sem os outros.

O movimento é justamente produzido a partir dessa contradição.

categorias do método dialético

As categorias do método dialético são conceitos básicos que descreem os aspectos essenciais das relações entre os fenômenos.

As categorias se relacionam umas às outras . Então, para fazer a análise de um fenômeno, basta escolher uma dessas categorias.

Individual-particular-geral

Todos os objetos e fenômenos têm características específicas próprias. Não é possível encontrar dois objetos exatamente iguais. Por exemplo, duas flores da mesma planta têm características diferentes.

Ao mesmo tempo, também não é possível encontrar objetos que não possuam traços comuns a outros objetos. As flores de uma planta, apesar de diferentes, têm características comuns que permite distingui-las das flores de outras plantas.

Causa-efeito

A causa é o fenômeno que produz outro fenômeno. Já o efeito é o resultado que a causa produziu.

Necessidade-casualidade

Necessidade é o que precisa acontecer em situações específicas. Por exemplo, chover é uma necessidade para manutenção do clima e das plantas. Casualidade é o que pode acontecer ou não em situações específicas.

Essência-aparência

Ao conhecer um objeto ou fenômeno, constatamos, em primeiro lugar, os aspectos exteriores: sua cor, dimensão, configurações, comportamento. Essa é a aparência do objeto. Que é mais superficial e mutável em um fenômeno.

A essência, por outro lado, é a parte mais profunda e estável de um fenômeno. Fica escondida por trás das aparências.

A ideia é que a ciência precisa analisar as aparências e as essências de um fenômeno. Não apenas a aparência.

Conteúdo-forma

O conteúdo é o conjunto de elementos e interações de um fenômeno. A forma é o sistema estável das relações entre elementos de um fenômeno.

Possibilidade-realidade

Possibilidade é o que pode surgir pelo desenvolvimento, mas que ainda não aconteceu. Por exemplo: a possibilidade de instaurar a paz mundial. A realidade, por outro lado, é o que está acontecendo ou já aconteceu. Por exemplo: ainda não existe paz mundial.

A realidade só pode surgir quando existe condições específicas para se concretizar. O conjunto dessas condições representa a possibilidade de surgimento de um fenômeno.

Formatação automática nas normas da ABNT

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o método dialético, que tal pensar em aplicá-lo?

Contudo, lembre-se de que, seja qual for o tipo de trabalho acadêmico, além de seguir o método científico com rigor, ele também deve obedecer às normas da ABNT.

Nisso nós podemos te ajudar. O Mettzer é um editor de textos que formata, de forma automática, todos os trabalhos acadêmicos nas normas da ABNT.

Apresentação Geral - Mettzer

Ou seja, toda formatação é feita de forma automática e você vai poder se dedicar só ao que realmente importa, que é o desenvolvimento da sua pesquisa.

Faça um teste gratuito por 7 dias e descubra como a tecnologia pode te ajudar!

Faça todos os trabalhos acadêmicos
sem dor de cabeça

Das anotações de aula até a tese de doutorado.

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

3 comentários em “Método dialético: saiba mais sobre esse método de abordagem”

  1. Vou escrever um artigo para agosto e tenho que utilizar o método disletico, vou cita-lo seu artigo no meu trabalho, mas, se tiver o original , gostaria de receber

    Responder
  2. Que pena. Achei excelente. Esclareceu muita coisa. Queria citar no meu trabalho de pesquisa. Porém, não aparece a data do artigo. Se puderem me fornecer por e-mail, agradeço.

    Responder
    • Oi, Francismar.

      Ficamos felizes que o post auxiliou no teu trabalho.
      O artigo é de 25/03/2021 🙂

      Um abraço.

      Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.