Método experimental: uma guia sobre esse método de abordagem

3.9
(9)

O método experimental é um método de abordagem que submete o objeto de estudo à influência de variáveis para analisar o impacto dessas interações.


Será que o método experimental é o o mais correto para sua pesquisa?

Vamos ser sinceros: definir o método está longe de ser uma tarefa fácil.

Mas seu trabalho – seja ele um TCC, um artigo, uma dissertação ou tese – só será científico se observar todo esse rigor. Pular essa etapa não pode ser uma opção.

E uma coisa é certa: você só vai conseguir delimitar o método de abordagem de sua pesquisa, quando você conhecer cada um dos tipos.

Então, vamos por partes. Nesse post vamos aprofundar sobre o método experimental. Mas também temos conteúdos sobre outros tipos de métodos.

Então, você lê todos esses posts, aprende sobre cada tipos de métodos e depois define qual será utilizado na sua pesquisa. Combinado? 🙂

O QUE É MÉTODO DE ABORDAGEM?

Antes de mais nada, vamos dar um passo atrás. Antes de entender o que é o método experimental, você deve saber o que é um método de abordagem na ponta da língua. Então, vamos lá.

De forma geral, o método de abordagem é o caminho que você vai utilizar para realizar o objetivo geral da sua pesquisa científica.

Então, é certo dizer que o método de abordagem é o método científico que você vai seguir. Essas palavras realmente representam sinônimos.

Afinal de contas, o método é o conjunto de atividades sistemáticas que permite que você alcance os objetivos da pesquisa. Ou seja: é a estratégia de investigação da pesquisa, que segue regras e padrões específicos, para chegar em uma conclusão científica.

Em outras palavras, o método de abordagem refere-se ao conjunto de métodos que vão organizar, de forma lógica, o pensamento para solucionar o problema da pesquisa.

Além do método experimental, os métodos de abordagem são: o método indutivo, o método dialético, o método dedutivo, o método hipotético-dedutivo e o método fenomenológico.

A importância de desenvolver o método de abordagem

A observância desses métodos garantem ganha autenticidade, confiabilidade e valor científico à pesquisa.

Já que direcionam a pesquisa à produção de conhecimentos válidos e científicos.

Vou explicar melhor. A pesquisa científica é a investigação de um fenômeno. O objetivo de qualquer pesquisa vai ser sempre encontrar a solução para algum problema. É por isso que todos os professores dizem que toda pesquisa parte de um problema de pesquisa.

O método de abordagem é, portanto, o caminho que a pesquisa vai trilhar para alcançar um conhecimento reconhecidos pela ciência.

Isso não significa dizer que existe um conjunto de diretrizes imutáveis para seguir à risca. Mas que é necessário construir um procedimento de pesquisa lógico que se adapte às necessidades e aos objetivos da pesquisa.

Por essa razão que é necessário conhecer os termos e os tipos de métodos. Isso impede que questione a pesquisa de forma negativa, como se o pesquisador tivesse tirado os resultados de sua imaginação.

Já que uma pesquisa que não segue um método científico correta ao seu caso ou que é aplica o método de forma displicente pode ser reduzida a mera experiência ou intuição do pesquisador.

Diferença entre método de abordagem e método de procedimento

Mas, tome cuidado para não confundir método de abordagem e método de procedimento da pesquisa. São coisas diferentes.

O método de abordagem tem uma finalidade mais ampla, aplicando-se ao objetivo geral do trabalho. Então, se as pesquisa têm apenas um método de abordagem. Afinal, elas só têm um objetivo geral.

O método de procedimento, por outro lado, tem uma finalidade mais restrita, aplicando-se aos objetivos específicos do trabalho.Se a pesquisa tiver três objetivos específicos (e possivelmente três capítulos de desenvolvimento), por exemplo, também terá três métodos de procedimentos.

Ou seja: enquanto o método de procedimento é responsável por informar a maneira de fazer uma experiência – ou seja, “como” fazer, o método de abordagem é responsável pro estabelecer “o quê” fazer.

Em outras palavras, a forma de aplicação do método são os métodos de procedimentos.

O QUE É O MÉTODO EXPERIMENTAL?

O método experimental é um método de abordagem que submete o objeto de estudo à influência de variáveis controladas para analisar o impacto dessas interações.

Em outras palavras, é um conjunto de procedimentos através dos quais um pesquisador realiza uma experimento, a partir da manipulação de diversas variáveis que se relacionam ao objeto de estudo.

Para que, ao final, se conclua sobre a interação dessas variáveis ao objeto e, por consequência, se produza um novo conhecimento ou atualize e integre conhecimentos que já existiam.

A finalidade do método experimental é testar as hipóteses do pesquisador, para que se possa dizer de que modo ou por quais causas o fenômeno é produzido.

Quer dizer, o método experimental consiste na investigação das interações de variáveis em uma situação específica.

Sendo assim, a manipulação na quantidade e na qualidade das variáveis proporciona o estudo da relação entre causa e efeito do fenômeno, podendo-se controlar e avaliar os resultados dessas relações.

É por isso que se diz que esse método exige um planejamento rigoroso da submissão do objeto/fenômeno à interação com as variáveis. 

Para realizar o método experimental, os pesquisadores devem envolver grupos de controle, seleção aleatória e manipulação de variáveis. Se você não conhece esses termos, fique calma, que vamos explicar.

Conceitos básicos do MÉTODO Experimental

De forma objetiva, o método experimental consiste em determinar um objeto de estudo, selecionar as variáveis capazes de influenciar o objeto e definir as formas de controle e de observação dos efeitos que a variável produz no objeto.

Sendo assim, nesse tipo de método, o pesquisador participa ativamente da pesquisa. Não apenas como um observador passivo.

Em linhas gerais, pode-se desenvolver o método experimental em qualquer lugar, desde que apresente as seguintes propriedades:

Manipulação

 O pesquisador precisa conseguir manipular pelo menos uma das variáveis do objeto de estudo.

Controle

O pesquisador precisa introduzir um ou mais controles na situação experimental, sobretudo criando um grupo de controle.

Distribuição aleatória

Deve-se fazer a designação dos elementos para participar dos grupos experimentais e de controle de forma aleatória.

Variáveis

No que diz respeito às variáveis, é importante saber que existem dois tipos de variáveis em um experimento:

Independentes

São todas aquelas variáveis que são manipuladas e controladas em um experimento.

Dependentes

São as variáveis que representam uma grandeza cujo valor depende de como a variável independente é manipulada. Então, são as variáveis que se estuda no experimento.

Exemplo

Você está realizando uma tarefa para ganhar dinheiro. Para cada tarefa que você faz, você recebe R$ 30,00.

Qual é a variável independente?

É a quantidade de tarefa que você faz, porque essa é a variável sobre a qual você tem controle. 

Qual é a variável dependente?

É a quantia de dinheiro que você ganha, porque esse valor depende de quantas tarefas você vai realizar.

Características e princípios da pesquisa experimental

Para conseguir uma ideia de relação entre causa e efeito, existe uma relação entre a construção da causa e a construção do efeito.

Para isso, deve-se formular as hipóteses que serão testadas no experimento.

Além do mais, ao executar o experimento, também se deve observar a saída – que são as variáveis dependentes.

Se o experimento tiver sido elaborado de forma correta, pode-se formular conclusões a respeito da relação entre causa e efeito para as hipóteses que forem testadas.

Como fazer uma pesquisa experimental

O método experimental é capaz de isolar as estruturas do meio exterior para que não haja nenhum tipo de interferência. Dessa forma, os resultados são mais confiáveis e mais imparciais.

Apenas para retomar, a pesquisa experimental procura entender quais causam produzem o fenômeno.

Então, para realizá-la, o pesquisador pode usar aparelhos e instrumentos. Mas, sobretudo, deve utilizar procedimentos capazes de enfatizar as relações existentes entre as variáveis envolvidas no objeto de estudo.

Desta forma, o procedimento acontece a partir da adoção de critérios de manipulação de uma ou mais variáveis independentes (causas), sob controle, observando e interpretando as reações e modificações que ocorrem no objeto de pesquisa (efeito – variável dependente).

Desta forma,  deve-se proceder o experimento e a interpretação das relações entre as variáveis e o objeto deve ter uma fundamentação teórica.

Você pode desenvolver o método experimental a partir dos seguintes passos:

1. Definição do Contexto

Em primeiro lugar, deve-se definir o escopo do experimento. Isso significar ter em mente o problema de pesquisa, a delimitação do tema e os objetivos do trabalho.

2. Planejamento

Na sequência,você deve determinar o projeto do experimento. Nessa etapa, você de preparar a instrumentação do experimento: definir quais serão as variáveis, por exemplo.

Além do mais, é nesse ponto que deve-se avaliar quais são as ameaçadas ao experimento.

3. Execução

Em seguida, deve-se fazer as medições. Isto é, executar o experimento de forma propriamente dita.

4. Análise e interpretação dos dados

Além disso, devem-se coletar os dados com suporte estatístico

5. Apresentação e descrição dos resultados

Por fim, deve-se apresentar e descrever os resultados.

EXEMPLO DE MÉTODO EXPERIMENTAL

Se você está estudando um experimento de um pé de feijão e observa os seguintes dados:

O fenômeno é o crescimento do pé de feijão.

Nesse fenômeno você observa a interferência de três fatores: água, sol, algodão e adubo químico.

A ideia é controlar os fatores para identificar qual deles influencia ou anula a ocorrência dos demais fatores.

Sendo assim, analisou-se o seguinte cenário:

  • Água, sol e algodão produzem o crescimento do pé de feijão.
  • Sol, algodão e adubo químico não produzem o crescimento do pé de feijão.
  • Água, sol e adubo químico produzem o crescimento do pé de feijão.

Com base nesses resultados pode-se concluir que precisa ter água para que o pé de feijão cresça. Ou seja: a água é uma condição necessária para que o fenômeno aconteça.

Se removermos todos os demais fatores e, mesmo assim, o pé de feijão continuar crescendo, pode-se dizer que a água é suficiente para que o pé de feijão cresça.

Formatação automática nas normas da ABNT

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o método experimental, que tal pensar em aplicá-lo?

Contudo, lembre-se de que, seja qual for o tipo de trabalho acadêmico, além de seguir o método científico com rigor, ele também deve obedecer às normas da ABNT.

Nisso nós podemos te ajudar. O Mettzer é um editor de textos que formata, de forma automática, todos os trabalhos acadêmicos nas normas da ABNT.

Apresentação Geral - Mettzer

Ou seja, toda formatação é feita de forma automática e você vai poder se dedicar só ao que realmente importa, que é o desenvolvimento da sua pesquisa.

Faça um teste gratuito por 7 dias e descubra como a tecnologia pode te ajudar!

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação 3.9 / 5. Número de votos: 9

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.