Síntese: tudo o que você precisa para fazer em 5 passos!

Compartilhe esse post:

Por mais que a síntese seja um modelo de trabalho bastante conhecido e difundido, na hora de produzir, muitas dúvidas podem vir a tona!

Neste artigo nós separamos com muita atenção tudo aquilo que é essencial para redigir uma boa síntese.

Muitas vezes ouvimos alguém falando sobre “capacidade de síntese”, ou seja, alguém que consegue se comunicar de forma eficiente, direta e completa.

Assim temos que pensar na síntese como trabalho.

1- O que significa Síntese?

Síntese é um substantivo feminino oriundo da palavra grega synthesis, que significa composição ou arranjo.

Ainda que não usemos nestes termos, a definição já nos dá uma boa ideia do que a vem a ser esse modelo de trabalho.

Em termos práticos, a síntese é um pequeno resumo que contempla as principais ideias de outro texto ou narrativa.

Na didática tradicional, a síntese é o ato de abordar as principais ideias e pontos de conexão de uma determinada lição.

É, portanto, um texto com poucas palavras em que informações secundárias devem ser dispensadas.


Diferentes formatos

Outra informação importante é que uma síntese pode ter inúmeros formatos, como: resumo, sumário ou sinopse.

Desde que ela seja uma descrição abreviada de algo.

Livros, filmes, novelas, aula, artigos e palestras podem ser objetos de síntese, não há uma limitação.

Você pode pensar em uma síntese no formato de itens ou tópicos, por exemplo.

Ou no próprio sumário, em que a sua visão inicial já permite ter uma boa noção dos assuntos que serão abordados no decorrer do livro, artigo, etc.

Apenas lembre-se de que ela nunca poderá ser maior que o texto original por se tratar de um apanhado geral das ideias essenciais, sem aprofundamento.

2- Como fazer uma boa síntese

Mesmo que a síntese possa ser feita em tópicos, caso seja exigida em formato de trabalho acadêmico, ela deve seguir algumas premissas que você vai encontrar neste passo a passo:

1- Leia atentamente

O primeiro passo para produzir uma síntese é realizar uma leitura atenta, buscando compreender quais são os pontos-chave abordados no texto.

Você pode utilizar grifos, comentários e qualquer outro método que considerar válido.

Não avance na produção do texto se você ainda tiver dúvidas sobre o tema e as ideias principais apontadas pelo autor

2- Conecte as ideias

A síntese é um texto acadêmico como outro qualquer e por isso deve ser compreendido.

Pontue as principais ideias abordadas no texto conectando umas às outras para produzir um texto corrido, com parágrafos elaborados.

3- Organize seu texto

A organização do texto é um fator essencial para a compreensão de quem vai ler, e até mesmo a sua, caso precise recorrer a esta síntese no futuro.

Portanto não basta copiar e colar partes do texto, afinal, ele não é um fichamento!

Para isso, coesão e coerência textual são essenciais para que sua síntese seja clara e objetiva.

O ideal é escrever o texto com introdução, desenvolvimento e conclusão.

Mas atenção! Esses três itens não devem estar separados no texto como são em artigos científicos.

4- Não altere o conteúdo

Escreva o texto na terceira pessoa, sem opiniões próprias para não alterar as ideias originais do texto.

Lembre-se de que você não está escrevendo uma resenha crítica!

Tente pontuar quais são as palavras-chave, o método utilizado, os objetivos, a justificativa, os argumentos, as conclusões do autor, etc.

5- Não esqueça das normas da ABNT

É importante também que no seu trabalho tenha a indicação bibliográfica contendo o nome do texto e do autor que você fará a síntese, dentro das normas da ABNT.

Mais abaixo você terá um tópico mais completo sobre isso! 

3- O que NÃO é síntese?

Outra confusão bem comum é sobre a diferença entre síntese, fichamento, resumo e resenha.

O resumo é um texto que compila as partes mais importantes do texto e que pode ser utilizado como um trabalho independente ou dentro de outros trabalhos acadêmicos, como o TCC.

Enquanto a síntese é um pequeno resumo que deve conter as principais ideias de outro texto ou narrativa.

Sobretudo porque ela nunca será encontrada dentro de um trabalho acadêmico como “síntese”.

Igualmente tenha em mente que a escrita acadêmica é repleta de sínteses.

Aliás, basta pensar naquelas frases de conexão entre itens ou subcapítulos de um trabalho, elas são, em sua essência, sínteses de um trecho que passou.

O fichamento, por sua vez, tem um formato bem diferente dos demais, já que seu objetivo é organizar o conteúdo em fichas.

Podendo ser feito em três formatos.

A resenha busca demonstrar uma análise de um objeto ou tema, apresentando relações entre as suas propriedades e características mais importantes, diferente da síntese, que não terá crítica.

Enfim, ainda está confuso? Confira o quadro comparativo que preparamos pra você!

Quadro comparativo entre síntese, resumo, fichamento e resenha

quadro comparativo entre sintese, fichamento, resumo e resenha

4- Síntese nas normas da ABNT

Em relação ao número de páginas você não precisa se preocupar.

Não há um limite mínimo ou máximo de páginas, apenas considere que a síntese é mais curta que o resumo.

O ideal é que no máximo em uma página você consiga pontuar as partes mais relevantes do texto.

Caso a solicitação tenha sido de uma matéria específica, cabe perguntar ao seu professor ou professora qual é o formato preferido.

Não há certo ou errado, a sua síntese apenas tem que atingir ao solicitado.

Como formatar

Assim como qualquer trabalho acadêmico, a síntese também deve estar dentro das normas da ABNT, embora isso não seja uma obrigatoriedade.

Igualmente, formatar o trabalho nas normas da ABNT vai garantir que o trabalho siga um bom padrão para leitura e compreensão.

Assim, opte por configurar a sua página com as medidas padrão:

  • Borda lateral esquerda e superior: 3 cm
  • Borda lateral direita e inferior: 2 cm
  • Parágrafo: 1,5
  • Espaçamento: 1,5
  • Fonte Times ou Arial: tamanho 12
  • Cabeçalho completo com seu nome, nome da universidade e data
  • As referências também devem constar ao final da síntese. Muito possivelmente será apenas a referência em questão, mas caso você opte por utilizar mais, todas elas deverão estar dentro das normas da ABNT.

Formatação automática

O Mettzer é o editor de texto que formata automaticamente seus trabalhos nas normas da ABNT.

Ele gera referências, sumários, paginação, tudo sem complicações.
Chega de perder horas e mais horas brigando com cada detalhe das normas.

Faça um teste gratuito agora mesmo!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.