15 dicas de estudo para otimizar tempo e melhorar seus resultados

compartilhe

Fique por dentro das técnicas de estudo que podem te ajudar a otimizar seu tempo e melhorar todos os seus resultados.


O segredo para aprender mais não é prolongar o estudo por mais tempo. O que você precisa, na verdade, é estudar da maneira certa.

Lembre-se disso: não é o tempo estudo que define sua aprendizagem. Mas É a qualidade desse tempo.

Claro, isso não é desculpa para estudar por pouco tempo. Você precisa estudar por tempo suficiente.

Mas mais do que isso: você pode (e deve!) avaliar a qualidade do seu estudo. E isso passa, sem dúvidas, por aprender melhores técnicas de estudo.

Aqui estão 15 dicas para te ajudar nisso. Bora? 🙂

Por que as técnicas de estudo são importantes?

Bom, mas antes disso, vou te explicar um pouco melhor como as técnicas de estudo são importantes nesse processo.

Você já sabe que as pessoas têm, cada vez mais, menos tempo. Por outro lado, nas universidades e no mercado de trabalho, exige-se cada vez mais conhecimento e profundidade.

No fim das contas, as pessoas precisam aprender mais e melhor, em menos tempo. É aí que entram as técnicas de estudo.

Tratam-se de ferramentas ou métodos que ajudam a otimizar a rotina de estudos e a fixar conteúdos em menos tempo. Quer dizer, são estratégias que melhoram a qualidade do processo de aprendizagem.

De forma geral, entre os benefícios das técnicas de estudo estão:

  • Organizar a rotina de estudo;
  • Potencializar os resultados;
  • Alcançar objetivos específicos;
  • Elevar a motivação para estudar;
  • Otimizar o tempo disponível para estudar;
  • Reduzir gastos de energia.

Só com isso já deu pra ver que não dá para ficar de fora desse assunto, não é?

15 dicas de estudo

Aqui estão 15 dicas de estudo para otimizar sua rotina e melhorar seus resultados:

1. Faça mapas mentais

De forma geral, mapa mental é uma técnica de organização e memorização de ideias, através de uma estrutura visual.

O objetivo principal dessa ferramenta é potencializar a capacidade do cérebro de armazenar conhecimento e elaborar raciocínio lógico.

Em resumo, a técnica consiste em escolher um tema principal para o centro e, a partir daí, ramificar outras palavras-chaves que se relacionam para as laterais.

Ou seja, o tema principal é o ponto ou nó central, no qual outras ideias se interligam.

Os benefícios do mapa mental decorrem especialmente de sua estrutura visual. A partir da criatividade e da necessidade, pode-se construir mapas mentais de muitas formas: com texto, setas, formas geométricas, imagens, cores, enfim.

Quer dizer: através de um mapa é possível montar diagramas, fluxos de conceito, esqueletos de textos e gráficos. Tudo para ajudar e estruturar ideias.

2. Utilize a técnica Pomodoro

A técnica Pomodoro é um sistema de gerenciamento de tempo. A proposta é que as pessoas trabalhem com o tempo que elas têm – e não contra o tempo.

A ideia por trás dessa técnica é bastante simples: entende-se que blocos menores de fluxos de trabalho melhoram a agilidade do cérebro e estimulam o foco.

Por esse motivo, a técnica consistir em utilizar um cronômetro para dividir o dia de trabalho ou estudo em blocos de 25 minutos. A cada bloco deve-se fazer um intervalo de 5 minutos. E a cada quatro blocos de 25 minutos, deve-se fazer uma pausa maior de 20 a 30 minutos.

Isso porque, como você já sabe, o método parte da ideia de que pausas frequentes podem intensificar a agilidade mental.

No mesmo sentido, as pausas evitam que você sinta o esgotamento de fim de expediente, sabe? O cronômetro vai te forçar a levantar, respirar um pouco e, só depois, retornar ao trabalho.

Além do mais, você deve se concentrar em uma única tarefa. Sem mudar o foco para fazer outras coisas.

Nos blocos de 25 minutos, você não pode desfocar a atenção. Então, nada de checar e-mails, responder whatsapp, acessar Instagram ou qualquer outra atividade.

3. Faça fichamentos

Outra dica é fazer fichamentos de textos importantes que você precisar ler.

O fichamento pode ser, inclusive, um ótimo instrumento na etapa de construção do referencial teórico do TCC, da dissertação ou da tese.

Isso porque, ao utilizá-lo, é possível organizar as ideias e ter controle sobre todo o conteúdo que você já acessou sobre o tema. Como o próprio nome já diz, ele significa “organizar em fichas”.

Então, ele até pode parecer complicado e trabalhoso no início, mas, depois, você percebe que ele é uma mão na roda para economizar tempo e te ajudar no processo de desenvolvimento do trabalho.

4. Conheça seu processo criativo

A vida acadêmica exige uma boa dose de criatividade, que vai desde as escolhas dos temas até a produção de infinitos trabalhos acadêmicos com qualidade e originalidade.

Conhecer seu processo criativo vai te ajudar muito a desenvolver suas habilidade como universitário e otimizar todo tempo de estudo.

De forma geral, o processo criativo é um processo de estruturação para o desenvolvimento de atividades criativas: desde o surgimento da ideia até a realização do projeto.

Depois que você conhece e define o seu próprio processo criativo, fica muito mais fácil direcionar esforços para as etapas desse processo. No fim, você otimiza o seu tempo e melhora sua produtividade.

Sem contar que a definição de um processo criativo com etapas muito bem estruturadas evita que você fique paralisada em bloqueios criativos.

5. Utilize materiais impressos

Embora computadores e tecnologia consigam facilitem bastante alguns processos, existe um consenso na ciência de que materiais impressos auxiliam na eficácia dos estudos.

Uma das hipóteses que justifica isso é que a velocidade do cérebro não acompanha a velocidade da digitação no teclado. Diferente da escrita, com lápis ou caneta, que é mais lenta.

Além do mais, outras pesquisas indicam que as pessoas preferem estudar a partir de materiais impressos.

Ainda existem pesquisas que concluíram que estudantes que estudam a partir de materiais digitais precisam repetir mais vezes se comparados aos que estudam com papel.

6. Tente evitar distrações

Para direcionar o foco dos estudos é importante evitar possíveis distrações. Isso vai variar de cada pessoa né? Algumas pessoas se distraem com barulhos da televisão, da rua… enfim.

No geral, é sempre bom desativar as notificações pra não ser interrompido a cada 10 segundos.

7. Faça e obedeça um plano de estudos

Sem dúvida, um plano de estudo é uma ferramenta importante para aumentar a produtividade e garantir o cumprimento dos prazos de entrega de todas as tarefas.

Afinal, ele serve como um guia para direcionar as ações e atividades necessárias para alcançar o objetivo final. Mas, é claro. Não basta fazer um plano de estudos. Você precisa especialmente cumpri-lo.

Então, de forma geral, as três informações mais relevantes do plano são:

  • as tarefas que você precisa cumprir;
  • o intervalo de tempo que você deve fazer cada tarefa;
  • o prazo final para realizar cada tarefa específica.

O importante é que você tenha em mente duas organizações: uma organização diária e/ou semanal e uma organização mais ampla.

A organização diária ou semanal da sua agenda é o contexto mais prático. Deve servir para você saber o que você deve fazer no dia e na semana.

E outra organização mais ampla que consiga te fornecer um panorama de prazos de cada etapa do trabalho, por exemplo. Sempre tendo em vista o prazo final do seu objetivo final, que é o prazo mais importante de todos.

Você pode fazer uma tabela simples com a ordem de execução, o nome da tarefa, a data de início e a data final.

8. Evite as ilusões de aprendizado

Algumas técnicas de estudo simplesmente não funcionam. Outras são utilizadas de forma errada. Em todos esses casos, é possível sentir a ilusão do aprendizado.

A ilusão de aprendizado faz o cérebro pensar que a pessoa está absorvendo conteúdos, quando, na verdade, não está.

Uma exemplo de ilusão de aprendizado é sublinhar o texto inteiro. As pesquisas sugerem que se sublinhe uma linha ou, no máximo, poucas palavras específicas. O ideal é puxar uma seta do texto e escrever um pouco sobre a ideia que acabou de ler.

Outra ilusão de aprendizado é ler e reler o texto muitas vezes. Outras pesquisas indicam que a melhor maneira de assimilar o conteúdo é ler, relembrar o conteúdo depois de um tempo e depois ler novamente.

9. Tente fazer conexões entre as ideias

Uma ótima forma de compreender e absorver conteúdos é criando conexões entre as ideias. Denomina-se esse método de aprendizagem contextual.

Na prática, esse processo consiste em relacionar as informações com contextos fáticos, políticos, econômicos. Na realidade, cada estudante vai criar seu próprio método e parâmetros de contextualização, a partir de conhecimentos que já tem.

Então, por exemplo, é muito mais simples entender problemas matemáticos que relacionam fatos do cotidiano da vida dos estudantes. Quando relacionam com objetos e fatos de suas rotinas, estudantes conseguem absorver melhor a técnica.

10. Use o sistema Leitner

sistema Leitner utiliza cartões de memorização para auxiliar estudantes a absorver os conteúdos. Em resumo, serve para que as pessoas aprendam a partir de métodos de repetição.

Na prática, você deve colocar todos os cartões com perguntas na caixa 1. Em seguida, deve tentar responder todas as perguntas. Se acertar a resposta, o cartão deve passar para a caixa 2. Se errar, o cartão deve ficar na caixa 1. E assim por diante. Se errar a resposta, o cartão deve retornar para a caixa anterior.

A ideia é que as questões que você tenha que responder mais vezes as questões que errar.

11. Avalie seu progresso e teste seus conhecimentos

A importância da resolução de exercícios e de atividades simuladas é comprovada cientificamente. O melhor caminho para aprender é, portanto, anotar as ideias principais, fazer releitura espaçadas e fazer simulados.

A resolução de questões é fundamental para testar e avaliar os conhecimentos. No final, você vai saber em qual conteúdo você precisará se dedicar com mais profundidade.

Inclusive, pesquisa científicas indicam que é importante fazer simulados e resolver exercícios com livros fechados e computadores desligados. O processo de testar e errar é imprescindível para a absorção de conhecimento.

12. Explique as ideias para alguém

Existe um consenso na ciência de que as pessoas aprendem mais quando estudam de forma ativa. Isso significa que uma pessoa aprende muito mais quando ensina algo para alguém, ao invés de aprender um conteúdo de forma passiva.

Já que a pessoa precisa desenvolver técnicas de recordação e formas didáticas de expor o conteúdo. Dessa forma, a chance de assimilar o conteúdo é muito maior.

Então, todas as práticas que envolvem esse engajamento são mais eficazes do que simplesmente ler ou ouvir a explicação.

13. Dormir também faz parte do processo de aprendizagem

Às vezes, a rotina durante a graduação pós-graduação pode ser muito cansativa, já que é necessário conciliar estudos, cursos extracurriculares, estágios e mais outras atividades que consomem tempo e energia.

Então, ao eliminar o cansaço, dormir pode ser uma boa maneira de ajudar a desbloquear a cabeça e deixar a mente pronta para focar na solução de problemas.

Quando você perceber que está exausta, procure tirar um tempo para descansar. Tenho certeza que você voltará mais ativa para encontrar novas e boas ideias.

14. Crie um ambiente estimulante para você

Algumas pessoas precisam de silêncio, outras precisam de estímulos. Algumas pessoas preferem trabalhar em um ambiente limpo e organizado, outras se sentem melhor em ambientes com muitas informações.

Pois bem. Existem muitas formas de criar um ambiente estimulante para a aprendizagem e a configuração vai depender exatamente do que funciona melhor para o processo de cada pessoa.

Mas, independente de como ele seja, é importante criar um espaço em que você se sinta estímulos para aprender. Nesse ponto, você pode até estudar sobre cromoterapia, sobre disposição de móveis e de luz solar e estudos sobre cheiros e óleos essenciais, enfim.

É importante encontrar o que melhor se adapte às suas necessidades 🙂

No entanto, também é importante mudar o cenário do estudo para não criar dependência de alguns lugares. Isso porque o cérebro não pode ser dependente de fatores como temperatura e silêncio. Então, é importante variar o local.

15. Use a tecnologia a seu favor

E por fim, você pode usar as ferramentas da Mettzer para economizar tempo e ganhar produtividade. Afinal, a Mettzer também é uma ótima aliada de estudantes.

Isso porque, independentemente do tipo de trabalho – seja um TCC, uma monografiadissertação e até tese – e da área do conhecimento, você deve respeitar as normas da ABNT e normas APA.

Se você seguir as regras, seu trabalho vai ficar pronto pra publicar. Mas o tanto de trabalho que dá né?

A boa notícia é que você não precisa passar por isso. Use a tecnologia a seu favor: nós podemos te ajudar 🙂

Para começar, a Mettzer tem diversos tipos de modelos de trabalhos prontos: desde modelo de fichamento até modelo de tese.

Fica muito mais fácil começar o trabalho e não esquecer nenhum elemento importante da estrutura.

Além do mais, a  Mettzer tem o melhor editor de texto do mercado, que formata, de forma automática, qualquer trabalho nas normas ABNT: desde a capa até às referências bibliográficas.

Apresentação Geral - Mettzer

Assim, você ganha tempo e tranquilidade e pode se dedicar exclusivamente ao que importa, que é o conteúdo do seu trabalho.

Se interessou? Você pode fazer um teste gratuito por 7 dias.

Nem precisa cadastrar o cartão para fazer o teste 🙂

Como referenciar esse artigo:

COELHO, Beatriz. 15 dicas de estudo para otimizar tempo e melhorar seus resultados. Beatriz Coelho. Florianópolis, 2022. Disponível em: http://blog.mettzer.com/estudo. Acesso em: 18 mar. 2022.

Qual é a importância de usar técnicas de estudo?

Tratam-se de ferramentas ou métodos que ajudam a otimizar a rotina de estudos e a fixar conteúdos em menos tempo. Quer dizer, são estratégias que melhoram a qualidade do processo de aprendizagem.
De forma geral, entre os benefícios das técnicas de estudo estão:
Organizar a rotina de estudo;
Potencializar os resultados;
Alcançar objetivos específicos;
Elevar a motivação para estudar;
Otimizar o tempo disponível para estudar;
Reduzir gastos de energia.

15 dicas de estudo para melhorar resultados e economizar tempo

1. Faça mapas mentais;
2. Use a técnica pomodoro;
3. Faça fichamentos;
4. Conheça seu processo criativo;
5. Utilize materiais impressos;
6. Tente evitar distrações;
7. Faça e obedeça um plano de estudos;
8. Evite as ilusões de aprendizado;
9. Tente fazer conexões com as ideias;
10. Use o Sistema Leitner;
11. Avalie o seu progresso e teste seus conhecimentos;
12. Explique as ideias para alguém;
13. Dormir também faz parte do processo de aprendizagem;
14. Crie um ambiente estimulante para você.
15. Use tecnologia para te ajudar e conte com a Mettzer

compartilhe

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Teste agora nosso editor que formata trabalhos nas Normas da ABNT e APA

Modelos customizáveis de acordo com sua universidade