Revisão integrativa de literatura: guia simples para aprender como fazer

Tempo médio de leitura: 7 minutos
()

Esse é um guia com todas as dicas necessárias para fazer uma boa revisão integrativa de literatura em seu trabalho acadêmico. Vem conferir.


A revisão integrativa de literatura pode até ter um nome complicado, mas vou te mostrar como é mais simples do que você pensa.

É só observar alguns detalhes e fazer alguns ajustes e pronto! Talvez você até já estava no caminho certo.

Então, se você não sabe o que é uma revisão integrativa, eu fiz esse post pensando em você 🙂

Vem ver.

O QUE É REVISÃO INTEGRATIVA?

O primeiro passo é entender o que é uma revisão integrativa.

Pois bem. A revisão integrativa é um tipo de revisão bibliográfica, que apresenta o estado da arte de um tema, para contribuir no desenvolvimento de teorias.

É importante pensar que na revisão integrativa é possível incluir estudos que têm metodologias diferentes. O critério de seleção e de exclusão das fontes de pesquisa segue uma política definida pelo próprio pesquisador.

Além do mais, você deve ter em mente que toda revisão integrativa é uma revisão bibliográfica. Contudo, nem toda revisão bibliográfica é uma revisão integrativa. Afinal, ela pode ser uma revisão sistemática também.

Mas, para ficar ainda mais claro, precisamos dar um passo para trás e entender o que é uma revisão bibliográfica.

O QUE É REVISÃO BIBLIOGRÁFICA?

A revisão bibliográfica pode ser chamada por vários outros nomes: revisão de literatura, fundamentação teórica, referencial teórico, abordagem teórica, embasamento teórico e por aí vai.

De forma geral, a revisão bibliográfica é a revisão das pesquisas e das discussões de outros autores sobre o tema que será abordado em seu trabalho. Ou seja: é a contribuição das teorias de outros autores para a sua pesquisa.

Afinal, nenhum texto acadêmico começa do zero. Sempre tem alguém que já escreveu, nem que seja um pouquinho, sobre o tema. É aí que entram as citações e as referências bibliográficas.

Nessa perspectiva, você pode incluir textos, artigos, livros, periódicos e demais materiais referentes à bibliografia de um trabalho científico.

A revisão de literatura serve, portanto, como embasamento teórico para a pesquisa. O que garante confiabilidade e qualidade científica e técnica ao seu trabalho.

COMO FAZER UMA REVISÃO INTEGRATIVA?

Assim como os outros tipos, a revisão integrativa deve ser feita com extremo cuidado e detalhismo em todo o seu percurso. Isso significa que os métodos de busca devem ser bem definidos e sistemáticos.

Assim, ao respeitar um rigor metodológico, a chance de ter um viés subjetivo na pesquisa é a menor possível.

Se, por outro lado, a revisão elencar autores que não são específicos sobre o tema ou se a pesquisa for realizada em poucas bases de dados, é possível que a revisão fique incompleta e não seja representativa.

Mas e “então, como fazer uma boa revisão integrativa?“. Vamos lá.

Defina qual é o problema que você quer resolver

É importante que, antes de começar a sua pesquisa bibliográfica, você tenha muito bem delineado o tema, o problema de pesquisa, os objetivos e a metodologia do seu trabalho.

Sem a definição do que você quer encontrar, você não vai encontrar nada. Então, defina o que você está procurando.

Os problemas de pesquisa que costumam dar origem à revisão integrativa relacionam-se à identificação do estado da arte de um assunto. Por exemplo: Como a atual literatura entende o uso da vacina para evitar o contágio por COVID-19? Ou: quais são os avanços mais recentes nas pesquisas sobre o uso da vacina contra o COVID-19?.

Esses elementos direcionam o olhar da sua pesquisa e indicam o que você deve pesquisar.

Busque sua amostragem de literatura

A busca de literatura deve ser feita nas bases de dados que melhor se adequarem à área de conhecimento.

Nesse ponto, é importante utilizar filtros bem definidos para limitar a sua pesquisa e chegar em um número coerente de artigos. 

Ao definir os filtros você já deve ter em mente a delimitação geral da sua pesquisa. Os critérios de amostragem precisam garantir a representatividade da amostra. O ideal é incluir todos os estudos que você encontrar ou selecioná-los de forma aleatória. Contudo, essa conduta nem sempre é possível pela quantidade de trabalhos.

Então, você deve expor e discutir, de forma clara, os critérios de inclusão e de exclusão de artigos. A política de estabelecimento desses critérios deve considerar o problema e os objetivos da pesquisa.

Lembre-se sempre de seguir uma estrutura que não deixe lacunas na forma como você está buscando e selecionando os resultados. Isso é um ponto muito relevante na sua revisão.

Pesquise em fontes confiáveis

Para que você faça uma boa revisão integrativa de literatura, você deve utilizar apenas fontes de pesquisa confiáveis.

Por esse motivo, ao reunir sua bibliografia, tome cuidado com as ferramentas de pesquisa de internet. Limite as consultas aos sites de instituições conceituadas, como instituições de ensino e de pesquisa.

Evite pesquisa em conteúdos de opinião e em artigos da wikipédia. Apesar de ser uma fonte de pesquisa colaborativa, o controle de veracidade e de qualidade do conteúdo não é tão rigoroso.

Enfim, tome cuidado para não espalhar fake news ou informações de site de credibilidade questionável.

Sem dúvida, os livros ainda não são as fontes de pesquisa menos controversas. Mas você também pode pesquisar em materiais mais atualizados, como periódicos e diretórios acadêmicos. Conheça o Scielo e o Google Acadêmico.

Além do mais, as dissertações e as teses também podem trazer contribuições confiáveis e importantes sobre os temas.

Ao reunir todo esse material, você vai conseguir apresentar os conceitos centrais da sua pesquisa, sob a ótica do que já estava sendo pesquisado por outros autores.

Análise de dados

Depois da seleção de artigos, a partir dos critérios de inclusão e de exclusão que você definiu, é hora de colocar a mão na massa.

Você vai ter que ler todos os artigos e selecionar trechos, fazer anotações, identificar relações com outros artigos. A parte mais importante é que você mantenha todas essas informações registradas para construir a revisão posteriormente.

Por isso, nesse ponto, considere utilizar o fichamento, como um modelo de trabalho.

Considere utilizar fichamentos

O fichamento é uma técnica importante para montar a sua revisão integrativa. Isso porque, a partir dos fichamentos, é possível organizar as ideias e ter controle sobre todo o conteúdo que você já acessou sobre o tema.

Esse é o objetivo deste modelo de trabalho: organizar e concentrar as principais ideias da obra.

Só que antes de mais nada, é necessário esclarecer que fichamento não é um resumo. O resumo é a sintetização de todo objeto. O fichamento, por outro lado, é feito em tópicos em fichas, apenas das partes mais importantes da obra.

Ele pode até parecer complicado e trabalhoso no início. Mas, depois, você vai perceber que ele é uma mão na roda para economizar tempo e te ajudar no desenvolvimento da escrita.

Preparamos um modelo prontinho de fichamento. É só acessar por aqui:

Desenvolva agora seu fichamento usando um modelo pronto

Deixamos um modelo de fichamento pronto. Basta você desenvolver o conteúdo.

 

Apresentação dos resultados

Pronto! Agora é o momento em que você escreve a sua revisão de literatura, depois de conhecer as definições e os conteúdos dos artigos.

Tenha em mente que a escrita deve responder ao seu problema de pesquisa. Então, você vai precisar deixar claro todos os procedimentos e critérios de seleção dos artigos.

De modo geral, você deve dar os devidos créditos aos autores das fontes de pesquisa e garantir que as relações que você está construindo realmente fazem sentido.

Um grande diferencial da revisão integrativa é a forma que você vai apresentar os dados. Como o próprio nome diz, você deve integrar os resultados. Então, você deve procurar identificar padrões, similaridades e distinções na literatura.

Tenha atenção às normas da ABNT

A revisão integrativa de literatura também deve obedecer às normas da ABNT. Para isso, você vai precisar cuidar de alguns detalhes bem específicos.

A primeira questão é fazer as citações e as referências de forma correta.

As referências bibliográficas e as citações servem para dar crédito às citações e bases teóricas. Por essa razão, são elementos obrigatórios da estrutura de um trabalho acadêmico, especialmente para evitar que se cometa plágio.

A partir das referências também é possível identificar e localizar as fontes de pesquisa do trabalho.

Temos conteúdos específicos sobre esses assuntos. Você deve, por exemplo, saber diferenciar as citações diretas das citações indiretas.

Veja no esquema abaixo uma lista com modelos de referências bibliográficas:

referências bibliográfica nas normas ABNT

Formatação automática nas normas da ABNT

Como você viu, desenvolver uma revisão integrativa de literatura exige muitos detalhes, mas não é tão complicada assim.

Até porque você pode utilizar alguns caminhos para facilitar esse percurso.

Então, se precisar de ajuda, pode contar com o Mettzer.

O Mettzer é um editor de texto que formata todo o seu TCC, de forma automática, nas normas da ABNT.

Apresentação Geral - Mettzer

Assim, você pode dedicar todo o seu tempo ao que realmente importa, que é o conteúdo da sua pesquisa.

Viu? Todo o processo fica muito mais prático e rápido.

Teste já e veja como o Mettzer pode te ajudar!

O que você achou disso?

Mande corações

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.