Revisão sistemática de literatura: passo a passo e dicas exclusivas

Compartilhe esse post:

Para finalizar uma pesquisa acadêmica, seja ela TCC, dissertação ou tese, vários passos deverão ser traçados, e um dos mais importantes é a revisão sistemática de literatura.

É comum ouvirmos pessoas se referirem ao “estado da arte” do tema em questão.

Essa expressão é utilizada exatamente para se referir a o que estão falando, pesquisando e publicando sobre o tema, assim como “revisão bibliográfica” ou “referencial teórico”, que são todos sinônimos e iguais em seu formato.

Esse trabalho de revisão serve para mapear, compreender, esclarecer o que já foi dito até agora sobre o tema ou problema que você quer se debruçar na sua monografia, artigo científico ou mesmo como trabalho final.

Por meio da revisão sistemática de literatura você pode desenvolver a escrita, aprender a revisar, interpretar dados e expandir os conhecimentos em referenciais teóricos.

Ela também é muito útil na orientação de investigações futuras, especialmente no caso de assuntos conflitantes e resultados negativos.

Inclusive muitos casos clínicos na área da saúde são analisados por meio da revisão sistemática, porque ela dá uma ideia bastante clara sobre como tal questão está sendo analisada neste momento.

Mas afinal, o que é uma revisão sistemática?

A “revisão sistemática” é um tipo de investigação científica.

Um estudo que visa reunir materiais semelhantes de vários autores e realizar uma análise.

É considerada uma pesquisa secundária, porque utiliza estudos primários para fazer a análise, ou seja, uma pesquisa de pesquisas que pode anteceder uma pesquisa de campo ou de dados estatísticos.

Uma revisão sistemática sempre vai ser uma revisão de literatura, mas nem toda revisão de literatura vai ser uma revisão sistemática.

Por isso precisamos voltar um passo atrás e partimos da explicação do que é uma revisão de literatura.

Uma revisão da literatura é o processo de busca, análise e descrição de tudo o que já foi produzido e pesquisado a respeito de um tema ou uma questão específica.

Ela tem dois formatos principais, a sistemática e a integrativa, que se diferenciam por uma questão bem simples: o objetivo.

Enquanto a revisão integrativa busca mostrar o que o mundo está falando acerca de um tema geral, como por exemplo “editor de texto”.

A revisão sistemática de literatura, por sua vez, parte de uma pergunta geral, que pode estar vinculada à sua hipótese ou problema de pesquisa.

Neste caso, a pergunta de partida de uma revisão sistemática não seria “editor de texto”, mas sim “O que diferencia o Mettzer dos demais editores do mercado?”, por exemplo.

Ou ainda: “Por que devo escolher o Mettzer para formatar o meu TCC?”.

Ambas as perguntas estariam dentro do tema geral “editor de texto”, mas delimitam de forma mais específica o que você quer pesquisar e como.

Também é assim nos trabalhos de revisão sistemática de literatura, a sua pergunta de partida deve estar delimitada.

Que materiais devo utilizar na minha revisão sistemática?

Outra dúvida comum é sobre quais materiais deve-se utilizar na revisão sistemática de literatura.

Devo utilizar livros, artigos científicos, ou dados do IBGE?

Pois bem, tudo vai depender da sua questão de partida e do seu método de análise.

Em geral a revisão sistemática cobre todo o material relevante que é escrito sobre um tema, incluindo livros, artigos de periódicos, artigos de jornais, registros históricos, relatórios governamentais, teses, dissertações e qualquer outro tipo de pesquisa.

Se você optar por um método mais teórico e qualitativo, por exemplo, dificilmente vai conseguir encaixar muitos dados e pesquisas quantitativas, porque eles não serão relevantes para responder à sua questão.

O ideal nesta escolha é conversar com a sua orientação para alinhar em conjunto.

Olhar para a sua área de conhecimento também vai te dizer qual é o tipo de material que a sua revisão teórica deve ter.

Cursos como administração, ciências contábeis e economia, por exemplo, tendem a trabalhar com dados mais atualizados, então as publicações dessas áreas poderão apresentar mais números, e por consequência a revisão desses trabalhos também.

Lembre-se que você vai revisar um conteúdo que já está escrito, para obter outras conclusões e insights baseados no seu problema.

Então a revisão sistemática não serve para reinventar a roda, criar teorias e discorrer sobre a sua opinião.

Você também não pode fugir do que está escrito, a sua margem de liberdade neste tipo de trabalho é bastante limitada apenas às suas observações baseadas na análise, e isso deve ficar claro na sua conclusão.

Como fazer uma revisão sistemática?

1- Em primeiro lugar você deve delimitar a sua questão de pesquisa da revisão sistemática.

Você pode utilizar a mesma questão de pesquisa do seu projeto de TCC ou de artigo científico caso a revisão tenha esse objetivo, desde que seja uma pergunta claramente formulada.

2- Tendo a sua pergunta de partida, você deve começar a pesquisa pelos materiais.

A busca pelo conteúdo da análise deve começar de forma abrangente.
Por exemplo usando o google acadêmico, o site da sua biblioteca e até mesmo trabalhos já escritos sobre o tema, focando nas referências bibliográficas já utilizadas.

Uma boa dica é dar uma olhadinha nos artigos já produzidos pela pessoa que vai te orientar e entender o referencial utilizado.

3- Depois disso, a melhor forma de partir para a construção da sua revisão sistemática é fazendo o fichamento, aliás, muitos fichamentos das leituras.
O ideal é que tudo o que você leia a respeito do tema seja fichado.

4- Estando com as leituras em dia e os fichamentos prontos, você começa a construção do texto juntando os argumentos que se relacionam, e explicitando os argumentos contrários entre as pesquisas.

Você não precisa necessariamente se posicionar em relação ao que está escrevendo, basta que a sua conclusão responda à sua questão de pesquisa.

5- Cuidado com o plágio!

Como esse formato de trabalho exige a compilação de muitos outros trabalhos o cuidado com o plágio deve ser redobrado.

Preste atenção nas normas da ABNT e referencie tudo o que citar, de forma direta e indireta. Busque sinônimos, tente deixar o mais claro possível as ideias do autor com as suas palavras.

Revisão sistemática nas Normas ABNT

O Mettzer formata automaticamente a sua revisão sistemática dentro das normas da ABNT, permitindo que você amplie a sua capacidade crítica, abrindo espaço para uma análise diferente das teorias já escritas.

Faça um teste gratuito e experimente a maravilha que é estudar sem preocupações com perder o arquivo no computador ou desconfigurar tudo o que você já escreveu com um simples enter.

Resumo
Artigo
Revisão sistemática de literatura: passo a passo e dicas exclusivas
Descrição
A revisão sistemática serve para mapear e compreender o que já foi dito sobre o seu tema ou problema de pesquisa. Aprenda como fazer a sua com esse conteúdo
Autor
Publicador
Mettzer

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.