Guia completo de como escrever uma boa redação

compartilhe

A gente sabe que fazer uma boa redação é uma grande dificuldade entre as pessoas. Nada melhor do que um passo a passo para te ajudar nisso. Certo?


Sumário

  1. O que é uma redação
  2. Qual o objetivo de uma redação?
  3. Passo a passo para fazer uma boa redação
  4. Quais são os principais tipos de texto?

Bom, a primeira coisa que eu quero te falar é que a escrever uma boa redação não é uma habilidade com as quais as pessoas nascem sabendo.

Ok, uma facilidade para escrever bem pode ajudar bastante. Mas não é só isso. Na prática, você pode (e deve!) aprender como fazer uma redação.

Afinal de contas, é provável que você precise escrever redações em todos os lugares que passar: no Enem, no vestibular em concursos até em trabalhos acadêmicos, em relatórios e e-mails na vida profissional.

E isso passa, sem dúvida, por saber quais são os pontos principais do texto. Então, bora? 🙂

O que é uma redação?

A redação é o ato de expressar informações por meio da escrita. Consiste na organização do texto, conectando palavras, orações e parágrafos para transmitir uma mensagem clara para a pessoa leitora.

Para garantir a eficácia da redação, é necessário utilizar práticas como conectivos, acentuação correta e respeito às normas da língua portuguesa.

Essa prática existe desde a invenção da escrita, aproximadamente 4.000 a.C., sendo essencial em diversas profissões, como jornalismo, literatura, publicidade e roteirismo.

No entanto, saber como fazer uma redação não é exclusivo de profissionais que lidam frequentemente com textos. Ela faz parte do dia a dia de todos, por exemplo, ao fazer resumos de estudos, responder a questões dissertativas em provas ou até mesmo aquele textão no Twitter. 🙂

Qual o objetivo de uma redação?

A ideia é simples, beleza? Quando você está fazendo uma redação, o que realmente importa é entender qual é o objetivo dela e em qual categoria ela se encaixa.

Olha só, se estamos falando de uma redação mais argumentativa, tipo o que o Enem pede, o lance é convencer o leitor daquela ideia que você está escrevendo.

E se for um Manual de instruções? Basicamente, ele tá lá pra te guiar na hora de manusear um trambolho tecnológico ou montar alguma engenhoca. Agora, se o seu negócio é passar a receita daquele bolo da vovó, aí a redação vira quase uma aula de culinária por escrito.

Entendeu? O segredo é entender o que e quem você quer atingir com a sua redação e qual é o estilo dela. Assim, dá pra construir um texto que vai direto ao ponto e deixa o leitor no papo que você quer.

Quais são os principais tipos de texto?

Tipos de texto ou também conhecido como tipos textuais é um conjunto de estruturas que classificam textos de diferentes gêneros textuais. 

Por exemplo: contos são compostos por tipos textuais, para escrevê-lo é necessário o uso da narração (tipo textual). Geralmente, a maioria dos textos são formados por mais de um tipo textual.

De acordo com a tipologia textual, os tipos textuais se divide em em 5 categorias:

Agora que você viu quais são os tipos de texto existentes, vejamos como cada um é classificado.

Texto Narrativo

Dentro da literatura existem inúmeros tipos de texto. Um dos mais utilizados é o texto narrativo. 

Esse tipo de texto tem a função de contar uma história, no qual existe um enredo onde as ações dos personagens é desenvolvidas pelo tempo e espaço.

Ou seja, o texto narrativo precisa conter uma estrutura básica composta por:

  • Apresentação: é a introdução do seu texto, onde você apresenta as principais características do texto, como: personagens, tempo e espaço. 
  • Desenvolvimento: é onde as ações dos personagens se desenvolve a partir de uma sequência de acontecimentos movidos pelo tempo e espaço da narrativa.
  • Clímax: é o ponto forte da sua narrativa, geralmente quando ocorre a reviravolta. 
  • Desfecho: é a parte final da narrativa, onde você revela o destino das personagens.

Características principais do texto narrativo

As principais características do texto narrativo é o que chamamos de 5 elementos da narrativa, que é composto por:

  1. Enredo: é o que vai designar sua história. Dependendo de como vai ser contado, pode ser classificado em dois tipos: enredo linear (cronológico) e enredo não linear (não cronológico);
  2. Narrador: existem três tipos de narrador, o observador (que não faz parte da história, somente conta), narrador personagem (que está inserido na história) e narrador onisciente (o narrador que sabe tudo da trama, por exemplo, sentimentos de personagens, pensamentos, etc.);
  3. Personagens: são eles quem vão fazer parte da história, podendo separar entre personagens principais e personagens secundários;
  4. Tempo: marca o momento em se desenvolve a trama;
  5. Espaço: representa o local onde a história se desenrola.

Onde é possível encontrar esse tipo de texto?

Você encontra o texto narrativo em diversos gêneros textuais, como:

  • romances;
  • novelas;
  • contos;
  • fábulas;
  • crônicas.

Exemplo de texto narrativo

Para você entender melhor, tenho um exemplo de texto narrativo. Abaixo, veja a crônica “A última crônica”, de Fernando Sabino:

“A caminho de casa, entro num botequim da Gávea para tomar um café junto ao balcão. Na realidade estou adiando o momento de escrever. A perspectiva me assusta. Gostaria de estar inspirado, de coroar com êxito mais um ano nesta busca do pitoresco ou do irrisório no cotidiano de cada um.

Texto descritivo

O texto descritivo, como o próprio nome diz, tem como objetivo descrever as características de uma pessoa, objeto ou ideia. Esse tipo de texto faz com que a pessoa leitora idealize a imagem passada através da escrita.

Como todo texto, também é preciso seguir uma estrutura, que se baseia em:

  • Introdução: apresentação sobre quem ou o que será descrito;
  • Desenvolvimento: realização da descrição
  • Conclusão: fechamento do texto.

Características principais do texto descritivo

Como você viu, esse tipo de texto deve apresentar impressões de algo para a pessoa leitora. 

Assim, os elementos básicos do texto descritivo são: 

  • A apresentação do que você quer descrever;
  • A descrição propriamente dita, que pode ser objetiva (realista) ou subjetiva (impressões pessoais da pessoa autora)

Para aplicar essa estrutura, é preciso conhecer alguns marcadores linguísticos, como: verbos de ligação, detalhamento psicológico ou físico, prevalência do tempo verbal passado.

Assim, preste muita atenção ao escrever, pois, você precisa fazer com que a pessoa que está lendo seja capaz de visualizar a descrição com base na leitura.

Onde é possível encontrar esse tipo de texto?

O texto descritivo está presente em muitos gêneros textuais, mas podemos ver uma forte presença de descrição em:

Exemplo de texto descritivo

Como você viu, o texto descritivo precisa descrever algo para que a pessoa que está lendo tenha uma imagem daquilo, um bom exemplo é a Carta de Pero Vaz de Caminha, veja um trecho:

“O Capitão, quando eles vieram, estava sentado em uma cadeira, bem vestido, com um colar de ouro mui grande ao pescoço, e aos pés uma alcatifa por estrado. Sancho de Tovar,  Simão de Miranda, Nicolau Coelho,  Aires Correia, e nós outros que aqui na nau com ele vamos, sentados no chão, pela alcatifa. Acenderam-se tochas. Entraram. Mas não fizeram sinal de cortesia,  nem de falar ao Capitão nem a ninguém. Porém um deles pôs olho no colar do Capitão, e começou de acenar com a mão para a terra e depois para o colar, como que nos dizendo que  ali havia ouro. Também olhou para um castiçal de prata e assim mesmo acenava para a terra e novamente para o castiçal como se lá também houvesse prata.”

plataforma

Texto dissertativo

texto dissertativo tem o objetivo de defender uma ideia baseada na argumentação e desenvolvimento de um tema. Quem escreve precisa persuadir o leitor com opiniões e fatos ou simplesmente apresentar um tema ou assunto.

Sua estrutura também é bem simples, pois, se divide em três partes, que são:

  • Introdução: você apresenta sua ideia ou assunto que será dissertado;
  • Desenvolvimento: é a maior parte do texto, em que você apresenta seus argumentos a favor ou contra o tema;
  • Conclusão: geralmente, na conclusão você propõe uma nova ideia, que pode ser a solução do tema proposto.

Características principais do texto dissertativo

Esse tipo de texto pode ser classificado de duas formas:

  1. Dissertativo expositivo: Não tem intenção de persuadir o leitor, usa-se apenas como exposição de ideias. 
  2. Dissertativo argumentativo: você precisa convencer a pessoa que está lendo seu texto, logo, é indispensável o uso de argumentação e contra argumentação.

Independente de como você for escrever, esse tipo de texto depende da apresentação de argumentos, justificativas, conceitos, exemplos, dados, conceitos filosóficos, etc. Lembre-se de usar a argumentação no desenvolvimento do seu texto. 

Onde é possível encontrar esse tipo de texto?

A função do texto dissertativo é esclarecer e informar o leitor sobre um determinado tema. Geralmente, você encontra esse tipo de texto em

Exemplo de texto dissertativo

Como você viu, o texto dissertativo está muito presente na vida acadêmica, e até mesmo antes dela, como por exemplo a redação do ENEM, visto isso, trouxe uma matéria que contém diversas amostras deste tipo de texto, confira: 

Redação no Enem: g1 reúne 80 exemplos de textos nota mil no Exame Nacional do Ensino Médio.

Texto expositivo

O texto expositivo existe para fornecer fatos de uma forma educacional e objetiva. Então, apresenta um tema a partir de vários recursos, como definição, descrição, comparação, informação e enumeração. E assim, discutir e explicar sobre um determinado tema.

Visto isso, esse tipo de texto se classifica em duas categorias:

  1. Texto informativo-expositivo: passa informações, sem que haja juízo de valor.
  2. Texto expositivo-argumentativo: foca na argumentação de um determinado tema, em defesa da própria opinião.

Características principais do texto expositivo

Para escrever esse tipo de texto, você precisa oferecer informações e argumentos a partir de um conhecimento objetivo, ou seja, é necessário um levantamento de dados confiável. 

Assim, você vai conseguir expor informações corretas e úteis sobre o tema escolhido,  com a intenção de expor pontos de vista, ideias e conhecimento. 

Lembre-se que no final da leitura, o texto expositivo precisa acrescentar algo ao leitor, e também, você não precisa de fato convencer ele da sua ideia, pois o intuito é expor ela.

Onde é possível encontrar esse tipo de texto?

O texto expositivo está em todos os campos de conhecimento do mundo acadêmico como em seminários, entrevistas, mas também é visto em redes sociais, jornais, revistas e até verbete de dicionário.

Exemplo de texto expositivo

Um bom exemplo são os artigos de jornais, pois, além de trazer informações ele também organiza ideias e apresenta seu ponto de vista sobre determinado assunto.

Texto Injuntivo

Esse tipo textual é feito para explicação e no método para realizar algo. Logo, é muito utilizado os verbos no modo imperativo, para que assim, indique uma ordem ou ação.

Geralmente não há marcas de pessoalidade e também são textos mais curtos.

Características principais do texto injuntivo

Como o texto injuntivo é feito para determinar ações. Assim, é preciso que se use verbos no imperativo para evidenciar uma atitude ou ação a ser tomada pela pessoa leitora.

Ou seja, você precisa instruir/educar quem está lendo.

Onde é possível encontrar esse tipo de texto?

O texto injuntivo está presente em gêneros textuais que possuem como característica principal a orientação ao seu leitor, como:

  • Manuais de instrução
  • Receitas de cozinha
  • Guias de viagem 
  • Propaganda
  • Regulamento

Passo a passo para fazer uma boa redação

Você já sabe a importância de escrever uma boa redação, certo? Agora, mãos à obra.

Aqui está um passo a passo para fazer uma boa redação:

1. É importante ler muito para escrever bem

Pois bem, esse é o primeiro passo. A leitura estimula o desenvolvimento de uma boa escrita. Tanto para aumentar (e melhorar!) o vocabulário, quanto para desenvolver maior noção de coesão e coerência.

Então, se escrever bem é uma das suas metas, você precisa incluir o hábito da leitura na sua vida. Comece com livros menores e de temas do seu interesse.

Bons livros não precisam ser demorados, nem tratar sobre temas muito complexos. Faça que a leitura seja um hábito leve e estimulante na sua vida.

2. Comece pela estrutura do texto

A estrutura é muito importante para as redações. Isso porque os elementos da estrutura constroem um pensamento lógico e definem as características do texto.

Fica muito mais simples atingir o objetivo do texto através dessa estrutura. Confia em mim.

Nesse ponto, é fundamental entender que cada elemento tem uma função específica dentro da estrutura.

Então, mais importante do que a delimitação de cada elemento, é a distribuição das informações neles. Quer dizer, você precisa colocar cada conteúdo em seu devido lugar 🙂

Ao pensar sobre estrutura de textos, você vai perceber que cada tipo de redação tem características e elementos próprios. Aqui vamos apresentar a estrutura mais comum entre as redações:

Introdução

A introdução do texto deve compreender duas partes principais: a primeira, com a apresentação do tema; e a segunda com a explicitação do ponto de vista.

Também, é importante que a introdução desperte o interesse das pessoas para ler o texto. Nesse sentido, pode conter:

  • Informações gerais
  • Contexto histórico e filosófico
  • Citação
  • Comparação
  • Perguntas relevantes sobre o tema.

Desenvolvimento

Depois de apresentar o tema, é hora de colocar os argumentos para jogo.

Explore todas as suas convicções e opiniões e apresente informações que justifiquem-nas com detalhes. É importante você trazer dados e fatos verídicos para basear sua opinião.

Conclusão

A conclusão do texto pode ser feita de duas formas: em forma de síntese ou com uma proposta de solução.

No caso da síntese, você deve resumir os argumentos principais do texto e reafirmar a opinião. A ideia é concluir o raciocínio que se construiu ao longo do desenvolvimento.

Se for uma proposta de solução, você deve apresentar a resolução dos problemas centrais do tema, a partir da sua opinião e de seus argumentos.

3. Pesquise muito sobre o tema

Você já sabe que qualquer redação exige que se apresente informações aprofundadas sobre o assunto. Certo?

Para isso, o próximo passo é pesquisar muito sobre o tema. Busque conhecimentos suficientes para ficar por dentro dos principais fatos, dados e argumentos sobre o assunto.

Tenha atenção ao que está acontecendo no mundo e mantenha-se bem informada em relação à atualidade e às questões sociais.

Lembre-se que, por exemplo, as redações do Enem nos últimos anos pediram temas atuais e polêmicos como:

  • 2017 – Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil
  • 2018 – Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet
  • 2019 – Democratização do acesso ao cinema no Brasil.
  • 2020 – O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira
  • 2021 – Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil

Então, prestar atenção nas notícias da atualidade vai te ajudar bastante a desenvolver argumentos para o texto. Principalmente se você não sabe sobre o que vai precisar escrever ainda.

4. Escolha um tipo de texto e mantenha até o final

Logo no começo, você precisa escolher entre um texto argumentativo ou expositivo. Depois disso, mantenha o estilo até o final.

5. Analise a proposta com calma

Se você estiver fazendo uma prova, entender o enunciado é fundamental para escrever um bom texto. Afinal, é ele que vai indicar o que você precisa fazer.

Quando chegar na parte sobre o tema e o tipo de redação que a prova exige, dobre sua atenção.

6. O que, quem, como, onde e por que?

Responder a essas perguntas pode ajudar a estruturar o texto e deixar as informações lineares, cronológicas e com uma lógica de argumentação.

Essas perguntas são a base de qualquer texto jornalístico, já que guiam a pessoa leitora até os itens essenciais de compreensão do texto.

7. Priorize seus argumentos e construa um pensamento lógico

Ao estudar sobre o tema, você vai conhecer diversos argumentos diferentes. Mas tenha atenção: quais desses argumentos acrescentam informação relevante para seu texto?

Priorize escrever sobre esses argumentos e construa um pensamento lógico a partir disso.

8. Escreva com clareza e assertividade

Eu sei que você precisará respeitar um número específico de linhas ou de páginas. Busque escrevê-las a partir de argumentos relevantes.

O objetivo principal deve ser escrever com clareza e assertividade, para que todas as pessoas compreendam o que você escreveu. Tente não encher linguiça 🙂

9. Tenha atenção à língua portuguesa

De nada adianta você ter argumentos relevantes, mas cometer erros grotescos de português.

A atenção à gramática é fundamental para que você escreva um bom texto.

Uma dica é: se você tiver dúvidas sobre como escrever uma palavra, por exemplo, e não for possível consultar, não arrisque. Pense em sinônimos dos quais você tem certeza da grafia. 

10. Não esqueça do título do seu texto

Em hipótese alguma, esqueça de definir um título para seu texto. Ele deve ser feito por último, mas é fundamental que seja criativo e objetivo. Uma redação sem um título é como um livro sem uma capa.

11. Faça uma revisão

A revisão é fundamental para corrigir os erros de português e de digitação.

Mas não é só isso. Quando você lê o texto pela segunda vez, fica mais fácil identificar problemas na estrutura e na argumentação.

Preste atenção nas palavras que estão realmente escritas. Muitas vezes, o texto só faz sentido quando completamos o que tá escrito com as ideias da nossa cabeça.

E, às vezes, o texto parece muito óbvio para quem escreveu. Mas não é.

Parta do princípio – é óbvio! – de que as pessoas não têm acesso aos seus pensamentos, apenas as palavras escritas. Elas não conseguem adivinhar o que você quis dizer.

Então, se certifique que você realmente conseguiu passar todas as ideias para o papel. Esse deve ser o foco da sua revisão.

12. Cuidado com as referências

Cuidado ao usar referências desatualizadas ou incertas. Se não tiver certeza, é melhor não escrever a informação no texto.

Seu texto perde muitos pontos quando as referências não são exatas. Afinal, são nas referências que se apoiam os seus argumentos.

13. Priorize os critérios da banca de avaliação

Se você estiver escrevendo para alguma avaliação, conheça os critérios da banca e priorize-os.

Em vestibulares e no Enem, é comum pedirem para escrever um texto dissertativo. Por esse motivo, você deve saber a estrutura desse tipo de texto de cor e salteado.

Sem contar que as provas estabelecem um número mínimo e máximo de linhas. Em hipótese alguma, ultrapasse esses limites.

Por favor, não use a estratégia de escrever com letras menores ou diminuir o espaçamento das palavras, ok?

14. Escreva de forma simples

Um bom texto não é um texto com palavras difíceis e rebuscadas. Pelo contrário: um bom texto é aquele que todas as pessoas vão conseguir ler e entender.

Você deve escrever de forma simples e limpa (sem erros de gramática e ortografia), para que a informação se sobressaia e pareça ainda mais interessante.

15. Use frases curtas

Bom, frases longas são mais complexas e, por consequência, são mais suscetíveis a erros.

Por outro lado, as frases curtas facilitam a compreensão do texto e deixam a leitura mais fluída. Por isso, você deve optar por elas.

É realmente um desafio novo. Mas tente desenvolver esse tipo de habilidade. Você vai perceber que conseguirá conectar melhor as ideias e passar exatamente a sua intenção para o texto.

No final das contas, de quebra, você vai desenvolver um estilo mais bonito de texto. Vale a pena 🙂

16. Escreva de forma clara e objetiva

Essa dica se conecta com as dicas anteriores. É fundamental que você escreva de forma clara e objetiva.

Tenha em mente que a redação não precisa ser muito longa. Ela só precisa alcançar os critérios que a banca de avaliação solicitou.

O importante é que ela transmita o seu ponto de vista com clareza e objetividade. Organize as informações de forma coerente. Sem repetir ideias. Não use adjetivos demais.

17. Não fuja do tema da redação

Um dos pontos mais importantes de todas as avaliações é a abordagem do tema. Você deve evitar, com toda sua força e cuidado, fugir do tema proposto.

A Mettzer também pode ajudar a fazer uma boa redação

Não é só essas dicas que podem te ajudar a escrever uma boa redação. A Mettzer também é uma ótima aliada de universitários.

Isso porque, independentemente do tipo de trabalho – seja um TCC, uma monografiadissertação e até tese – e da área do conhecimento, você deve respeitar as normas da ABNT e normas APA.

Se você seguir as regras, seu trabalho vai ficar pronto pra publicar. Mas o tanto de trabalho que dá né?

A boa notícia é que você não precisa passar por isso. Use a tecnologia a seu favor.

O Mettzer é o melhor editor de texto do mercado, que formata de forma automatizada qualquer trabalho nas normas ABNT: desde a capa até às referências bibliográficas.

Inclusive, você pode começar seu texto a partir de um modelo de trabalho de aula. Incrível né?

Assim, você ganha tempo e tranquilidade e pode se dedicar exclusivamente ao que importa: o conteúdo do seu texto.

Além do mais, você pode usar a Mettzer para procurar bibliografias para usar como fonte de pesquisa de sua redação.

É só usar o Hub da Mettzer. É só digitar as palavras-chave referentes ao seu tema. Assim como uma pesquisa no Google. Pronto! Nós te apresentamos uma lista de trabalhos sobre esse tema para te ajudar.

Se interessou? Você pode fazer um teste gratuito por 7 dias. Nem precisa cadastrar o cartão para fazer o teste 🙂

referencias
compartilhe

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Teste agora nosso editor que formata trabalhos nas Normas da ABNT e APA

Modelos customizáveis de acordo com sua universidade