Pesquisa teórica: guia com todas as características e exemplos

compartilhe

A pesquisa teórica é o tipo de pesquisa que envolve apenas métodos e fontes teóricas. Não tem nenhuma parte prática.

Publicado em 05/11/2019. | Atualizado em 21/04/2022.


Entender como definir a metodologia do seu trabalho é o primeiro ponto para começar a fazê-lo.

E isso passa, sem dúvidas, por entender qual é o tipo de pesquisa você aplicará.

Se você está precisando entender melhor o que é e como fazer uma pesquisa teórica, chegou no lugar certo.

Esse é um guia com todas as dicas necessárias para fazer uma boa pesquisa teórica. Vem comigo 🙂

O que é pesquisa teórica?

A pesquisa teórica dedica-se a reconstruir teorias, conceitos e ideias para construir fundamentações teóricas.

Embora o conceito pareça difícil, a classificação é bastante simples de entender. É só você pensar em uma pesquisa que não envolve nenhuma parte prática, apenas teorias.

Por esse motivo, é um tipo de pesquisa que tem bastante valor em pesquisas de base. Isto é, para construir argumentos de referencial teórico.

Logo, esse tipo de pesquisa serve para re-construir teorias, quadros de referência, condições explicativas da realidade, polêmicas e discussões pertinentes.

Como funciona a pesquisa teórica?

O objetivo central da pesquisa teórica é fazer uma análise de uma teoria. Sempre usando embasamentos teóricos para explicar a pesquisa.

Dessa forma, não envolve outros métodos, como a coleta de dados e a pesquisa de campo. Mesmo porque a pesquisa teórica compreende apenas elementos teóricos.

Assim, a pesquisa teórica envolve a discussão e fundamentação da teoria, abrindo margem para diálogos teóricos, argumentação e questionamentos sobre as hipóteses.

Entretanto, a pesquisa teórica nem sempre indica uma dependência clara da pesquisa empírica. Já que, de forma inicial, bastam os recursos teóricos e não experimentais.

Mesmo assim, ainda que existam áreas do conhecimento em que a pesquisa teórica dispense a pesquisa empírica, é comum que as pesquisas comprovem a teoria com pesquisa empírica.

Isso dá uma sustentação prática à teoria, através de estudos de caso concreto. O que reforça todos os argumentos teóricos.

Mas não é uma obrigação metodológica. A pesquisa teórica pode ser desenvolvida de forma independente da aplicação prática.

Exemplos de pesquisa teórica

Para entender melhor esse tipo de pesquisa, aqui estão dois exemplos para te ajudar.

Você vai perceber que ambos os exemplos compreendem outras classificações de pesquisa. Entretanto, os dois têm cunho exclusivamente teórico.

Pesquisa bibliográfica

O primeiro exemplo é a pesquisa bibliográfica. De forma geral, esse tipo de pesquisa compreende a reunião do que se tem falado sobre específico tema.

Ou seja: elabora-se a partir de materiais prontos, como livros, artigos científicos, revistas, periódicos, dentre outros.

Essa categoria de pesquisa é um tipo de revisão bibliográfica ou de um levantamento bibliográfico.

Pesquisa documental

A pesquisa documental, por sua vez, utiliza materiais que inda não receberam tratamento analíticio.

Essa é a grande diferença entre esse tipo e o anterior: enquanto a pesquisa bibliográfica parte de materiais já publicados, a documental são fontes de pesquisas aleatórias sem análise.

Isso significa, que um texto jornalístico pode usar apenas materiais sem tratamento analítico. Pode usar, por exemplo, apenas certidões de nascimentos, registros de imóveis, fotos de jornais e revistas antigos.

Características da pesquisa teórica

Assim como os demais tipos de pesquisa, a pesquisa teórica tem algumas características específicas.

Aqui estão as principais características de forma objetiva e simples?

Pesquisa teórica qualitativa

A pesquisa teórica é, por classificação, uma pesquisa qualitativa. Ou seja, considera que existe uma relação entre o mundo e o sujeito além daquela que se baseia em dados e números.

Para essa abordagem de pesquisa, existem subjetividades e aspectos que não são quantificáveis por si só.

Pesquisa teórica básica

Naturalmente, a pesquisa teórica também é uma pesquisa básica porque tem o objetivo gerar conhecimentos novos para avanço da ciência, sem ter uma aplicação prática prevista.

Classificação quanto aos objetivos

A classificação quanto aos objetivos depende do objeto, da metodologia e problema de pesquisa

Isso significa que não pode se escolher de forma aleatória, deve ter um fim específico.

Para a pesquisa teórica, todas as classificações são possíveis:

Pesquisa exploratória

A primeira classificação, a pesquisa exploratória tem o objetivo de proporcionar maior familiaridade com um problema.

Assume, em geral, a forma de pesquisas bibliográficas e estudos de caso.

Pesquisa descritiva

Em segundo lugar, a pesquisa descritiva tem o objetivo de caracterizar certo fenômeno. Assim, estabelece relações entre variáveis.

No geral, assume a forma de levantamento.

Pesquisa explicativa

A última categoria por objetivos, a pesquisa explicativa, visa identificar os fatores que determinam fenômenos e explica o porquê das coisas.

Pesquisa teórica x Pesquisa empírica

Antes de explicar a relação entre esses tipos de pesquisa, vamos dar uns passos atrás para relembrar os conceitos.

Bom, como você já sabe, a pesquisa teórica envolve apenas argumentos e métodos teóricos. É uma discussão e comprovação de argumentos através de teoria.

A pesquisa empírica, por sua vez, é aquela que envolve a comprovação prática. Para isso, é necessário fazer experimentos, observação, coleta de dados, entrevistas em campo.

Em um primeiro momento, a relação entre a pesquisa teórica e a pesquisa empírica se explica pela oposição teoria versus prática.

No entanto, ao contrário do que se explica no senso comum, essa relação é muito mais de complementaridade que de oposição.

Isso porque a pesquisa empírica complementa a pesquisa teórica e vice-versa. Elas não se opõem uma à outra.

Nessa relação, a pesquisa empírica serve para comprovar, no plano da experiência prática, o que a teoria apresentou. E, por outro lado, a pesquisa teórica fornece a base de fundamentos teóricos para a pesquisa empírica.

É por isso que elas muito mais se complementam (e precisam uma da outra), do que se opõem.

Como fazer uma pesquisa teórica?

Tudo bem, você deve estar pensando: ok, já sei o que é uma pesquisa teórica, mas como fazer uma?

Estou aqui para isso. Vamos lá.

Delimite a metodologia da sua pesquisa

É importante que, antes de começar a sua pesquisa bibliográfica, você tenha muito bem delineado o tema, o problema de pesquisa, os objetivos e a metodologia do seu trabalho.

Esses elementos direcionam o olhar da sua pesquisa e indicam o que você deve pesquisar.

Pesquise em fontes confiáveis

Para que seu trabalho tenha uma boa fundamentação teórica você deve utilizar apenas fontes de pesquisa confiáveis.

Por esse motivo, ao reunir sua bibliografia, tome cuidado com as ferramentas de pesquisa de internet. Limite as consultas aos sites de instituições conceituadas, como instituições de ensino e de pesquisa.

Evite pesquisa em conteúdos de opinião e em artigos da wikipédia. Apesar de ser uma fonte de pesquisa colaborativa, o controle de veracidade e de qualidade do conteúdo não é tão rigoroso.

Enfim, tome cuidado para não espalhar fake news ou informações de site de credibilidade questionável.

Sem dúvida, os livros ainda são as fontes de pesquisa menos controversas. Mas você também pode pesquisar em materiais mais atualizados, como periódicos e diretórios acadêmicos. Conheça o Scielo e o Google Acadêmico.

Além do mais, as dissertações e as teses também podem trazer contribuições confiáveis e importantes sobre os temas.

Ao reunir todo esse material, você vai conseguir apresentar os conceitos centrais da sua pesquisa, sob a ótica do que já estava sendo pesquisado por outros autores.

Considere utilizar fichamentos

fichamento é uma técnica importante para montar a sua fundamentação teórica. Isso porque, a partir dos fichamentos, é possível organizar as ideias e ter controle sobre todo o conteúdo que você já acessou sobre o tema.

Esse é o objetivo deste modelo de trabalho: organizar e concentrar as principais ideias da obra.

Só que antes de mais nada, é necessário esclarecer que fichamento não é um resumo. O resumo é a sintetização de todo objeto. O fichamento, por outro lado, é feito em tópicos em fichas, apenas das partes mais importantes da obra.

Ele pode até parecer complicado e trabalhoso no início. Mas, depois, você vai perceber que ele é uma mão na roda para economizar tempo e te ajudar no desenvolvimento da escrita.

modelo de fichamento

Contextualize sua pesquisa

Você precisa indicar em que pé está o tema que você está pesquisando. É o que se chama de estado da arte.

Então, informe-se sobre os trabalhos recentes ou sobre as pesquisas em andamento que tratam sobre o tema.

Assim, você vai conseguir, por exemplo, verificar qual é a solução para os problemas da atualidade ou como evoluiu certa teoria.

Tenha atenção às normas da ABNT

A pesquisa teórica também deve obedecer às normas da ABNT. Para isso, você vai precisar cuidar de alguns detalhes bem específicos.

A primeira questão é fazer as citações e as referências de forma correta.

As referências bibliográficas e as citações servem para dar crédito às citações e bases teóricas. Por essa razão, são elementos obrigatórios da estrutura de um trabalho acadêmico, especialmente para evitar que se cometa plágio.

A partir das referências também é possível identificar e localizar as fontes de pesquisa do trabalho.

Temos conteúdos específicos sobre esses assuntos. Você deve, por exemplo, saber diferenciar as citações diretas das citações indiretas.

Veja no esquema abaixo uma lista com modelos de referências bibliográficas:

referências-bibliográficas

Formatação automática nas normas da ABNT

Agora que você já sabe o que é e como fazer a pesquisa teórica, mãos à obra! Tá esperando o quê? 🙂

Só não esqueça que, seja qual for o tipo de trabalho acadêmico, além de seguir o método de abordagem com rigor, ele também deve obedecer às normas da ABNT.

Nisso nós podemos te ajudar. O Mettzer é um editor de textos que formata, de forma automática, todos os trabalhos acadêmicos nas normas da ABNT.

Quer dizer, toda formatação é feita de forma automática e você vai poder se dedicar só ao que realmente importa: o conteúdo do seu trabalho.

Faça um teste gratuito por 7 dias e descubra como a tecnologia pode te ajudar!

banner editor - rodape
compartilhe

3 comentários em “Pesquisa teórica: guia com todas as características e exemplos”

  1. Olá, você poderia, por favor, me passar as referências bibliográficas na qual se baseou para fazer esse post?

    Desde já, agradeço.

    Responder
    • OI, tudo bem?

      Nós construímos os conteúdos com informações de outros posts e conteúdos que já criamos.

      Abraços

      Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Teste agora nosso editor que formata trabalhos nas Normas da ABNT e APA

Modelos customizáveis de acordo com sua universidade